Guia de viagem de Bali – Transportes, hotéis, dicas + Roteiros de 8, 10 e 14 dias 🇮🇩

  • 03.06.2024 17:00
  • Bruno A.

Guia de viagem completo, ideal para quem procura que locais visitar e o que fazer em Bali. Inclui informações detalhadas sobre transportes, praias, hotéis e restaurantes, bem como três roteiros completos de 8, 10 ou 14 dias em Bali.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Provavelmente um dos destinos turísticos mais populares e romantizados do mundo, muito à custa de clássicos como o “Eat, Pray, Love”, Bali é um verdadeiro parque de diversões para o escapismo em que se tem transformado o turismo ocidental. No entanto, os destinos massificam-se por algum motivo e, no caso da mais famosa ilha da Indonésia, não é difícil perceber o porquê da sua popularidade. Afinal, por entre os retiros de yoga, os smoothies de spirulina nas casas de brunch, os gurus espirituais de autoajuda e os surfistas de cabelo prateado, é impossível não ficar abismado pelos cenários verdejantes, templos hindus e paisagens naturais. Bali é turística, massificada e confusa, mas é também inacreditável e inexplicavelmente bonita – talvez por isso lhe chamem a “Ilha dos Deuses”!

Assim sendo, e se estás à procura de o que fazer em Bali, vieste ao sítio certo! Aqui descobrirás um roteiro completo da ilha, para 8, 10 ou 14 dias – consoante a tua disponibilidade – bem como todas as restantes informações necessárias para preparares a tua aventura. Acompanha-nos neste guia de viagem de Bali e descobre os melhores hotéis e restaurantes, como te deslocares entre localidades, quais as melhores praias, dicas de segurança e ainda as melhores alturas para visitar a ilha.

Guia de Viagem de Bali, Indonésia

Como chegar a Bali – Voos desde Portugal

Apesar da sua reduzida dimensão, mais de 20 milhões de pessoas utilizam anualmente o único aeródromo da ilha de Bali: o Aeroporto Internacional Ngurah Rai, situado em Denpasar.

Como já seria de esperar, não existem voos directos entre Portugal e Bali, sendo que terás sempre que fazer escala num outro país. Embora o melhor seja sempre consultar plataformas como a Google Flights para monitorizar as melhores ligações, companhias como a Qatar Airways ou a Turkish Airlines, com escalas em Doha e Istambul, respectivamente, costumam ter as melhores ofertas a partir de Porto e Lisboa, com voos para Bali a partir dos €750 (ida-e-volta). Alternativamente, podes sempre voar para outra cidade europeia com recurso a uma companhia low-cost, e apanhar lá um voo com companhia de bandeira (com nova escala) para a famosa ilha Indonésia. Neste caso, e embora possas sempre estar sujeito a disrupções/atrasos nas escalas independentes, é possível encontrar voos a partir dos €500.

Quanto dias são necessários para visitar Bali?

Bali é uma ilha pequena, mas as estradas lentas e o trânsito extremamente congestionado fazem com que percas horas na estrada para cumprir distâncias que não chegam sequer aos 100 km. Assim sendo, o melhor é mesmo reservar alguns dias extra para acomodar esse tempo perdido.

No entanto, para aqueles que possam não ter tanta disponibilidade de tempo e/ou orçamento, 1 semana completa seria o mínimo dos mínimos para, pelo menos, conseguires visitar os clássicos nas proximidades de Ubud, Canggu e Uluwatu. Ainda assim, a nossa recomendação é que tentes prolongar a tua experiência ao máximo, preferencialmente reservando entre 10 e 18 dias de férias obrigatória para a “Ilha dos Deuses”.

Melhor altura para visitar Bali

À semelhança dos restantes destinos do Sudeste Asiático, também Bali experiencia uma época seca e uma época das chuvas. Tendo em conta que as temperaturas são altas durante todo o ano, é esse o factor a ter em conta quando se decide qual a melhor altura para visitar a ilha. Aí, contudo, a Ilha dos Deuses anda em sentido oposto ao da generalidade dos destinos mais populares da região, com a época seca a coincidir com os meses de Verão na Europa (o que ajuda também a explicar a enchente anual de europeus e americanos). Posto isto, se pretendes evitar chuva a todo o custo, quererás visitar Bali entre os meses de Maio e Outubro, embora os meses de Julho e Agosto tragam uma enxurrada de turistas, confusão, trânsito e preços mais altos que o normal. Assim, os melhores meses para visitar Bali serão os de Maio, Junho e Setembro, evitando a confusão do pico do Verão, mas também o risco de que a época das chuvas se possa prolongar (Abril) ou chegar mais cedo (Outubro).

Documentos necessários para visitar Bali

Estando a Indonésia situada fora da Europa, e sem nenhum tipo de acordo com a UE que te permita entrar com qualquer outro documento de identificação, é absolutamente obrigatório estares munido do teu passaporte para poderes visitar a Indonésia. Para além disso, o documento deverá ter uma validade mínima de 6 meses a contar da data de saída.

Tem ainda em atenção que é exigido visto a cidadãos portugueses. Este visto pode ser obtido à chegada (Visa on Arrival) ou online (candidaturas entre 14 dias a 48 horas antes da partida), custando em ambos os casos 500.000 IDR. O visto é válido durante 30 dias. A par do pagamento do visto, continua a ser preciso liquidar o Bali Tourist Tax. Implementado em Fevereiro de 2024 pelas autoridades locais, este imposto no valor de 150.000 IDR por pessoa pode ser pago à chegada no aeroporto ou online, sendo gerado um QR Code que deverás mostrar no controlo de identidade.

Para terminar o rol de obrigações documentais, é ainda necessário preencher um Formulário Alfandegário (Customs Declaration Form) à chegada. Este documento não tem qualquer custo, sendo uma mera formalidade. Também aqui, podes adiantar serviço e preencher o documento online previamente através deste link, com uma antecedência máxima de 48 horas face à chegada. Caso contrário, poderás ter que esperar um bom bocado nas filas até que sejas atendido.

Descobre mais: Vais viajar e tens o Passaporte ou Cartão de Cidadão caducado ou perdido? Vê aqui o que podes fazer

É necessário adaptador de tomada para Bali?

Não é necessário adaptador de tomada se viajares para Bali. As tomadas elétricas na Indonésia são semelhantes às nossas.

Cartões SIM em Bali – Roaming em viagem

Estando a ilha indonésia situada fora da UE e sem nenhum tipo de acordo para a isenção de taxas de roaming nas telecomunicações, não poderás utilizar o teu tarifário português actual durante a tua viagem a Bali.

Aliás, a primeira coisa que deves fazer antes de levantares voo rumo ao país é mesmo desligar todos e quaisquer dados móveis que tenhas activos no teu telemóvel, sob pena de teres uma (muito) desagradável surpresa no final do mês. Ainda que os custos possam variar de acordo com a operadora, e apenas para ficares com uma noção do que esperar, a Vodafone cobra os seguintes valores para comunicações em território indonésio:

  • Chamadas efectuadas: 3,68€/min
  • Chamadas recebidas: 1,83€/min
  • SMS enviadas: 0,59€/sms
  • Dados Móveis: 7,27€/Mb

Posto isto, a nossa recomendação é que compres um cartão SIM para a tua viagem a Bali assim que chegues a Bali. No entanto – e isto é importante – não o faças no Aeroporto de Denpasar, uma vez que todas as lojas do espaço vendem cartões a preços absolutamente absurdos, tentando assim aproveitar-se do desconhecimento dos turistas. Para poderes ter uma noção da diferença, um cartão turístico standard com 18 GB de dados móveis fornecido pela XL, Telkomsel, Smartfren ou Indosat – os principais players no mercado – custa 250.000 IDR no aeroporto. Já num quiosque local, podes comprar um produto equivalente por umas 60.000 IDR.

No entanto, em termos de praticabilidade, nada bate um eSIM (cartão SIM virtual) que poderás activar assim que aterres (sendo podes aproveitar os nosso códigos de desconto).

Cria o teu eSIM da Airalo aqui e usa o código de desconto JOAO9445 para teres 3$ de desconto na primeira compra

Caso prefiras ter dados ilimitados, a nossa sugestão é o eSIM da Holafly. Segue este link ou insere o código de desconto FLAMINGO para teres 5% de desconto em todas as tuas compras.

Dinheiro em Bali – Taxas bancárias e orçamento de viagem

Tendo como moeda oficial a Rúpia Indonésia (IDR), qualquer levantamento que faças na Indonésia recorrendo a um cartão português, recorrerá naturalmente ao pagamento de várias taxas. Para além da taxa percentual sobre o valor do levantamento (relativa à conversão), a tua transacção estará também sujeita ao pagamento de um valor fixo, referente à taxa por levantamento de divisa fora da zona Euro. Contas feitas, podes acabar a pagar ao teu banco bem acima de 6% do valor do teu levantamento.

Uma vez que efectuar o câmbio antes da viagem está também longe de ser económico – para além de não ser propriamente seguro andares com uma quantia tão grande em dinheiro vivo – a melhor alternativa passa por recorreres aos serviços de bancos online como o Revolut ou o N26.

No caso do primeiro, permite-te efectuar levantamentos até um determinado limite mensal sem que te seja cobrada qualquer taxa. Para além disso, mesmo depois de atingido esse patamar, as comissões são residuais quando comparadas às dos bancos tradicionais. Contudo, é importante ter em atenção que o Revolut não te “protege” no que toca a eventuais taxas que o banco responsável pela caixa automática que utilizares cobre por levantamentos com cartão estrangeiro. Seja como for, e existindo alguma comissão cobrada pelo banco do destino, essa informação é-te sempre comunicada antes de confirmares o levantamento, por isso nunca serás apanhado desprevenido.

Relativamente a pagamentos, são cada vez mais os negócios que aceitam cartão, especialmente nas zonas turísticas. No entanto, fora desses centros, a sociedade balinesa continua a privilegiar as transacções em dinheiro, pelo que é fundamental ter sempre algumas notas no bolso. Posto isto, aconselhamos que recorras aos seguintes bancos, uma vez que, à data da escrita deste artigo, não cobram qualquer taxa de levantamento:

  • BNI
  • BCA
  • CIMB
  • Maybank

Se preferires levar algum dinheiro e fazer câmbio, podemos aconselhar 3 casas de câmbio com avaliações muito favoráveis:

Descobre mais: Dicas para viajantes: Tudo que precisas de saber sobre o Cartão Revolut

Segurança, esquemas e burlas em Bali

Burlas e Esquemas em Bali

Sem surpresa, ou não fosse este um dos destinos turísticos mais populares de todo o mundo, a ilha de Bali é um local extremamente seguro, com índices de crime bastante baixos e um ambiente relaxado. No entanto, é à vontade, mas não à vontadinha! Por mais segura que uma cidade seja, nunca deixes de parte o senso comum. Cuidado com os veículos sem taxímetro, tem especial atenção aos teus pertences em zonas movimentadas e nunca aceites ajudas de ninguém quando estiveres a utilizar o multibanco. No fundo, não faças nada que não farias em nenhuma outra cidade do mundo! Ainda em relação ao dinheiro, e caso optes por fazer o câmbio no destino, não te esqueças de confirmar sempre os valores junto de várias operadoras para teres a certeza de que te estão a oferecer uma taxa justa (e nada de cambiar dinheiro em locais “não oficiais”). Para além disso, ao utilizares as caixas multibanco, certifica-te sempre de que estás a utilizar um equipamento devidamente certificado por uma entidade bancária local, já que existem algumas histórias na internet de turistas que viram os seus cartões clonados após utilizarem ATM’s manhosas em Bali.

Scooters em Bali – Multas e acidentes

No entanto, o maior risco que os turistas enfrentam em Bali advém normalmente do aluguer de scooters. Infelizmente, a maioria dos visitantes não tem a experiência necessária (ou a responsabilidade) para enfrentar o terreno e trânsito da ilha, sendo por isso susceptível ao envolvimento em acidentes. Tanto assim é, que as autoridades já deliberaram que os turistas sejam impedidos de alugar motos em Bali, apesar da norma não estar ainda a ser reforçada. Para além disso, é bastante comum a polícia procurar activamente razões para multar turistas, para não falar das alocadoras, de cariz excessivamente informal, que poderão fazer de tudo para te tentar sacar algumas rúpias extra à conta de riscos e amolgadelas que já lá estavam. Significa isto que não devas alugar scooter em Bali? Não necessariamente. Mas se não estiveres acostumado a conduzir motas, talvez seja melhor contratares um motorista.

Segurança alimentar em Bali

Embora não seja um perigo propriamente dito, convém relembrar que a famosa e deliciosa comida de rua do Sudeste Asiático não vem sem os seus riscos. Mais uma vez, é só usar a cabeça. Se a carne/peixe está amontoada ao ar livre, se os pratos já estão preparados previamente ou se uma banca de rua não parece ter grande popularidade entre locais… o melhor é seguir para a seguinte, mesmo que a comida cheire bem ou tenha bom aspecto. Para além disso, comer alimentos que não tenham sido cozinhados está fora de questão (à excepção de fruta, preferencialmente ainda com casca). Água da torneira (e gelo feito com a mesma) está absolutamente fora de questão, sendo imprópria para consumo.

Desastres naturais em Bali

Como dicas, e uma vez que Bali está situada numa zona de elevada actividade sísmica e vulcânica, se tiveres o azar de experienciar algum desastre natural no decorrer da tua estadia, segue sempre as indicações dadas pelas autoridades – afinal, eles é que são os especialistas! Falando em autoridades, e embora não devesse ser preciso mencionar, as penas por posse e consumo de droga em território indonésio são extremamente severas. Para tráfico, é comummente aplicada a pena de morte. Não vale a pena arriscar, pois não?

Onde dormir em Bali – Hotéis e Alojamentos

Apesar da fama da região enquanto destino amigo do bolso, a verdade é que Bali pertence já a uma categoria diferente. Não que possa (ainda) ser considerado um local caro, mas os custos podem facilmente sair do controlo se não tiveres cuidado, especialmente no que toca a restaurantes, transportes e tours. Bali continua a ser acessível… mas já não é barato! O mesmo se aplica aos alojamentos. Continua a ser possível encontrar quartos em hotéis e villas a preços muito simpáticos, mas se escalares um pouco no que toca a luxos e comodidades, facilmente encontras preços condizentes com aqueles a que estarás mais habituado na Europa.

Posto isto, e se estás a priorizar a busca de sítios para dormir na ilha, deixamos-te uma sugestão para cada categoria de classificação no nosso guia de viagem de Bali.

Nota: Se usares os links abaixo para fazer as reservas do teu alojamento, estás-nos a dar uma ajuda preciosa sem pagar mais por isso 🙂

Hotéis em Canggu

Hotéis em Ubud

Hotéis em Munduk

Hotéis em Amed

Hotéis na Gili Air

Transportes no Aeroporto de Denpasar

Situado bem no sul da ilha, a apenas 5 km de Kuta e a 18 de Canggu, a melhor forma de viajar entre o Aeroporto de Denpasar e qualquer outro ponto da ilha passa por recorrer a um táxi ou a um serviço de shuttle. No entanto, recomendamos fortemente que optes pela segunda via, uma vez que conseguir um táxi no aeroporto de Bali pode ser uma verdadeira dor de cabeça, com um mar de condutores a gritar pela tua atenção e a tentar extorquir cada rúpia possível. No entanto, se o fizeres, conta pagar cerca de 250.000 a 300.000 IDR pela viagem até Canggu, e entre 300.000 a 400.000 IDR até Ubud. Tecnicamente, existe uma espécie de quiosque digital no interior do terminal que te permite pedir um táxi a preços oficiais. No entanto, são muitos os relatos de passageiros que alegam falhas no sistema, e que mesmo assim os taxistas tentarão negociar uma tarifa mais alta. Face a tudo isto, o melhor é mesmo reservares um lugar num shuttle, sendo que podes facilmente encontrar este tipo de serviço online, seja através da Viator, da Welcome Pickups ou da Klook (entre muitas outras empresas). Destes, a opção mais barata é mesmo a da Klook, com valores a partir dos €13,00 por carro até Canggu, e €17,00 até Ubud. Finalmente, no que toca a transportes privados, podes ainda optar por utilizar uma app de ride-sharing, como a Grab ou a Gojek (Uber não opera em Bali). Para estes, os preços serão cerca de 10%-15% mais baixos face aos táxis.

Finalmente, e se preferires enveredar pela maneira “local”, podes sempre apanhar um autocarro público directamente a partir do terminal de chegadas. Os bilhetes são infinitamente mais baratos (entre 3500 e 7000 IDR), mas só te permitem chegar às localidades de Denpasar, Kuta, Legian, Batubulan, Jambaran, Tabanan e Nusa Dua.

Guia de viagem de Bali – Como te deslocares entre localidades

Sem surpresa, o sistema de transportes em Bali é extremamente rudimentar. No entanto, e mais do que uma questão de orçamento ou infraestrutura, desenvolver um sistema de transportes colectivos implicaria sempre um corte nos rendimentos de muitos dos habitantes da ilha, tal é a sua dependência económica face ao turismo. Do nada, muitos taxistas, alocadores de scooters e organizadores de tours veriam os seus ganhos esfumar-se, pelo que não existe grande interesse em tornar Bali logisticamente mais acessível (compreende-se).

Posto isto, e para aqueles com viagem marcada para a Ilha dos Deuses, aqui está um pequeno apanhado de como te poderás deslocar em Bali!

Aluguer de scooter em Bali

Considerado o meio de transporte primordial em Bali, as scooters são extremamente populares entre locais e turistas, com a maioria do tráfego a ser conduzido nestes veículos de duas rodas. O facto de não existirem grandes alternativas e de, munido de uma scooter, poderes ter a flexibilidade e a autonomia de ir onde quiseres e quando quiseres, provavelmente ajuda a explicar a popularidade entre visitantes. Para além disso, esta é também uma opção barata… muito barata! Por uma scooter básica de 125cc, conta pagar entre 80.000 a 100.000 IDR por dia, com o combustível a ser também extremamente acessível (10.000 IDR/litro). Não precisas de te preocupar com procurar alocadoras com grande antecedência uma vez que, nas zonas mais turísticas, o difícil é mesmo não encontrares pequenos negócios locais de aluguer de scooters. No entanto, se te quiseres assegurar de que estás a “trabalhar” com uma empresa certificada, com inclusão de seguro rodoviário e cujos veículos têm toda a manutenção em dia, podes sempre procurar alocadoras como a Pakeego ou a Bikago. Tem apenas em atenção que, para além da obrigatoriedade de apresentação de Licença Internacional de Condução (categoria B é suficiente), a utilização de capacete é primordial, sendo esta a causa número 1 de aplicação de multas na ilha.

Infelizmente, e só porque é popular, prático e barato, isso não significa que toda a gente esteja apta a alugar uma scooter. Para além do número cada vez maior de acidentes onde se verifica o envolvimento e negligência de turistas estrangeiros, não habituados ao trânsito constante e ao terreno acidentado da ilha, existe um esforço concertado das autoridades no sentido procurar activamente razões para multar turistas ou impedi-los de transitar na via. Relativamente a este ponto, se tiveres o azar de ser multado pela polícia, fica desde já a saber que é ilegal qualquer agente de rua aceitar/cobrar dinheiro directamente aos cidadãos, sendo que o processo correcto passa pela emissão de um bilhete em papel, com o qual deves depois dirigir-te a uma esquadra para liquidar a coima. Seja como for, talvez tudo isto seja sol de pouca dura, já que, de acordo com notícias que vieram a público no último ano, o governo está a planear simplesmente proibir o aluguer de scooters a turistas, deixando-os cada vez mais dependentes das restantes opções nesta lista.

Em suma, se tiveres prática (e responsabilidade) a conduzir motas/scooters no teu país de origem, então alugar uma pode ser uma excelente forma de explorar Bali autonomamente. No entanto, se não for esse o caso, o melhor é mesmo gastar mais umas rupias e deixares-te ser guiado por quem realmente sabe o que está a fazer.

Táxis em Bali

Como já tivemos a oportunidade de referir na secção de transportes de/para o Aeroporto de Denpasar, lidar com taxistas em Bali pode ser bastante aborrecido. Entre as trocas e baldrocas ao que foi combinado e aceite por ambas as partes, pode ter a certeza de que há sempre um truque na manga para te tentar sacar algum dinheiro. Infelizmente, se não tiveres o conforto necessário para conduzir uma scooter, recorrer a um táxi será uma constante ao longo da tua aventura.

Posto isto, o melhor mesmo é utilizares uma das apps de ride-sharing (estilo Uber) mais populares da ilha: a Grab e a Gojek. De resto, ambas as plataformas funcionam da maneira a que já estarás habituado. É só inserir o teu destino, escolher o tipo de serviço e ser-te-á apresentada imediatamente a tarifa a pagar, sendo que podes associar o teu cartão à app para que o pagamento seja feito sem recorrer a numerário. Para utilizares qualquer uma destas alternativas, terás que estar na posse de um número de telefone local, bastando para isso comparares um cartão SIM num dos muitos quiosques ou lojas da ilha.

No entanto, estes serviços têm também as suas limitações. Ao passo que podes facilmente utilizá-los para transitar entre as principais localidades de Bali, o caso muda de figura se estiveres a tentar chegar a pontos mais recônditos ou atracções naturais. Uma vez que a possibilidade de conseguirem rentabilizar a viagem de regresso é praticamente nula, a maioria dos motoristas irá simplesmente recusar a boleia até um sítio recôndito ou isolado. Noutros casos, as plataformas podem nem sequer aceitar serviços para esses destinos.

Contratar motoristas privados em Bali

Se os táxis não são solução e alugar uma scooter está fora de órbita, então aí terás que puxar os cordões à bolsa e optar por contratar um motorista privado para te ajudar a chegar do ponto A ao ponto B. Nesta categoria, inclui-se ainda os transfers privados, os shuttles ou os tours organizados.

Sem surpresa, está é também a opção menos económica, embora possa continuar a sair bastante em conta se estiveres a viajar como parte de um grupo de 4 pessoas (já que o valor total será dividido por todos os participantes). Na verdade, existem várias formas de contratares um motorista para o dia inteiro. Para começar, podes começar por perguntar no teu alojamento, já que é bastante comum os hotéis e villas terem acordos com alguns motoristas locais da sua confiança. Alternativamente, podes simplesmente dar um passeio por qualquer área turística, que a probabilidade de seres interpelado ou e encontrares agências que prestem este serviço é praticamente certa. O mesmo vale se utilizares uma das apps de ride-sharing e, por coincidência, gostares particularmente do taxista. Nesse caso, podes sempre pedir-lhe o número e perguntar se ele estaria interessado em guiar-te pela ilha de forma privada, negociando um preço justo para ambas as partes. Finalmente, se és daqueles que já gosta de ir com tudo bem programadinho, podes sempre contratar um motorista privado online. Estes serviços são pagos ao dia (consoante requeiras o motorista por 6, 10 ou 12 horas), com a total liberdade de ires a qualquer parte da ilha. Conta pagar entre €30 a 40€ por dia, dependendo do tempo despendido.

Culinária de Bali – Gastronomia e pratos típicos

Justificadamente, a gastronomia do Sudeste Asiático desfruta de uma fama bastante positiva entre viajantes. Atraídos pela mistura entre o doce, o salgado, o picante e o umami, o equilíbrio fundamental na confecção dos pratos locais, são muitos os viajantes que fazem questão de explorar os lendários mercados de rua que despontam um pouco por todas as cidades desta região do globo. No entanto, é importante não colocar tudo no mesmo saco, já que, embora existam pontos de contacto, a gastronomia Indonésia (e em particular a Balinesa) é bastante diferente da que irás encontrar na Tailândia, no Camboja ou na Malásia. Para começar, o famoso prato nacional é o Nasi Goreng, o nome dado ao arroz frito tradicional do país, habitualmente cozinhado numa mistura de especiarias e Sambal (o molho indonésio que gostam de colocar em quase tudo) e servido com ovo a cavalo. Se quiseres trocar o arroz pelos noodles, mantendo o mesmo equilíbrio de sabores, então o prato passa a designar-se Mie Goreng. Quanto a outros clássicos da “street food”, não há mercado onde não possas encontrar Satay (ou Sate), espetadinhas de frango ou porco com molho de amendoim e outras especiarias.

Agora que “despachámos” os itens de que toda a gente já ouviu falar, é tempo de listar algumas iguarias que poderão surpreender os mais desatentos. Como Babi Guling, leitão assado no espeto; Lawar, carne desfiada servida com vegetais e coco ralado; Urab, uma salada de legumes crus, cobertos com um molho doce e picante à base de coco, lima e malaguetas; ou Be Pasih, um caril de peixe. Já que falámos desta proteína, e sendo Bali uma ilha, o peixe é um componente integral da dieta local, sendo possível encontrar excelentes pratos de peixe e marisco frescos, com as versões Balinesas a serem cozinhadas em folha de bananeira, e acompanhados do omnipresente Sambal. Já no ramo dos doces e sobremesas, e embora a cozinha indonésia não seja particularmente conhecida por esta vertente, não há como errar com as frutas tropicais. Estranhas à maioria de nós, provar frutos locais como o Mangostão, o Salak, o Rambustão ou o Durião (se te abstraíres do cheiro) é sempre uma actividade divertida. Posto isto, se quiseres mesmo entrar no ramo das sobremesas propriamente ditas (sabes, as que não crescem nas árvores), podes provar Bubur, um pudim de arroz e coco; Pisang Goreng, banana frita caramelizada; ou Dadar Gulung, panquecas balinesas feitas com farinha de arroz e folhas de pandan (daí serem verdes) e normalmente recheadas com coco e açúcar de palma. Para terminar com uma curiosidade, é em Bali que podes beber o famoso Kopi Luwak, o café feito a partir de cerejas do café comidas, digeridas e defecadas por civetas, uma espécie de lémure balinês. Essas cerejas são depois devidamente lavadas, secas e torradas, dando origem a um dos melhores e mais caros cafés do mundo.

Melhores praias de Bali

Praia Uluwatu

A praia dos surfistas por excelência, este é um dos areais mais populares da ilha para quem gosta de alugar uma prancha e tentar apanhar umas ondas. Nas proximidades, a Praia Padang Padang é outra boa candidata, com ambas a figurarem um merecido desvio durante a visita ao famoso Templo Uluwatu.

Praia de Nusa Dua

Um recanto menos conhecido face às paragens mais populares em Canggu, Kuta ou Ubud, a localidade de Nusa Dua tem algumas das melhores praias de Bali, sendo esta o seu principal cartão-postal. Ainda neste lado da costa, vale a pena uma passagem nas praias Tenjung Benoa e Geger.

Praia Pemuteran

Já totalmente fora dos radares turísticos, na amplamente desconhecida (e bem menos movimentada) costa nortenha de Bali, esta é a praia a visitar se quiseres ter uma experiência mais local. Para além disso, um bom sítio para a prática de snorkeling.

Praia de Seminyak

De volta à azáfama dos locais mais turísticos, este é uma das praias para se ver e ser visto, ou não fosse Seminyak um local com uma grande aglomeração de turistas, bares, restaurantes e clubes de praia. Sim, é turístico… mas é também animado e bastante bonito – o que ajuda a explicar a popularidade.

Praia de Kuta

Um dos areais mais famosos e acessíveis de Bali, a uns míseros 3 km do aeroporto, quase toda a gente, de uma maneira ou outra, acaba por passar pelo menos algumas horas por estas bandas. Se também não fores excepção, então que seja ao pôr-do-sol, um dos principais atractivos de Kuta.

Praia Lovina

Conhecida pelo seu areal negro, incomum face às praias mais concorridas de Bali, este pequeno paraíso escondido, ali bem no norte da ilha, é um dos melhores sítios para o avistamento de golfinhos.

Praia Kelingking

Apesar de não ficar situada em Bali, mas sim na pequena ilha vizinha de Nusa Penida, a imagem desta praia tornou-se uma das mais populares e emblemáticas da Indonésia. No entanto, as correntes tendem a ser fortes e o caminho até à praia (pela berma do precipício) um bocadinho para o arriscado. Posto isto, guarda os mergulhos para a Diamond Beach e para a Crystal Bay, os outros areais mais famosos de Nusa Penida.

Praia Ibus

Situada em Amed, um dos pontos onde é possível apanhar o ferry até às famosas Ilhas Gili, esta praia é uma boa preparação para o paraíso. Aninhada por este os vulcões e as colinas verdejantes deste recanto Balinês, é outro excelente sítio para a prática de mergulho e de snorkeling. Ainda em Amed, não podes deixar de visitar a Praia Lipah.

Virgin Beach

Embora Bali tenha uma colecção de praias absolutamente extraordinária, muitas delas experienciam correntes bastante fortes, razão pela qual a ilha se tornou uma espécie de “Meca” entre surfistas. No entanto, esta pequena praia escondida, a apenas 1 hora a sul de Amed, é uma das melhores para ir a banhos, formando uma espécie de baía verdejante sem praticamente nenhumas ondas.

Melhores Beach Clubs de Bali

Um clássico da Ilha dos Deuses, os inúmeros Beach Clubs espalhados por toda a costa tornaram-se já um clássico de Bali. Se, há primeira vista, a ideia de pagar para ir à praia pode parecer um tanto ou quanto descabida, na realidade, pode também ser uma excelente solução para quem está a planear passar o dia inteiro no mar, já que as taxas de entrada são habitualmente consumíveis e tens sempre o conforto de estar num sítio concessionado (o que significa praias limpas, imaculadas e com espreguiçadeiras).

Para além disso, estes clubes podem também contar com outros extras, como piscinas, música ao vivo, actividades de animação e infinity pools, ajudando a tornar o teu dia de praia mais cómodo e animado. No entanto, é importante separar o trigo do joio, pelo que deixamos abaixo uma compilação com alguns dos melhores beach clubs de Bali:

Potato Head Beach Club: Situado em Seminyak, o clube conta com uma praia de areia fina e escura. A água é quentinha e a corrente, apesar da fama desta zona, não é especialmente forte. A entrada é gratuita, à excepção do horário entre as 17h00 e as 19h00, em que é cobrada uma admissão de 180.000 Rps, com oferta de uma bebida. Os preços da carta são também simpáticos, com pizzas, bowls e cocktails entre os intervalos de 100.000 a 200.000 Rps.

Finns Beach Club: Um dos melhores clubes para jovens, o Finns é uma verdadeira instituição no que toca a festas e música ao vivo. Também aqui a entrada é gratuita, embora estejas obrigado a um consumo mínimo de 1.300.000 Rps se decidires ocupar uma espreguiçadeira. No entanto, há um truque: se alugares o teu lugar online ou chegares antes das 14h00, o consumo mínimo é reduzido em 50%!

Sundara Beach Club: Escondido na Baía de Jimbaran, mesmo à entrada da Península de Bukit, este clube conta com a piscina mais comprida de toda a ilha, com quase 60 metros de extensão. De resto, e sendo parte de um resort Four Seasons, este é também um clube bastante exclusivo, com uma taxa de 980.000 Rps por casal para o aluguer de duas espreguiçadeiras (consumíveis), valor ainda sujeito a 21% de taxas (10% taxa de serviço + 11% impostos).

Sundays Beach Club: Haverá algum outro beach club com o seu próprio teleférico? Ainda mais para sul, já em Uluwatu, o Sundays fica situado no topo de um dos afamados precipícios da região, com uma infinity pool extraordinária com vista sobre o mar. Quando te cansares da piscina, é só fazeres a viagem de teleférico até à praia privada do clube, onde podes utilizar os caiaques e equipamento de snorkeling sem pagar mais por isso. Quanto à taxa de entrada, é de 250.000 Rps, aos quais deves adicionar 400.000 Rps de consumo mínimo.

Sunset Point: Mais a norte, em Amed, este é o melhor beach club para quem explorar o nordeste de Bali. O clube conta com música ao vivo todos os dias e acesso directo a uma praia bem mantida e cuidada, bem como a uma piscina. No entanto, encerra pouco depois do pôr-do-sol, por isso terás que encontrar outro local para animação nocturna. A entrada é gratuita, abrangendo apenas um modesto consumo mínimo de 125.000 Rps, um valor extremamente modesto face às suas congéneres do sul.

Cactus Beach Club: Como não poderia deixar de ser, tínhamos também que incluir uma opção em Nusa Penida, a mais famosa day trip de Bali! Curiosamente, este é também o clube mais económico da lista, já que não existe taxa de entrada ou consumo mínimo, o que significa que, na prática, podes lá ficar o dia inteiro e usufruir das instalações gratuitamente. No entanto, não há necessidade disso, já que o menu é relativamente amigo da carteira, com muitas opções de pratos abaixo das 110.000 Rps.

Luna Beach Club: Uma das opções mais recentes da lista, este clube, aberto em 2024, fica situado próximo do Tanah Lot, sendo por isso o local perfeito para relaxar depois de uma visita ao emblemático templo. De resto, o espaço é gigantesco, e para além das comodidades habituais (piscinas, restaurantes, bares, zonas de praia, etc), conta ainda com algumas adições curiosas, como uma capela para celebração de casamentos, uma colorida loja de gelados ou um beer garden. No entanto, a modernidade (e novidade) é bem paga, já que, para grupos de 2 a 4 pessoas, o aluguer de uma espreguiçadeira obriga a um consumo mínimo (pelo grupo) de 1.000.000 de Rps.

Azul Beach Club: A única opção adults-only (só para adultos) da nossa lista, este beach club pode ser encontrado em Legian, a escassas centenas de metros da famosa Kuta Beach. Famoso pelos seus cocktails – afinal, este foi o primeiro Tiki Bar da ilha – este é também um dos espaços mais bonitos desta compilação, construído como uma casa da árvore totalmente em bamboo. Os preços são relativamente simpáticos, com um consumo mínimo de 150.000 Rps por espreguiçadeira alugada.

Roteiros de 8, 10 e 14 dias em Bali

Para não tornarmos este texto demasiado extenso, resolvemos criar um artigo autónomo para cada itinerário.

Podes consultar cada uma das opções seguindo as ligações abaixo:

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem recomendamos a Heymondo, que tem aquela que é, para nós, a melhor gama de seguros da atualidade, com uma relação qualidade-preço imbatível, e que inclui também cobertura para os teus equipamentos eletrónicos.

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem