Guia de viagem de Bordéus – O que ver e visitar em 2 dias 🇫🇷

  • 04.12.2023 21:50
  • Bruno A.

Guia de viagem de Bordéus que inclui informações acerca de hotéis, restaurantes e transportes, bem como um roteiro completo de 48 horas. O itinerário menciona tudo o que ver e fazer em Bordéus em 2 dias, com destaque para as principais atracções e pontos turísticos.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Vista como um dos principais centros vinícolas de França, Bordéus é uma terra de bom vinho, boa comida e muita cultura, fazendo deste um destino extremamente agradável e acessível para uma escapadinha de fim-de-semana, podendo perfeitamente ser explorada em apenas 2 dias.

Com um centro histórico designado Património da Humanidade pela UNESCO, famoso pelas suas igrejas antigas, palacetes do período Iluminista e ruínas romanas, Bordéus é também conhecida por uma das principais paragens de destaque ao longo da versão francesa do Caminho de Santiago.

Posto isto, convidamos-te a ler o nosso guia de viagem de Bordéus e descobrir o que de melhor a cidade francesa tem à tua espera, incluindo hotéis, restaurantes, dicas de viagem e ainda um roteiro completo de 2 dias com tudo o que deves visitar em Bordéus.

Guia de Viagem de Bordéus, França

Como chegar a Bordéus – Voos desde Portugal

Considerada uma das 10 maiores cidades de França, e a par de Toulouse, o principal centro urbano do sudoeste do país, Bordéus é servida pelo Aeroporto Internacional Bordeaux–Mérignac.

Partindo de Portugal, existem voos directos a partir de Lisboa (Easyjet e Ryanair), Porto (Easyjet e Ryanair), Faro (Easyjet e Ryanair) e Funchal (EasyJet).

Quanto dias são necessários para visitar Bordéus?

Considerando a relativa proximidade geográfica, a dimensão da cidade e a quantidade de voos baratos desde o nosso país, Bordéus pode ser visto como um excelente destino de fim-de-semana.

Assim sendo, 2 dias serão suficientes para que possas explorar o que de melhor a cidade tem para oferecer. Caso tenhas um dia extra, podes sempre dar uma vista de olhos nas day trips disponíveis.

Melhor altura para visitar Bordéus

Estando situada no solarengo e agradável sudoeste francês, próximo da fronteira com a vizinha Espanha, ditam as regras que a melhor altura para visitar Bordéus coincida com as estações de Primavera, Verão e Outono, com o período compreendido entre os meses de Maio e Setembro a ser o mais apetecível. Contudo, e à semelhança do resto da Europa, os preços podem não ser os mais simpáticos no pico do Verão.

Em contrapartida, deverás então optar pela chamada shoulder-season, correspondente aos restantes meses de Primavera e Outono, quando as temperaturas tendem a ser mais equilibradas e o número de turistas (bem como os preços) mais baixos.

Por fim, caso tenhas particular interesse em acompanhar o processo de vindima nas inúmeras quintas vinícolas situadas nos arredores de Bordéus, então quererás agendar a tua visita para o período de Setembro/Outubro.

Documentos necessários para visitar Bordéus

Uma vez que continuarás dentro da União Europeia, não te é exigida a apresentação de passaporte para poderes viajar, bastando apenas que estejas na posse de cartão de cidadão válido.

Descobre mais: Vais viajar e tens o Passaporte ou Cartão de Cidadão caducado ou perdido? Vê aqui o que podes fazer

Cartão SIM em Bordéus – Roaming em viagem

Estando o país vinculado às regras de roaming da UE, não te será cobrada qualquer taxa de roaming durante a tua visita a Bordéus.

Assim sendo, poderás simplesmente utilizar o teu cartão (quase) como se estivesses em Portugal (os dados das apps que as operadoras portuguesas contam num plafond separado, passam a contar para o teu plafond principal de dados. Isto significa que se tiveres 5GB de dados + 15GB para apps, enquanto estiveres em Bordéus esses dados vão ser retirados aos 5GB e não aos 15GB).

Dinheiro em Bordéus – Taxas bancárias e orçamento de viagem

Uma vez que a França faz parte da Zona Euro, o conjunto de países onde é utilizada a moeda única, poderás utilizar o teu cartão de crédito/débito português para fazer levantamentos e pagamentos no destino sem que te seja cobrada qualquer taxa de conversão.

Assim sendo, terás apenas que ter em atenção potenciais taxas cobradas pelo banco emissor da própria caixa automática onde fizeres o levantamento. Contudo, e sempre que haja lugar ao pagamento de qualquer comissão deste tipo, essa informação é descortinada antes de confirmares o levantamento, o que significa que podes sempre cancelá-lo e procurar outra caixa. Tem especial atenção às caixas da Euronet, que cobram uma comissão fixa por levantamento com cartão estrangeiro.

Por outro lado, se precisas de ajuda a manter o orçamento de viagem sob controlo, recomendamos neste guia de viagem de Bordéus a utilização do cartão Revolut. Ainda que neste país não possas usufruir da principal vantagem deste produto – levantamentos em moeda estrangeira sem taxas de conversão – continua ainda assim a ser uma ferramenta útil.

Através da aplicação do banco online, terás acesso imediato a todos os gastos e ao saldo da tua conta, monitorizando assim os teus gastos diários. Para além disso, poderás carregar o cartão apenas com o valor que esperas gastar (por dia ou na viagem), evitando assim que gastes mais do que aquilo que esperavas e limitando também o valor que podes perder em caso de roubo ou fraude.

Descobre mais: Dicas para viajantes: Tudo que precisas de saber sobre o Cartão Revolut

Segurança em Bordéus – esquemas e burlas mais comuns

Sem surpresa, Bordéus é um destino extremamente seguro, figurando de forma recorrente nos rankings das cidades mais seguras de França (já de si um destino perfeitamente preparado para receber anualmente milhões de visitantes). Para além disso, estando longe das paragens francesas com excesso de turismo, não tens que estar constantemente preocupado com carteiristas ou burlas/esquemas.

No entanto, é à vontade, mas não à vontadinha! Por mais segura que uma cidade seja, nunca deixes de parte o senso comum. Cuidado com os veículos sem taxímetro, tem especial atenção aos teus pertences em zonas movimentadas e nunca aceites ajudas de ninguém quando estiveres a utilizar o multibanco. No fundo, não faças nada que não farias em nenhuma outra cidade do mundo!

Onde dormir em Bordéus – Hotéis e Alojamentos

Tratando-se de uma das maiores cidades de França, Bordéus não é propriamente um destino simpático para quem viaje com um orçamento mais apertado. Embora os voos sejam extremamente baratos, o alojamento e as refeições estão longe de ser económicos. Seja como for, e se procurares com afinco suficiente, há sempre solução!

Posto isto, e se estás a priorizar a busca de um sítio para dormir na cidade, deixamos-te uma sugestão para cada categoria de classificação no nosso guia de viagem de Bordéus:

Nota: Se usares os links acima para fazer as reservas do teu alojamento, estás-nos a dar uma ajuda preciosa sem pagar mais por isso 🙂

Transporte entre o Aeroporto de Bordéus e o centro da cidade

Chegado ao aeroporto de Bordéus, a melhor forma de chegares ao centro da cidade passa por utilizares o sistema local de eléctricos (tram). A paragem fica situada nas imediações do aeroporto (seguir sinalização) e a linha A do eléctrico deixar-te-á no centro da cidade em apenas 40 minutos, sendo que podes sair nas estações Hôtel de Ville, Sainte Catherine, Place du Palais ou Porte de Bourgogne. O eléctrico opera diariamente, entre as 05h00 e a meia-noite, com um novo veículo a sair a cada 10 minutos. O bilhete tem o custo de €1,80, e pode ser comprado nas máquinas automáticas da paragem, ou em formato digital através da app TBM.

Como alternativa, podes ainda recorrer ao 30’Direct, um serviço de shuttle que te levará do Hall B do aeroporto de Bordéus até à Estação Ferroviária Saint-Jean, em cerca de 30 minutos. Este serviço está disponível todos os dias, entre as 07h00 e as 20h00, partindo em intervalos que variam entre os 30 e os 60 minutos, dependendo da altura do dia. Aos domingos, o horário é ligeiramente reduzido. Quanto a bilhetes, têm o custo de €8,00 e podem ser comprados online, com direito a um desconto de 10%.

Guia de viagem de Bordéus – Transportes públicos

Apesar de servida por uma rede bastante eficiente e diversificada de autocarros, eléctricos e até de ferries, a verdade é que a natureza compacta do centro histórico de Bordéus faz com que praticamente não seja necessário utilizar qualquer transporte público. Salvo o transporte entre o aeroporto e a cidade, e a não ser que fiques baseado nas periferias de Bordéus, as tuas pernas serão mais que suficientes para percorreres as distâncias necessárias.

De qualquer das formas, e caso seja útil, optámos por fazer um apanhado do sistema local de eléctricos/trams.

Eléctrico de Bordéus – Mapa, preços e bilhetes diários

Apesar de não ser servida por qualquer sistema de metro, Bordéus tem uma rede bastante abrangente de eléctricos, composta por 4 linhas e mais de 130 estações. Para além de ser extremamente útil para o transporte de passageiros residentes entre as suas casas e os respectivos locais de estudo/trabalho, o tram cobre praticamente todo o centro histórico da cidade. Para descobrires que eléctrico apanhar (e onde) para completares determinado trajecto, podes recorrer à ferramenta de planeamento disponível no site da TBM (entidade responsável pela gestão de transportes públicos de Bordéus) ou simplesmente utilizar o Google Maps, uma vez que os horários estão integrados na plataforma.

O horário de funcionamento do tram inicia às 04h30 e termina por volta da meia-noite.

No que toca aos bilhetes, o preço de cada viagem está actualmente cifrado em €1,80, sendo que poderás fazer quaisquer transbordos necessários num prazo de 60 minutos após a validação inicial. Os títulos de viagem podem ser comprados nas máquinas automáticas presentes em todas as paragens, ou directamente na app da TMB, passando o teu smartphone a servir como bilhete.

No entanto, se contas utilizar o tram de forma muito recorrente, então poderá valer a pena analisar as ofertas diárias e multi-diárias da plataforma:

  • Passe 24 horas: €5,00
  • Passe 7 dias: €14,20

Bourdeaux CityPass – Transportes e atracções

Por outro lado, para uma opção substancialmente mais completa, podes sempre recorrer ao Bourdeaux CityPass, um cartão que te garante acesso ilimitado a todos os transportes públicos (tram, autocarro e ferry), bem como entrada gratuita nos principais museus e atracções da cidade, nas quais se incluem a Cité du Vin, a Torre Pey Berland ou a Les Bassins des Lumières. Para além disso, podes ainda participar num city tour à tua escolha.

Este cartão está disponível nas três seguintes versões:

  • 24 horas: €34,00
  • 48 horas: €44,00
  • 72 horas: €50,00

Free walking tours de Bordéus

Em Bordéus, podes optar por explorar o centro com recurso a um free walking tour. Administrados por empresas ou guias locais, estes tours consistem em visitas guiadas pelos quarteirões históricos, no qual te vão contando as histórias de cada sítio e providenciando um importante contexto cultural. Embora os tours sejam, de facto, gratuitos, mandam os bons costumes que no final cada pessoa dê uma gorjeta ao guia como compensação pelo seu trabalho. No caso de Bordéus, o valor mínimo aceitável deverá rondar os €7,00.

Posto isto, aqui estão algumas empresas que organizam free walking tours em Bordéus:

Tesouros Escondidos de Bordéus

Conforme já referi, e apesar de ser um destino bastante bonito e agradável, esta cidade francesa está longe da dimensão física de outros destinos europeus. Talvez por isso, com 2 dias em Bordéus é possível ficar a conhecer as suas principais atracções.

Não obstante, para tornar a tua experiência ainda mais rica, tomámos a liberdade de mencionar alguns sítios menos óbvios que deverás juntar à tua lista de coisas para ver e fazer em Bordéus:

Palais Galien: Embora o lado histórico mais evidente de Bordéus esteja ligado à sua era medieval e às profundas remodelações Iluministas do século XVIII, a verdade é que a cidade tem também um historial de ocupação romana. Ainda que praticamente já não sobre qualquer lembrança desse tempo, estas ruínas, referentes a um anfiteatro/arena com cerca de 1800 anos, são provavelmente o legado mais famoso desse tempo.

Darwin Eco-système: Escondido na margem oriental do Rio Garonne, com o atmosférico quarteirão de Chartrons do lado oposto, este centro de inovação é um dos locais mais multifacetados de Bordéus, com espaços de co-working, estações de arte urbana, mercados improvisados e até uma escola de skating. O sítio “da moda”, instalado no interior de um paiol militar abandonado.

Les Halles Bacalan: Inaugurado em 2017 e ocupado por representantes de alguns dos restaurantes e cadeias mais populares da cidade, mas também por muitas banquinhas de agricultores locais e fornecedores de produtos biológicos, o Les Halles Bacalan é uma espécie de resposta à epidemia dos mercados da Time Out de muitas metrópoles europeias.

Quarteirão de Saint Michel: Habitualmente esquecido em virtude da Bordéus contida pelos limites da velha muralha, este é um dos quarteirões mais pitorescos e autênticos do centro da cidade, com vários mercadinhos de rua, feiras de quinquilharia e até galerias comerciais antigas.

Roteiro de 2 dias de Bordéus

O destino ideal para um fim-de-semana diferente, 48 horas serão suficientes para explorar o que de melhor Bordéus tem para oferecer, incluindo o seu extraordinário centro histórico, as belíssimas margens do Garonne e as muitas igrejas pertencentes à versão original do Caminho de Santiago. Pelo caminho, poderás ainda explorar a ligação umbilical entre Bordéus e a produção de vinho nesta região.

Posto isto, fica com o nosso guia de viagem e descobre o que ver e fazer em Bordéus em 2 dias:

Guia de viagem de Bordéus: Dia 1 – Centro Histórico

Para o primeiro dia do teu fim-de-semana em Bordéus, irás naturalmente dedicar-te a explorar o seu centro histórico. Originalmente cercado pelas muralhas medievais da cidade, este distrito sofreu remodelações profundas no século XVIII, ganhando os contornos clássicos e imperiais que hoje conhecemos. Apesar da muralha ter sido desmantelada, as autoridades optaram por manter alguns dos seus portões originais, como o Grosse Cloche, o mais famoso dos antigos pontos de acesso, conhecido pelo relógio e pela sua torre sineira. No entanto, e antes de entrares no antigo centro medieval, vais fazer um rápido desvio até ao Quarteirão de Saint Michel. Habitualmente esquecido em virtude da Bordéus contida pelos limites da velha muralha, este é um dos quarteirões mais pitorescos e autênticos do centro da cidade, com vários mercadinhos de rua, feiras de quinquilharia e até galerias comerciais antigas. Para além disso, é também o lar da espectacular Basílica de Saint-Michel.

Depois sim, é então hora de entrar na verdadeira baixa de Bordéus, desta feita através da Porte Cailhau – outro dos portões originais remanescentes – e seguir directamente para a Catedral Saint-André. Considerado o edifício religioso mais importante da cidade, e um dos mais belos de França, esta catedral era uma das principais paragens da versão original do Caminho de Santiago, recebendo inúmeros peregrinos provenientes de outros pontos de França e até do Reino Unido, no seu percurso até à “Meca” espanhola. Adjacente à catedral, é também possível subir ao topo da Torre Pey Berland (€6,00), o seu campanário oficial, e desfrutar das melhores vistas sobre o centro histórico de Bordéus. No lado oposto da praça, não deixes de visitar o Hôtel de Ville, o fabuloso edifício que serve de Câmara Municipal, bem como os agradáveis Jardins de la Mairie, situados nas traseiras. Bem no coração da baixa, é depois obrigatório percorrer a emblemática Rue Sainte-Catherine, considerada a via comercial pedestre (sem acesso automóvel) mais longa de toda a Europa. Para além das lojas e dos edifícios clássicos, esta rua passa ainda pelo espectacular Grand-Théâtre (€10,00 visita guiada), antes de terminar na espaçosa Esplanade des Quinconces, uma praça aberta onde habitualmente se organiza todo o tipo de eventos, como mercados, manifestações, feiras ou concertos.

No entanto, antes de chegares ao final da Rue Sainte-Catherine, deverás fazer um ligeiro desvio em direcção ao rio e visitar, enfim, o grande cartão-postal do turismo de Bordéus: a Place de la Bourse! Se pesquisaste o que quer que seja sobre a cidade, então é quase certo que já te deparaste com dezenas de fotografias deste local, uma praça à beira-rio, ornamentada com uma enorme piscina reflectora e um conjunto de palacetes e fontes monumentais. No fundo, é uma pequena amostra de todas as pequenas coisas que fazem de Bordéus um dos melhores destinos de fim-de-semana da Europa! Finalmente, irás dar o dia por terminado junto ao Palais Galien. Embora o lado histórico mais evidente de Bordéus esteja ligado à sua era medieval e às profundas remodelações Iluministas do século XVIII, a verdade é que a cidade tem também um historial de ocupação romana. Ainda que praticamente já não sobre qualquer lembrança desse tempo, estas ruínas, referentes a um anfiteatro/arena com cerca de 1800 anos, são provavelmente o legado mais famoso desse tempo.

Resumo do 1º dia:

  • Grosse Cloche
  • Quarteirão de Saint Michel
  • Basílica de Saint-Michel
  • Porte Cailhau
  • Catedral Saint-André
  • Torre Pey Berland
  • Hôtel de Ville
  • Jardins de la Mairie
  • Rue Sainte-Catherine
  • Place de la Bourse
  • Grand-Théâtre
  • Esplanade des Quinconces
  • Palais Galien

Onde comer em Bordéus – Restaurantes baratos no centro histórico/Downtown:

Guia de viagem de Bordéus: Dia 2 – Margens do Garonne e o Quarteirão de Chartrons

Se a etapa inaugural da tua escapadinha foi inteiramente passada na baixa de Bordéus, o segundo e último dia deste curto itinerário levar-te-á a alguns dos seus distritos secundários, apresentando-se uma faceta diferente deste destino tão subvalorizado. Para começares em beleza, irás atravessar a Ponte de Pierre, o mais pitoresco dos pontos de travessia sobre o Garonne, e percorrer depois toda a marginal oriental do rio. O formato natural do leito desenha uma espécie de quarto minguante, razão pela qual Bordéus é poeticamente apelidada de “Porto da Lua”. Ao observares a margem oposta, terás vistas desimpedidas sobre as fachadas clássicas do centro histórico, alinhadas junto ao Garonne. Antes de subires até à Ponte Jacques Chaban Delmas, recomendamos um ligeiro “detour” até ao Darwin Eco-système. Escondido na margem oriental do Rio Garonne, com o atmosférico quarteirão de Chartrons do lado oposto, este centro de inovação é um dos locais mais multifacetados de Bordéus, com espaços de co-working, estações de arte urbana, mercados improvisados e até uma escola de skating. O sítio “da moda”, instalado no interior de um paiol militar abandonado.

Já depois de tornares a atravessar o rio, estarás agora no quarteirão de Bacalan, uns bons 3 km a norte do centro. Aqui, vale bem a pena visitar a Cité du Vin (€22,00), um museu ultra-moderno dedicado à história do vinho. Embora, num mundo ideal, o melhor fosse mesmo desfrutar de mais um dia em Bordéus e aproveitar para visitar uma das inúmeras vitivinícolas e adegas situadas nas redondezas da cidade, visitar este museu interactivo não deixa de ser uma excelente maneira de explorar a ligação umbilical entre Bordéus e o “néctar dos Deuses”. Quando a barriga começar a dar horas, faz uma visita ao vizinho Les Halles Bacalan. Inaugurado em 2017 e ocupado por representantes de alguns dos restaurantes e cadeias mais populares da cidade, mas também por muitas banquinhas de agricultores locais e fornecedores de produtos biológicos, o Les Halles Bacalan é uma espécie de resposta à epidemia dos mercados da Time Out de muitas metrópoles europeias. Segue-se um passeio pelo quarteirão de Chartrons, um dos bairros boémios e mais pitorescos de Bordéus, antes de dares a tua aventura por terminada com um pôr-do-sol a partir dos Quais de Bordeaux, um conjunto interligado de marginais fluviais, desta feita do lado ocidental do Garonne. Um final digno para um fim-de-semana tão diferente!

Resumo do 2º dia:

  • Ponte de Pierre
  • Darwin Eco-système
  • Cité du Vin
  • Les Halles Bacalan
  • Quarteirão de Chartrons
  • Quais de Bordeaux

Onde comer em Bordéus – Restaurantes baratos em Bastide, Chartrons e Bacalan:

Mais que 2 dias em Bordéus? Então descobre as melhores day trips a partir da cidade

Saint-Emilion: Considerada a day trip de Bordéus por excelência, esta vila medieval combina o que de melhor caracteriza este recanto do hexágono francês. Para além da arquitectura antiga e histórica, Saint-Emilion está repleta de adegas e campos vinícolas, recebendo diariamente centenas de visitantes interessados em provar alguns dos mais apreciados néctares gauleses.

Cognac: Situada a cerca de 120 km de Bordéus, esta é outra vila extremamente fotogénica associada a uma conhecida bebida local. No entanto, desta feita troca-se o vinho pelo conhaque, um brandy ligeiramente aromatizado, mantendo-se as ruelas medievais e as casinhas de traça clássica.

Arcachon: Para algo mais indicado aos meses mais quentes, podes também optar por visitar a costa e ir a banhos nas praias de Arcachon. Nas proximidades, podes também aproveitar para ver em primeira a maior duna da Europa – a Dune du Pilat!

La Réole: Considerada uma das localidades mais bonitas do país, também ela situada nas margens do Garonne, La Réole é outra vilazinha histórica com um passado grandioso, tendo em tempos sido a segunda maior cidade da região (logo a seguir a Bordéus).

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem