Conselhos de uma Médica Ortopedista para evitar e estabilizar lesões durante uma viagem 🤕

  • 10.07.2022 23:42
  • João

As férias são uma altura especialmente propícia a lesões: ou porque fazes um sprint para apanhar um voo, porque o piso da piscina está escorregadio ou porque exageraste na distância da caminhada. Vê algumas dicas que a Dra. Maria João Leite deixa para prevenir e estabilizar temporariamente algumas lesões que podem ser suficientes para não teres de voltar para casa mais cedo.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

As lesões traumáticas mais frequentes dependem do tipo de actividade, mas regra geral para as nossas típicas férias incluem:

  • Cortes e lacerações;
  • Quedas e contusões;
  • Entorses do joelho ou do tornozelo;
  • Lesões dos dedos;
  • Lesões de sobre-uso;

Cortes ou lacerações:

Os cortes ou lacerações são das lesões traumáticas que mais vezes afetam os viajantes. Estas podem ser causadas por material biológico (conchas/corais, ramos, pedras) ou material inerte como vidro ou metal. Segundo a Dra. Maria João Leite, “o material que origina a laceração pode ser importante na definição da abordagem ao tratamento de primeiros socorros”:

  • Cortes com material biológico poderão ter maior risco de infeção local;
  • Cortes com vidros apresentam maior risco de reter pequenos fragmentos dentro das feridas;
  • Cortes com metal ou por material biológico podem implicar risco de infeção tetânica;

O tratamento depende da extensão e profundidade da ferida:

Feridas superficiais:

Identificáveis pela pequena extensão / profundidade, e ausência de hemorragia ou hemorragia fácil de controlar:

  • Limpeza com Betadine (não existindo Betadine, água fria) e remoção das partículas externas da ferida com uma pinça desinfetada com Betadine ou álcool;
  • Posteriormente controlar com compressão (usar compressas, ligaduras ou, não tendo nenhuma das anteriores, um lenço) e colocando o membro ao alto;
  • Aplicação de 15-20 minutos de gelo no local pode também ajudar a controlar a hemorragia;
  • A utilização de Steri strips (suturas auto-colantes) pode ser útil para encerrar pequenas feridas;

Feridas graves:

Identificáveis pela extensão, profundidade e por hemorragia difícil de controlar ou incontrolável

  • É essencial uma avaliação URGENTE por um médico. A probabilidade de haver necessidade de sutura (pontos) será bastante alta.
  • Até ser atendido(a) por um profissional de saúde deve aplicar compressão através de compressas, seguida de uma ligadura apertada por cima da ferida.

Quedas e contusões:

Segundo a Dra. Maria João Leite, “as quedas no Verão são mais frequentes do que se pensa, sejam devido ao piso molhado à volta de uma piscina ou a explorar um trilho com piso mais irregular dando origem a contusões ou lesões mais sérias. No Inverno é igualmente elevada, seja por quedas em superfícies molhadas / congeladas, seja devido a atividades / desportos na neve propícios a isso”

Contusão da bacia e da região cóccix:

“Geralmente ocorrem por quedas da nossa altura após escorregarmos, em que batemos diretamente com a zona do “traseiro” no chão. É uma situação inocente mas que pode resultar em desconforto local por 1-2 semanas.

  • Tratamento com gelo local, recorrendo a analgésicos apenas se a dor for persistente.
  • Em viagens longas é desejável usar uma almofada extra para se sentar, para algum conforto extra. Segundo a Dra. Maria João Leite, “uma daquelas almofadas de pescoço que muitos de nós já usamos nos voos, pode ser uma boa opção”

Sinais que indiquem que podes precisar de assistência médica:

  • Dificuldade em ficar de pé / andar depois de cair ou “estando sentado, se a dor for muito desconfortável –  um 8 ou 9 numa escala de 10”.

Contusão dos membros (pernas ou antebraço):

“Ocorre quando batemos diretamente com a perna ou ou braço em algum obstáculo ou por uma queda. Geralmente forma-se um hematoma visível no local do trauma, que é responsável pela dor.”

  • Tratamento com a aplicação gelo no local durante 15 minutos, 5-6 vezes por dia, “para ajudar a absorver o hematoma e controlar a dor”

Sinais que indiquem que podes precisar de assistência médica urgente:

  • Não ser possível voltar a caminhar ou colocar o pé no chão;
  • Inchaço significativo e de aparecimento rápido;
  • Deformidade do membro, que pode ser sinal de uma lesão gravel, como uma fratura;

Entorses:

De acordo com a Dra. Maria João Leite, “as entorses correspondem ao estiramento ou rotura parcial/total de ligamentos que têm como função estabilizar as articulações, sendo as mais frequentes as lesões ao nível do joelho e tornozelo”

Entorses do Joelho:

“As entorses do joelho ocorrem geralmente quando estamos a andar num piso irregular ou a praticar actividade física com alguma velocidade ou mudanças de direção bruscas, como por exemplo em trekkings, sendo que a maioria é benigna e envolve apenas os ligamentos colaterais do joelho (os “externos”)”

  • Tratamento passa por repouso “para permitir a recuperação”, gelo local e analgésicos “em SOS”;
  • “Uma ligadura ou uma contenção elástica (joelho elástico) podem dar algum conforto e permitir acabar a atividade” ;
  • Resolução em 1 ou 2 semanas e “em princípio permitirá continuar as férias desde que mantenha uma atividade leve”;

No entanto, a Dra Maria João Leite deixa a ressalva que, embora as lesões dos ligamentos colaterais dos joelhos sejam bastante mais frequentes, também é possível contrair uma entorse dos ligamentos “internos” – os famosos ligamentos cruzados, cujas lesões ouvimos muitas vezes falar no futebol e outros desportos de alta competição”:

  • Nesses casos geralmente o doente apresenta um inchaço súbito e volumoso do joelho e uma sensação de que o joelho lhe falha e muitas vezes não consegue caminhar nem colocar o pé no chão. “Se tiver esta sintomatologia deve procurar assistência médica”

Entorses do Tornozelo:

Este tipo de lesão consistem no estiramento ou rotura de ligamentos que “ligam” a perna ao pé, e ocorrem mais geralmente do lado de fora do tornozelo. “Normalmente ocorrem após uma queda após uma queda ou um movimento de rotação do tornozelo, geralmente ao caminhar em piso irregular ou ao depois de saltar”.

  • Apresentam-se com dor à volta do tornozelo, e inchaço que ocorre mais frequentemente do lado de fora do tornozelo;
  • O tratamento inclui o repouso para permitir a recuperação, gelo local para controlar a dor e o inchaço e analgésicos em SOS;
  • Uma ligadura ou uma contenção elástica podem dar algum conforto e permitir acabar a atividade desportiva;
  • Geralmente resolvem em 1 ou 2 semanas;

Sinais que indiquem que podes precisar de assistência médica urgente:

  • Não conseguir andar ou pousando o pé no chão;
  • Dor intensa na parte de fora do pé ou na parte traseira do tornozelo;

Lesões dos dedos:

As lesões dos dedos da mão e pé incluem contusões/pisaduras, entorses dos dedos e fraturas.

Contusões dos dedos:

As contusões e entorses ocorrem frequentemente após trauma direto (pancada) ou quedas, e levam ao aparecimento de dor limitada ao dedo e inchaço local, mas de intensidade ligeira e que permite retomar a actividade.

  • O tratamento faz-se com gelo para controlar o inchaço e a dor. Unir o dedo magoado ao dedo vizinho com duas tiras de adesivo ajuda a controlar a dor e desinflamar o dedo. Estes adesivos devem ser mudados diariamente para evitar feridas entre os dedos causadas pelo suor.
  • A dor resolve em 1-2 semanas.

Fraturas dos dedos:

As fraturas geralmente implicam a observação por um Ortopedista para decisão do tratamento, mas existem algumas pequenas fraturas que podes estabilizar tu próprio temporariamente até seres orientado por um profissional.

Fraturas das falanges dos dedos do pé: 

Ocorrerem geralmente por trauma direto dos dedos (especialmente o “mindinho do pé”) em objetos ou queda de um objeto pesado sobre o pé. É típico um hematoma e dor do dedo afetado, que causam desconforto mas impedem o doente de caminhar com o pé no chão. 

  • Unir com adesivo o dedo magoado ao “dedo vizinho” estabiliza a fratura e alivia a dor, e por vezes é mesmo o tratamento definitivo.

Fraturas das falanges dos dedos da mão:

Estas leões são causadas por queda de um objeto pesado sobre os dedos ou após uma queda. Geralmente resultam numa pisadura local e dor, que é agravada pela mobilização dos dedos.

  • Unir o dedo magoado ao dedo vizinho com duas tiras de adesivo à volta dos dedos ajuda a controlar a dor, até à observação médica

Lesões de sobre-uso:

O desconforto muscular ligeiro é normal após uma atividade física mais intensa ou prolongada e geralmente ocorre 1 ou 2 dias após. De acordo com a Dra Maria João Leite, “caso a dor ou desconforto não passem em alguns dias podemos estar perante uma lesão de sobre-uso”

“Estas lesões podem decorrer de um inicio repentino de atividade física (em pessoas que não realizam actividade física regularmente), ou por exercício fisico intenso e durante um longo período de tempo e sem recuperação.”

Entre este tipo de lesões estão as tendinites do joelho, que levam ao aparecimento de dor bem localizada, inchaço local e desconforto com a atividade física e o movimento da articulação afetada.

Neste caso “a prevenção é o melhor remédio!” e deves seguir algumas indicações:

  • “Quem tem estilo de vida mais sedentário e vai fazer uma viagem que implique pratica física intensa deve começar a preparar-se umas semanas antes, realizando exercícios de reforço muscular ou atividades semelhantes às que tem planeadas (p. Ex caminhadas e trekkings curtos) aumentando gradualmente a intensidade e duração”
  • Distribuir o esforço fisico de forma “inteligente”. Entre duas atividades mais exigentes convém deixar 2-3 dias mais leves para permitir a recuperação física.
  • Extremamente importante de aquecer antes de iniciar a atividade e alongar depois da atividade física. “São duas ações que permitem prevenir lesões e permitir uma melhor recuperação física.

No caso da prevenção falhar, deve-se recorrer a “repouso, juntamente com gelo local e anti-inflamatórios”.

E o que levar na tua mala de viagem?

  • Um kit de primeiros socorros, como este, da Decathlon.
  • Gelo instantâneo
  • Unidoses de Betadine e soro fisiológico
  • Alguns medicamentos úteis (consulta sempre com o teu médico sobre a possibilidade de poderes tomar os mesmos sem problemas):
    • Anti-histaminicos para alergias ou picadas;
    • Anti-inflamtórios para controlar inflamação de feridas, entorses ou lesões de over-use;
    • Analgésicos para ajudar no controlo da dor.
    • Pomadas ou sprays anti-inflamatórios para ajudar na recuperação e controlo local da dor.
  • Calçado de caminhada / montanha com sola com boa aderência e com apoio do tornozelo / cano médio
  • Se costumas fazer entorses de repetição, ou tiveste alguma lesão recentemente pode ser prudente levar uma contenção elástica para as férias, seja para o joelho ou tornozelo
A Dra. Maria João Leite é Doutorada em Medicina, Assistente Hospitalar de Ortopedia e Traumatologia no Hospital de São João, e a sua prática clínica desenvolve-se também no Hospital CUF Porto.
Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura Covid-19 do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem