Dez dos mais interessantes comboios noturnos da Europa

  • 22.09.2022 19:56
  • Paulo
Night train

Os comboios noturnos já foram um símbolo de status, de aventura e de uma Europa cosmopolita. Depois de cairem em desuso, estão a ganhar novamente passageiros graças a preocupações ambientais e à redescoberta do encanto de viajar noite dentro.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Comboios noturnos são um tema recorrente na cultura popular. Agatha Christie pôs o detetive Poirot a investigar um homicídio no Expresso do Oriente. Wes Anderson imaginou três irmãos a tentarem reconciliar-se a bordo de uma rota de comboio fictícia que atravessa a Índia no seu filme Darjeeling Express.

A verdade é que, apesar de serem bem reais, os comboios noturnos têm mesmo um quê de fantasia. A ideia de adormecer numa cidade e acordar noutra, de juntar viagem e estadia, de conhecer outros viajantes nos corredores apertados do comboio ou na carruagem-bar.

Com a ascensão dos voos low-cost, muitas rotas de comboios noturnos perderam a sua competitividade e foram desativadas. Mas uma preocupação crescente com as emissões de carbono, com países como a Alemanha a discutirem mesmo o fim do voos domésticos, veio dar um novo fôlego aos comboios noturnos. Fica a conhecer as rotas que podes explorar, incluindo algumas bem recentes.

Amsterdão, Países Baixos para Linz, Áustria

A Áustria vai aparecer várias vezes nesta lista, e há uma razão para isso. Quando os comboios noturnos começaram a cair em desuso, a empresa austríaca ÖBB continuou a acreditar neles e a oferecer bons serviços.

Em 2016, quando a alemã Deutsche Bahn decidiu desfazer-se da maior parte das ligações noturnas entre cidades alemãs, a ÖBB decidiu correr um risco significativo e comprar todas as 42 carruagens que a sua congénere tinha posto para venda, nascendo assim uma marca especializada chamada Nightjet.

Uma das varias ligações oferecidas pela Nightjet conecta Amsterdão com Linz, atravessando para o coração da Europa, das margens do Mar do Norte até ao sopé dos alpes.

Depois de aproveitares o dia nos cafés junto aos canais de Amsterdão, segue até à estação central, de onde partem todos os dias um comboio às 19h30 para Linz, onde chegarás por volta das oito da manhã. Nas margens do Danúbio, Linz é a terceira maior cidade da Áustria, mas não fica atrás de Viena ou Salzburgo no que toca a cultura e arquitetura.

Saíndo da estação de comboio, bastam 20 minutos a caminhar para chegar ao rio, e à Hauptplatz, a imponente praça central da cidade a partir da qual poderás começar a explorar Linz.

Hamburgo, Alemanha para Estocolmo, Suécia

Aberta em Setembro de 2022, esta rota é prova do interesse renovado das companhias europeias em operar comboios noturnos. Uma parceria entre a SJ sueca e a Nightjet, esta rota veio ligar duass cidades cheias de vida a bordo do SJ EuroNight.

Hamburgo sempre foi uma cidade internacional, graças ao seu importante porto e ao seu estatuto de cidade comercial que vem dos tempos medievais. A cidade não fica atrás de Berlim no que toca à oferta cultural e mesmo na vida noturna, concentrada na zona de Reeperbahn, a maior rua na Europa dedicada a bares e discoteca.

Os comboios noturnos para Estocolmo partem de Hamburgo diariamente. A viagem segue pela Dinamarca, passando sobre o Mar do Norte e chegando à Suécia através de Malmo.

A capital sueca estende-se ao longo de 14 ilhas, pelo que passear pela cidade é descobrir constantemente novas perspetivas. Mesmo assim, é fácil navegar por Estocolmo e se o tempo permitir, a bicicleta é uma ótima forma de a explorar. Uma cidade pacata, Estocolmo tem muito para oferecer no que toca a museus mas também na área da gastronomia. Quando estiveres a ficar com fome podes experimentar um pouco da Nova Cozinha Nórdica – uma reinterpretação das técnicas e ingredientes locais em rápido crescimento na Escandinávia.

Londres, Inglaterra para Fort Williams, Escócia

Conhecida como Caledonian Sleeper (Caledónia era o nome dado pelo Império Romano ao território que é hoje a Escócia), a linha que liga Londres a Fort Williams é particular pelo choque entre a metrópole londrina e a natureza inóspita mas deslumbrante das Terras Altas escocesas.

Partindo por volta das 20h, é possível chegar a Fort Williams à hora do pequeno-almoço. Em Edimburgo, a linha divide-se em três, seguindo as outras duas composições para Inverness e Aberdeen, também no norte da Escócia.

Mas é Fort Williams, na costa ocidental da Escócia, que atraí particularmente os viajantes desta linha. Isto porque a cidade está bastante perto de várias das maiores maravilhas da região. Logo ao lado fica Ben Nevis – o ponto mais elevado de todo o Reino Unido; a norte, a Ilha Skye e a sul a região de Glen Coe e o lago Lochmond.

Crédito: Caledonian Sleeper

Paris, França para Viena, Áustria

Como tínhamos prometido, a Áustria volta a aparecer nesta lista. Desta vez, o destino é a capital, Viena, nesta ligação entre duas cidades grandiosas e com um legado cultural bastante forte.

Em ambas as cidades vais encontrar museus fabulosos – Paris, claro está, associamos imediatamente ao Louvre, mas Viena não lhe fica atrás, com galerias como o Palácio Belvedere ou o Albertina. Aproveita também para comparar a arquitetura das duas cidades, igualmente conhecidas por darem imensa importância ao urbanismo e à consistência arquitetónica dos seus vastos quarteirões.

A bordo de um confortável comboio da Nightjet que parte três vezes por semana da estação de Paris Gare de L’Est, a viagem entre as duas capitais demora pouco mais de 14 horas. Pelo caminho, vais cruzar a região da Alsácia, o sul da Alemanha e algumas das principais cidades austríacas como Linz e Salzburgo.

Viena, Áustria para Bucareste, Roménia

De destino Viena para para ponto de partida. Se estiveres com fome e ainda tiveres algum tempo antes do teu comboio, experimenta o Schnitzel, um panado de escalopes de porco cuja receita foi aprimorada até à perfeição e, como sobremesa, um apfelstrudel, um folhado de maçã que se tornou símbolo de Viena.

O destino é a capital romena, Bucareste, uma cidade bem mais em conta do que Viena. Sendo ambas cidades com gosto pela cerveja, em Viena conta pagar 4.20€ por um copo de meio litro num bar, comparado com 2€ na capital romena. Uma ótima notícia para quem quer beber um pouco na noite de Bucareste, a qual tem vindo a ganhar reputação nos últimos anos, graças à vivacidade do centro histórico da cidade.

Tal como o Caledonian Express, o comboio que liga as duas cidades vai buscar o seu nome à província romana hoje ocupada pela Roménia – Dacia Express (não, não é o novo modelo da Dacia). Esta rota é para os mais resistentes: com partida diária de Viena, estao demora 21 horas a chegar a Bucareste. Mas tem em conta que pelo caminho vais encontrar paisagens incríveis que incluem os Montes Cárpatos e as aldeais da Transilvânia – a terra do Conde Drácula –, e podes ainda beber uma cerveja ou experimentar a cozinha romena a bordo da carruagem-restaurante.

Edirne, Turquia para Villach, Áustria

Se as 21 horas entre Viena e Bucareste não são suficientes para ti então temos o desafio perfeito: o Optima Express. Este comboio liga a cidade de Edirne, no território europeu da Turquia, a Villach, na Áustria, de onde é depois possível apanhar a ligação, respetivamente, para Istambul e para Viena.

São pelo menos 33 horas de viagem, isto se não houverem percalços. A viagem atravessa uma boa parte dos Balcãs, passando pela Bulgária, Sérvia, Croácia e Eslovénia. São paisagens únicas em zonas não muito conhecidas. As cinco fronteiras que este comboio tem de atravessar explicam em parte o porquê de não podermos confiar inteiramente no seu horário.

O conforto pode não ser o forte desta rota, mas para os aficionados de viagens longas é uma das mais interessantes. Isto porque com tanto tempo de viagem e não havendo muita informação sobre como a organizar, espera-te uma experiência bastante autêntica. Muitos dos passageiros a bordo do Optima Express são clientes habituais que já vêm bem preparados, pelo que não estranhes os grandes piqueniques a bordo.

Crédito: Instagram do Optima Express

Zurique, Suíça para Zagreb, Croácia

São cerca de 14 horas de viagem a bordo do EN415 Alpina, um serviço da Nightjet, que ligam estas duas cidades começadas por Z. Durante esse tempo vais atravessar o coração dos Alpes, passando pela Áustria para chegar à Eslovénia e cruzar o belo rio Sava.

Zurique e Zagreb são duas cidades bastante pacatas. No caso de Zurique, mesmo sendo um dos maiores centros financeiros globais, o seu centro histórico é um dos mais calmos e silenciosos no continente. Já Zagreb, longe da agitação da costa adriática que concentra a maior parte dos turistas que viajam até à Croácia, oferece uma experiência muito diferente a quem a decide visitar, incluindo um centro histórico que tem tanto de bonito como de pacato.

Esta é também uma rota onde vais encontrar uma grande diferença no custo de vida: uma garrafa de água que em Zagreb custa 1.55€ vai-te custar mais de 4€ em Zurique. Talvez por isso seja melhor esperares por chegar a Zagreb para a parte gastronómica da viagem – até porque a cidade tem ganho reconhecimento neste aspeto graças à confluência de sabores balcânicos e do centro da Europa.

Roma para Palermo, Itália

Palermo, a capital da região insular da Sicília, é uma cidade vibrante, que apesar de estar longe do top de cidades mais visitadas em Itália, vale bem a pena visitar. Alguns dos pontos altos da cidade incluem a imponente praça dos Quattro Canti ou as macabras catacumbas dos capuchinhos.

Já Roma dispensa apresentações, sendo uma das cidades mais visitadas do mundo. Um roteiro que incluí as duas cidades é por isso bastante interessante, já que podes ficar a conhecer alguns dos monumentos mais conhecidos do mundo como o Coliseu de Roma ou a Basílica de São Pedro e depois enveredar por caminhos menos explorados.

Mas se a Sicília é uma ilha, como é que é possível viajar entre Roma e Palermo num comboio noturno? A resposta é o que torna esta rota absolutamente única: para atravessar o estreito de Messina, que separa a Itália continental da Sicília, o InterCityNotte 1955segue dentro de um ferry apetrechado com carris. Se não fosse o suficiente esta particularidade, o comboio segue também junto ao mar durante a maior parte da viagem, pelo que podes aproveitar as horas de luz solar para admirar a paisagem.

Este comboio parte duas vezes por dia de Roma e demora cerca de 13 horas para completar o trajeto.

Praga, República Checa para Cracóvia, Polónia

O comboio Chopin, assim chamado em honra do compositor polaco de música clássica, é uma parceria das companhias de caminho-de-ferro da Polónia e da República Checa. Este liga a capital checa à cidade polaca de Cracóvia diariamente, em compartimentos com uma a três camas. Comparada com outras nestas lista, esta viagem é particularmente curta, demorando apenas cerca de 7 horas.

Ambas as cidades são conhecidas por terem muita vida de rua. Praga é associada aos bares, à cerveja barata e à bela arquitetura nas margens do rio Vitava. É incontornável passar pela Ponte Carlos e pela Praça da Cidade Velha – ou Staroměstské náměstí – onde se encontram alguns dos ícones da cidade como o relógio Orloj e a Catedral de São Vito.

Cracóvia é igualmente uma cidade cheia de agitação. Aqui, um quarto dos habitantes são estudantes, pelo que não faltam bares, discotecas e restaurantes com comida bastante em conta. A sua praça principal é a maior praça medieval da Europa e um mostruário da incrível arquitetura da cidade. Com tanto para fazer em ambos as cidades, tanto de noite como de dia, o comboio poderá ser mesmo a única oportunidade para dormires!

Crédito: NightJet

Helsínquia para Rovaniemi, Finlândia

Esta rota é conhecida como o Expresso do Pai Natal, uma vez que nos leva da capital finlandesa até Rovaniemi, a principal cidade da região da Lapónia, “residência oficial” do Pai Natal e dos seus ajudantes. Esta cidade fica acima do círculo polar ártico, e é por isso possível observar daí as luzes da aurora boreal ou o sol da meia-noite.

Nas épocas de maior turismo, esta ligação chega a partir três vezes por dia de Helsínquia. A viagem demora cerca de 15 horas e começa da estação central de Helsínquia, uma das principais atrações da cidade e considerada uma das mais belas do mundo. Bem no coração desta compacta cidade, a estação está a poucos minutos a pé de outros marcos como a catedral, e sendo a Finlândia não estará certamente longe de uma agradável sauna.

A viagem faz-se a bordo de um comboio da VR, a companhia nacional de caminhos-de-ferro. Nos meses mais frios terás a oportunidade de admirar as paisagens geladas a partir da carruagem-restaurante. De entre as comodidades deste comboio, não falta um local específico para transportares o teu equipamento de ski.

Crédito: VR

E Portugal?

Infelizmente, Portugal não conta atualmente com qualquer serviço de comboios noturnos.

Nem sempre foi assim. A partir de 1943, o Lusitânia Comboio Hotel passou a assegurar a ligação entre Lisboa e Madrid. Não tendo ficado tão famosa como outras rotas europeias, como o Expresso do Oriente, esta ganhou mesmo assim uma mística própria. E até Agatha Christie chegou a viajar neste comboio.

Mas a rota não sobreviveu à pandemia de COVID-19, tendo sido suspensa em 17 de Março de 2020, permanecendo desde então encerrada já que a espanhola RENFE se recusou a retomar o serviço. Resta esperar que o crescente interesse nesta forma de viajar surta efeito em Portugal e que voltemos a ter um comboio noturno!

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura Covid-19 do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem