Guia de viagem da Sardenha – O que fazer, onde ficar, onde e o que comer e roteiro de 7 dias 🇮🇹

  • 22.03.2023 21:55
  • Bruno A.

Guia de viagem da Sardenha com todas as informações relativas a hotéis, restaurantes, transportes, segurança e muito mais. Inclui também um roteiro completo de 1 semana com tudo o que fazer e visitar na Sardenha em 7 dias.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Embora seja um destino cada vez mais reconhecido, a verdade é que raras vezes a Sardenha é vista como uma paragem prioritária, mesmo entre os que viajam em procura de sol, areia e calor. Um erro crasso, ou não fosse esta famosa ilha italiana um dos melhores destinos de praia de todo o continente europeu!

No entanto, desengane-se quem pensa que a Sardenha não é mais que águas turquesas e areais pristinos! Sim, eles também estão por lá, mas vêm acompanhados de montanhas estonteantes, ruínas pré-históricas, vestígios das civilizações romana e fenícia e até uma cultural bastante própria, rematada com o seu dialecto, costumes e gastronomia. É como visitar um outro país estrangeiro dentro da bella Itália!

Posto isto, se estás de partida para um dos locais mais belos de Itália, o nosso guia de viagem da Sardenha é ideal para ti! Para além das informações habituais sobre hotéis, restaurantes e transportes públicos, incluímos ainda um roteiro completo com tudo o que deves fazer na Sardenha em 7 dias (ou 1 semana).

Guia de Viagem da Sardenha

Como chegar à Sardenha – Voos desde Portugal

A ilha da Sardenha é servida por três aeroportos diferentes: Cagliari Elmas, Olbia Costa Smeralda e Alghero–Fertilia. Contudo, apenas o primeiro recebe voos directos a partir de Portugal, sendo possível voar do Porto para Cagliari Elmas com a Ryanair.

Para quem venha de outros pontos do país e não tenha disponibilidade para se deslocar à Invicta para o voo directo, poderá optar por fazer escalas independentes com várias companhias low-cost em muitas outras cidades europeias. Para os mais atentos, é também possível conseguir encontrar bons negócios com companhias full-service, geralmente com direito a fazer-se acompanhar de bagagem de cabine. No caso da Sardenha, e para quem parta de Lisboa, é sempre boa opção dar uma vista de olhos nas ofertas da Ibéria e da Air Europa, que asseguram a ligação com escala em Madrid.

Qual a melhor altura para visitar a Sardenha?

Sendo este um destino de praia e calor, é apenas natural que a maioria das pessoas se desloque à Sardenha no pico do Verão… motivo pelo qual não deverás fazer o mesmo! Especialmente entre a segunda metade de Julho e o final da primeira de Setembro, esta região é invadida por turistas de todo o mundo, encarecendo exponencialmente os preços. Para além disso, as temperaturas na Sardenha podem ser excessivamente quentes nestas alturas, tornando toda a experiência substancialmente menos agradável.

Assim sendo, recomendamos que agendes a tua visita entre os meses de Maio-Julho, ou logo a seguir à enchente de Verão, entre o final de Setembro e meados de Outubro. Continuarás a ter excelentes hipóteses de apanhar bom tempo e poder ir a banhos, sem que a tua experiência seja demasiado afectada pelas multidões, pelos preços proibitivos praticados pela maioria dos alojamentos ou pelo calor em excesso.

Documentos necessários para visitar a Sardenha

Uma vez que continuarás dentro da União Europeia, não te é exigida a apresentação de passaporte para poderes viajar, bastando apenas que estejas na posse de cartão de cidadão válido.

Descobre mais: Vais viajar e tens o Passaporte ou Cartão de Cidadão caducado ou perdido? Vê aqui o que podes fazer

Carṭo SIM na Sardenha РRoaming em viagem

Estando o país vinculado às regras de roaming da UE, não te será cobrada qualquer taxa de roaming durante a tua visita a Itália.

Assim sendo, poderás simplesmente utilizar o teu cartão (quase) como se estivesses em Portugal (os dados das apps que as operadoras portuguesas contam num plafond separado, passam a contar para o teu plafond principal de dados. Isto significa que se tiveres 5GB de dados + 15GB para apps, enquanto estiveres na Sardenha esses dados vão ser retirados aos 5GB e não aos 15GB).

Dinheiro na Sardenha – Taxas bancárias e orçamento de viagem

Uma vez que Itália faz parte da Zona Euro, o conjunto de países onde é utilizada a moeda única, poderás utilizar o teu cartão de crédito/débito português para fazer levantamentos e pagamentos no destino sem que te seja cobrada qualquer taxa de conversão.

Assim sendo, terás apenas que ter em atenção potenciais taxas cobradas pelo banco emissor da própria caixa automática onde fizeres o levantamento. Contudo, e sempre que haja lugar ao pagamento de qualquer comissão deste tipo, essa informação é descortinada antes de confirmares o levantamento, o que significa que podes sempre cancelá-lo e procurar outra caixa. Tem especial atenção às caixas da Euronet, que cobram uma comissão fixa por levantamento com cartão estrangeiro.

Por outro lado, se precisas de ajuda a manter o orçamento de viagem sob controlo, recomendamos neste guia de viagem da Sardenha a utilização do cartão Revolut. Ainda que neste país não possas usufruir da principal vantagem deste produto – levantamentos em moeda estrangeira sem taxas de conversão – continua ainda assim a ser uma ferramenta útil.

Através da aplicação do banco online, terás acesso imediato a todos os gastos e ao saldo da tua conta, monitorizando assim os teus gastos diários. Para além disso, poderás carregar o cartão apenas com o valor que esperas gastar (por dia ou na viagem), evitando assim que gastes mais do que aquilo que esperavas e limitando também o valor que podes perder em caso de roubo ou fraude.

Descobre mais: Dicas para viajantes: Tudo que precisas de saber sobre o Cartão Revolut

Segurança na Sardenha – esquemas e burlas mais comuns

Caso tenhas dúvidas quanto à tua segurança, podemos desde já adiantar que a Sardenha é um destino extremamente resguardado no que a crime e burlas diz respeito. Ao contrário do que podes, de vez em quando, testemunhar nas grandes cidades italianas já de si bastante seguras – aqui não há qualquer risco humano à tua integridade física (ou dos teus pertences).

Cuidado com os veículos sem taxímetro, nada de mostrar os teus pertences ou carteira de forma espampanante em zonas movimentadas e nunca aceites ajudas de ninguém quando estiveres a utilizar o multibanco. Fora isso, tem especial cuidado com os menus dos cafés/restaurantes. Embora estes casos sejam raros, existem vários relatos online de clientes que fizeram os seus pedidos com base nas sugestões do empregado e sem consultar o menu, acabando com uma desagradável surpresa ao ver a conta.

Posto isto, terás apenas que utilizar o senso-comum e verás que a tua aventura chegará ao fim sem qualquer problema.

Onde dormir na Sardenha – Hotéis e Alojamentos

À semelhança do que já acontece em muitas outras localidades italianas altamente dependentes do turismo para sobreviver, também na Sardenha o preço de hotéis e apartamentos tende a ser elevado, especialmente nas localidades mais populares. Se tivermos ainda em consideração o facto de que este é um destino extremamente sazonal, visitar a Sardenha no Verão está longe de ser económico.

Posto isto, deixamos abaixo algumas opções de alojamento interessantes para cada uma das principais localidades da ilha, tendo por base os sítios por onde passarás no nosso roteiro de 1 semana pela Sardenha:

Hotéis em Cagliari

Hotéis em Alghero

Hotéis em Olbia

Nota: Se usares os links acima para fazer as reservas do teu alojamento, estás-nos a dar uma ajuda preciosa sem pagar mais por isso 🙂

Transporte entre os aeroportos da Sardenha e os centros urbanos

Do Aeroporto Cagliari Elmas ao centro de Cagliari

Se vierem directamente de Portugal, então este é o único aeroporto onde poderás aterrar. Felizmente, a travessia até ao centro da cidade não poderia ser mais simples.

A forma mais fácil de o fazeres passa por utilizares o comboio local, que parte da estação situada a apenas 300 metros do aeroporto. Estes veículos estão disponíveis entre as 05h00 e as 21h00, partindo com uma frequência de 20 minutos. A viagem até ao centro tem a duração de apenas 10 minutos e os bilhetes custam 1,30€, podendo ser adquiridos nas máquinas automáticas ou, antecipadamente, no website da Trenitalia.

Em alternativa, se aterrares em Cagliari fora do horário de operação do comboio, poderás apanhar a linha nocturna de autocarro até ao centro. Procura pela carreira 160, sendo que o preço do bilhete é exactamente o mesmo do comboio. No entanto, tem em atenção que mesmo este autocarro só opera até às 23h30, pelo que depois desta hora ficarás dependente de um serviço de táxi (20€-30€) ou transfer privado.

Do Aeroporto Alghero–Fertilia ao centro de Alghero

A única forma de viajar de transporte público desde o Aeroporto Alghero até ao centro da cidade com o mesmo nome é através da utilização do autocarro da companhia local ARST. A paragem fica situada a menos de 200 metros do terminal de chegadas. Estes veículos partem de hora em hora, com a duração total da viagem a rondar os 25 a 30 minutos. O preço do bilhete é de 1€.

Para algo mais confortável, podes sempre recorrer a um serviço de táxi, sendo que a tarifa-base deverá começar nos 25€-30€.

Do Aeroporto Olbia Costa Smeralda ao centro de Olbia

Apensar de não ser o maior ou mais movimentado, este é o aeroporto responsável por servir a área mais turística de toda a Sardenha. Como tal, e embora não haja serviço ferroviário, existem vários autocarros diários assegurados pelas Linha 2 e 10 da empresa ASPO.

Estes veículos partem com uma cadência de 20 minutos, sendo que, em conjunto, asseguram as ligações entre 06h15 e as 23h40. A paragem do aeroporto fica imediatamente à saída do terminal de chegadas (a uns 50 metros de distância) e o valor do bilhete é de 1€. A viagem terá a duração de 15 a 20 minutos.

Caso aterres em Olbia após o horário de serviço dos autocarros, terás que recorrer a um táxi. Podes contar pagar 15€-20€ pelo mesmo trajecto.

Guia de Viagem da Sardenha – Como te deslocares dentro da ilha

Embora o serviço de transportes públicos na Sardenha seja surpreendentemente eficiente, a realidade é que terás sempre um determinado nível de dificuldade para conseguir chegares a todos os locais que pretendas visitar se te cingires apenas aos autocarros locais.

Por essa razão, e por questões de maximização de autonomia e flexibilidade, alugares o teu próprio veículo é a escolha mais acertada.

Autocarro públicos na Sardenha

Conforme referido, o sistema de autocarros públicos na Sardenha é relativamente fiável, e uma excelente forma de te deslocares entre as cidades e vilas mais pequenas, caso não queiras mesmo alugar o teu próprio veículo.

Não obstante, os tempos de espera podem ser bastante prolongados, especialmente no pico do Verão, quando a probabilidade de engarrafamentos aumenta exponencialmente e muitos veículos acabam por não conseguir cumprir o horário pré-estipulado.

Dependendo das linhas, os serviços de autocarros costumam estar disponíveis entre as 06h00 e a meia-noite, sendo que, caso pretendas consultar alguma ligação específica, pode fazer todo o teu planeamento no site SardegnaMobilità.

Comboios na Sardenha

Ideal para as deslocações entre as principais cidades da ilha, o sistema ferroviário italiano é simples, eficiente e acessível. Para além disso, a tua viagem será bastante mais confortável do que a bordo de um autocarro. As ligações são maioritariamente asseguradas pela Trenitalia, existindo, no entanto, três trajectos geridos pela companhia local ARST, e que são habitualmente bem menos fidedignos.

Posto isto, se estás de visita à Sardenha e não tens o teu próprio veículo, recomendamos a utilização de comboio para as seguintes deslocações:

  • Cagliari – Olbia
  • Olbia – Sassari
  • Sassari – Alghero

Aluguer de carro ou scooter na Sardenha

Finalmente, a opção que tende a recolher maior unanimidade entre os visitantes e a que mais recomendamos neste guia de viagem da Sardenha. Já se sabe – no que toca a conveniência e espontaneidade, não há nada como termos o nosso próprio veículo em viagem!

No entanto, e no caso específico da Sardenha, o aluguer de carro ou scooter é algo que quererás tratar com a devida antecedência, caso contrário correrás o risco de ter que pagar uma autêntica fortuna ou, ainda pior, não encontrar sequer carro para alugar! Quanto à condução, e embora não existam autoestradas (pelo menos não como as conhecemos), as estradas principais são bastante boas, enquanto que nas secundárias a fadiga acumula-se bastante mais rápido. De qualquer das maneiras, está longe der um bicho de sete cabeças!

Relativamente ao aluguer de scooters, poderás consultar qualquer uma das seguintes empresas locais:

Quanto a carros, podes consultar preços e disponibilidade em Rentalcars.com!

O que comer na Sardenha – gastronomia local

Apesar de ser perfeitamente possível encontrar os clássicos da gastronomia italiana, aquilo que é considerado “local” pelas terras da Sardenha tende a ser ligeiramente diferente dos habitués do território continental. Mas estamos aqui para te contar tudo neste guia de viagem da Sardenha!

Mais do que as pastas, os molhos de tomate e as pizzas, a gastronomia da Sardenha é bem mais pesada no que toca à carne e ao peixe, sendo também a abundância de queijos o principal ponto em que as cozinhas se tocam. Posto isto, e para quem visita esta fabulosa ilha, é obrigatório provar os ouriços-do-mar, uma das iguarias mais apreciadas da Sardenha a par do Su Porcheddu, o nome dado à carne de leitão lentamente assada no espeto. Outro prato bastante popular entre a população local é a Fregola de Marisco, uma massa de sêmola servida com ameijoas, camarões e caldo de açafrão, uma das especiarias mais preciosas do mundo e que, surpreendentemente, é produzida na ilha.

Para algo um pouco mais leve e informal, recomendamos os Culurgiones, um primo do ravioli com recheio de batata, queijo pecorino, alho e folhas de menta; a Zuppa Gallurese, uma espécie de lasanha em que as placas de massa são substituídas fatias de pão e o molho de tomate por caldo de cordeiro; e a Bottarga, um bloco de ovas de tainha, devidamente fumado e curado, antes de ser fatiado finamente e servido com pão e azeite. Pode não soar ao prato mais apelativo do mundo, mas é extremamente popular! Para adoçar a boca no fim do repasto, convidamos-te a provar uma Seada, um bolinho frito recheado com uma mistura de queijo pecorino e limão e depois coberto com mel.

Tesouros Escondidos da Sardenha

Sendo a Sardenha uma ilha de generosas dimensões e o teu roteiro longo o suficiente para que possas ficar a conhecê-la com razoável rigor, terás tempo mais que suficiente para explorar alguns locais habitualmente negligenciados pelas massas.

Assim sendo, decidimos acrescentar os seguintes locais ao nosso guia de viagem da Sardenha:

  • Nuraghe Sa Perdaia
  • Túmulos dos Gigantes de Su Monte ‘e s’Abe
  • Ruínas Pré-Históricas de Arzachena
  • Cabo Caccia
  • Sassari
  • Nuraghe Santa Cristina

Melhores praias da Sardenha

Importante: Para tentar diminuir os efeitos do sobreturismo, algumas das praias da Sardenha tem um sistema de entradas limitadas, especialmente durante os meses de verão. Verifica SEMPRE se é o caso da praia onde estás a planear ir e se podes fazer a tua reserva previamente na internet.

  • Costa Sud: Com uma extensão de cerca de 100 km, esta costa oferece uma grande variedade de praias, desde enseadas tranquilas a praias animadas com infraestruturas turísticas. Além disso, a sua localização no coração da ilha permite explorar algumas das mais belas paisagens naturais da Sardenha. Daqui, destacam-se as praias Porto Campana, Sa Colonia e Porticciolo.

  • Costa Smeralda: Considerada uma das zonas mais exclusivas da Sardenha, a Costa Smeralda é famosa pelas suas praias de areia branca e águas cristalinas. Com um cenário de luxo e elegância, esta costa é um dos destinos preferidos dos famosos e dos mais abastados. Aqui, não deixes de visitar a praia do Príncipe, a Grande Pevero e a Romazzino.

  • Costa Verde: A Costa Verde é uma das zonas mais selvagens e intocadas da Sardenha, com uma paisagem composta por dunas, falésias e florestas. Esta costa oferece um ambiente natural e preservado, longe do turismo de massas. Por estas bandas, não deixes de passar nas praias Scivu e na Cala Domestica.

  • Ilhas Maddalena: As ilhas Maddalena são um arquipélago de 7 ilhas situado no norte da Sardenha, marcado pela sua paisagem de rochas graníticas, baías naturais e praias isoladas. Dos inúmeros areais do arquipélago, destacam-se as praias Rosa, a Cala Coticcio ou a Cala Napoletana.

  • Capo Testa: Marcado pela sua topografia de rochas graníticas e enseadas de águas cristalinas, Capo Testa é um destino imperdível para os amantes da natureza e da tranquilidade. Situada no norte da Sardenha, esta península oferece uma grande variedade de praias e baías, complementadas com uma paisagem de tirar o fôlego.
  • Praia Goloritzè: Situada em pleno Golfo de Orosei, esta é uma das praias mais famosas e espetaculares da Sardenha, conhecida pelas suas falésias impressionantes. Enquanto monumento protegido, não é possível atracar neste areal, embora te possas fazer ao mar e conhecer outras praias pristinas, como a Cala Mariolu ou a Cala Luna. É necessário reserva (€6) através do site / app Heart of Sardinia.
  • Cala Brandinchi e Lu Impostu. Situadas entre o Golfo de Orosei e Olbia, estas praias incríveis tem também acesso condicionado, sendo também necessário fazeres marcação (€2), sendo que a disponibilidade só abre 2 dias antes da data da visita.
  • La Pelosa: Uma praia absolutamente fabulosa, localizada no Noroeste da Ilha, junto a Stintino. Tal como a Goloritzè e a Brandinchi, é também necessária reserva (€3.50).
  • Capo Comino: Situada numa zona intocada da Sardenha, a praia de Capo Comino é um verdadeiro tesouro natural, com águas dignas de um catálogo delimitadas por uma paisagem de dunas de areia. O facto de o mar ser extremamente límpido e a superfície lisa e rasa, faz com que este seja um dos melhores sítios da Sardenha para a prática de snorkeling.

Roteiro de 7 dias na Sardenha – Itinerário de viagem

Chegamos finalmente à secção mais sumarenta do nosso guia de viagem da Sardenha!

Posto isto, recomendamos que explores a emblemática ilha italiana durante pelo menos 7 dias. Com 1 semana inteira, terás tempo suficiente para ficar a conhecer os seus principais pontos turísticos – naturais, históricos e culturais – relaxar nas suas praias paradisíacas e ainda explorar alguns recantos menos conhecidos da Sardenha. No entanto, terás que ter em consideração que a ilha está repleta de locais turísticos e que, como sempre, existirão sempre sítios que ficarão por visitar. Uma excelente desculpa para regressar um dia mais tarde!

Fica connosco e descobre o que fazer na Sardenha em 1 semana:

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 1 – Cagliari, a Capital da Ilha

Acabadinho de aterrar, começamos o nosso guia de viagem da Sardenha por nada menos que a capital Cagliari, a sua maior e mais importante cidade. Uma cidade histórica, Cagliari viu passar todo o tipo de Impérios pelas suas ruas, dos Fenícios aos Espanhóis, passando pelos Genoveses e até pelos piratas do Norte de África. Naturalmente, isto reflecte-se nas suas tradições, cultura, gastronomia e até dialecto. Assim, e sem demoras, o teu dia começará no Mercado de San Benedetto, o maior e mais popular da cidade, antes de seguires caminho até ao Anfiteatro Romano, um monumento com mais de 2000 anos gentilmente pousado na escarpa de uma colina. E falando de civilizações antigas, ainda antes de entrares de vez na Cidade Velha, reserva 1 horinha para explorares o Museu Arqueológico Nacional de Cagliari (9€). Este é o local ideal para descobrires mais sobre a longuíssima história da ilha e te começares a ambientar aos Nuragos, torres históricas pré-romanas que farão parte do teu itinerário para os próximos dias.

A partir daqui, irás então dar oficialmente entrada no distrito de Il Castello, correspondente ao centro histórico de Cagliari. O melhor mesmo é explorares o quarteirão livremente, aproveitando para absorver a atmosfera na Piazza del Palazzo, visitar a Catedral de Cagliari, atravessar a Torre do Elefante – um dos antigos portões da cidade – e subir ao Bastião de Saint Remy, um dos muitos pontos de vigia construídos para ajudar a proteger a cidade e que hoje servem de miradouros a turistas e locais. Pelo meio, não te esqueças de passar no Santuário de Bonaria, uma das igrejas mais importantes da cidade. No final do dia, senta-te numa das muitas esplanadas da Marina de Cagliari e coroa o início da tua aventura com um manjar típico.

Melhores praias perto de Cagliari:

  • Praia Poetto – Considerada a melhor praia urbana de Cagliari, destaca-se pelo seu areal de 8km que se estende desde a montanha de Sella del Diavolo ao quarteirão de Sant’Elena;
  • Cala Fighera – Situada numa baía rochosa, esta praia é conhecida por não ter qualquer tipo de areia e por estar totalmente resguardada do vento costeiro;
  • Cala Regina – Podes encontrar esta adorável praia a cerca de meia-hora do centro de Cagliari. O areal é dominado por uma antiga torre de vigia, à qual podes subir para desfrutar de vistas maravilhosas sobre a costa.

Resumo do 1º dia:

  • Mercado de San Benedetto
  • Anfiteatro Romano
  • Museu Arqueológico Nacional de Cagliari
  • Il Castello
  • Piazza del Palazzo
  • Catedral de Cagliari
  • Torre do Elefante
  • Bastião de Saint Remy
  • Santuário de Bonaria
  • Marina de Cagliari

Restaurantes baratos em Cagliari:

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 2 – Costa Sud

Se o dia inaugural do nosso guia de viagem da Sardenha teve uma vertente mais cultural, irás agora preparar-te para finalmente desfrutar das famosas praias da Sardenha, explorando a chamada “Costa Sud”, a orla costeira a sul de Cagliari. No entanto, e a caminho dos areais pristinos, a tua primeira paragem será em Nora (6€), uma cidade arqueológica originalmente erigida pelos Fenícios há 2800 anos! Para a idade e condições costeiras, a cidade está em excelente estado, sendo possível visitar fóruns, templos, termas, mosaicos e até um teatro antigo.

Melhores praias na Costa Sud:

Depois sim, é então hora de te refastelares num dos muitos areais da Costa Sud e aproveitares para ir a banhos nas águas límpidas e cristalinas deste cantinho tão agradável da Sardenha. Embora estejas livre para explorar a teu bel-prazer, sugerimos uma visita a pelo menos duas praias específicas: a Praia Sa Colonia e a Praia Campana Dune. Ao final do dia, e antes do teu regresso a Cagliari, sugerimos um desvio até ao Nuraghe Sa Perdaia, um dos muitos Nuragos que irás visitar ao longo da tua curtia estadia. Mas afina, que raio é um Nurago? – deverás estar tu a perguntar. Os Nuragos são torres megalíticas feitas em pedra e que podem ser apenas encontradas na Sardinha, o berço da Civilização Nurágica. Estima-se que existam mais de 7000 espalhados pela ilha, mas a realidade é que ninguém sabe bem para que serviam. Seriam fortalezas militares? Locais de culto? Habitações? Não há forma de o saber… mas que são impressionantes, disso ninguém duvide!

Resumo do 2º dia:

  • Cidade Arqueológica de Nora
  • Praia Sa Colonia
  • Praia Campana Dune
  • Nuraghe Sa Perdaia

Restaurantes baratos em Pula (Costa Sud):

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 3 – Olbia

Ao terceiro dia, irás deixar Cagliari para trás e mudar-te de malas e bagagens para Olbia, a cidade mais importante do nordeste da Sardenha e principal ponto de entrada na emblemática Costa Smeralda. No entanto, o caminho será um pouco mais longo que o habitual, uma vez que terás obrigatoriamente que pagar no fabuloso Su Nuraxi de Barumini (15€), o maior, mais famoso e, pois claro, mais impressionante de todos os nuragos da Sardenha. O local é absolutamente gigantesco, assemelhando-se mais a um antigo povoado do que a uma construção individual. Se tiveres que visitar um único Nurago do nosso guia de viagem da Sardenha, esta é a escolha acertada!

Após a visita, será então hora de retomar o percurso até Olbia, a cidade que passarás a tarde a visitar. Nos subúrbios, cerca de 10 km antes chegares ao centro de Olbia (mas já dentro da cidade), irás visitar os Túmulos dos Gigantes de Su Monte ‘e s’Abe, um conjunto de tumbas monumentais com mais de 5000 anos onde as pessoas eram sepultadas colectivamente, como numa vala-comum. Nas proximidades podes ainda fazer uma caminhada rápida até ao Castelo de Pedres, uma fortaleza em ruínas do século XII. Já no centro histórico de Olbia, irás apreciar a arquitectura clássica e visitar algumas igrejas antigas, como a Igreja de São Paulo ou a Igreja de Santo Simplício, construída sobre uma necrópole subterrânea que também pode ser visitada. Pelo caminho, aproveita para percorrer as ruas e pracetas mais conhecidas, como o Corso Umberto, ou fazer people-watching na sempre animada Praça Regina Margherita.

Melhores praias na região de Oristano (entre Cagliari and Olbia):

  • S’Archittu – Uma praia pequenina mas extremamente popular. Poderás encontrar um gigantesco arco natural cravado baía rocha que a rodeia. Esse arco é, simultaneamente, uma das maiores pontes naturais da Sardenha;
  • Putzu Idu – Praia extremamente popular entre surfistas e outros fás de desportos radicais devido à forte ondulação que tradicionalmente se faz sentir.

Resumo do 3º dia:

  • Su Nuraxi de Barumini
  • Olbia
  • Túmulos dos Gigantes de Su Monte ‘e s’Abe
  • Castelo de Pedres
  • Igreja de São Paulo
  • Igreja de Santo Simplício
  • Corso Umberto
  • Praça Regina Margherita

Restaurantes baratos em Olbia:

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 4 – Os Vestígios Arqueológicos de Arzachena

Situada a uns escassos 25km de Olbia, a insuspeita vila de Arzachena guarda alguns dos melhores vestígios arqueológicos de toda a Sardenha. Assim, o teu quarto dia pela ilha será passado a explorar esta pletora de locais absolutamente históricos, que variam entre túmulos pré-históricos, nuragos, necrópoles e túmulos. Para além disso, e para desenjoar de tanta pedra, podes também explorar o Centro Histórico de Arzachena, um pequeno mas adorável aglomerado de ruas labirínticas.

Quanto aos vestígios arqueológicos, e embora haja muito por onde escolher, destacamos os seguintes locais no nosso guia de viagem da Sardenha:

  • Nuraghe Albuccu – Nurago em formato rectangular, altamente incomum;
  • Nuraghe La Prisgiona – Conjunto de nurago e ruínas de uma vila;
  • Coddu Vecchiu e Li Lolghi – Túmulos gigantes (colectivos);
  • Li Muri – Necrópole.

Já pela tarde, deverás aproximar-te da costa e aproveitar umas horinhas na Praia da Reina Bianca antes do regresso a Olbia, onde irás pernoitar novamente.

Melhores praias em Arzachena:

  • Ea Bianca – Um areal mais resguardado que o habitual, situado no lado oriental da Baía de Arzachena. Nas traseiras é também possível encontrar um dos vários lagos de água salgada desta região;
  • Spiaggia La Celvia – Uma das praias mais “fancy” da área, já em plena Costa Smeralda. Extremamente popular entre turistas, mas também entre celebridades;
  • Praia da Reina Bianca – A praia que recomendamos acima no roteiro, é extremamente tranquila, situada ainda longe das zonas de maior azáfama da Costa Smeralda (e que irás visitar no dia seguinte).

Resumo do 4º dia:

  • Centro Histórico de Arzachena
  • Nuraghe Albuccu
  • Nuraghe La Prisgiona
  • Coddu Vecchiu
  • Li Lolghi
  • Li Muri
  • Praia da Reina Bianca

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 5 – Costa Smeralda

Ao quinto dia, chegarás enfim ao El Dorado da Sardenha! Quiçá o local mais conhecido – e sem dúvida o mais turístico da ilha – a Costa Smeralda é um sítio com uma aura extremamente exclusiva, ou não tivesse sido originalmente desenvolvida para se tornar um autêntico recreio de ricos, famosos e multimilionários. À primeira vista, dá para entender perfeitamente. Com praias paradisíacas, um cenário verdejante e uma orla costeira recortada a dar azo a centenas de pequenas baías naturais, este é de facto um sítio extremamente apelativo.

Melhores praias da Costa Smeralda:

Infelizmente, tende também a ser escandalosamente caro, pelo que recomendamos no nosso guia de viagem da Sardenha que explores a região apenas durante este dia. Para além disso, com apenas 1 semana, existem muitos outros sítios na Sardenha igualmente merecedores do teu tempo! Assim, irás lentamente percorrer a costa e parando nas praias mais belas e conhecidas da região, com destaque para a Praia Capriccioli, a Praia Romazzino e a Praia Pevero. Hoje não há pressas ou afazeres, pelo que podes passar o tempo que quiseres em cada uma e descobrir em primeira mão – assim que vires a forma como a natureza reflecte no mar – o porquê da costa ter sido apelidada com o nome desta pedra preciosa esverdeada. No final do dia, e antes de seguires para a cidade seguinte, recomendamos que assistas ao pôr-do-sol a partir do Capo Testa, o ponto mais a norte da ilha.

Resumo do 5º dia:

  • Costa Smeralda
  • Praia Capriccioli
  • Praia Romazzino
  • Praia Pevero
  • Capo Testa

Restaurantes baratos na Costa Smeralda:

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 6 – Alghero

Numa ilha conhecida pela sua cultura tão própria, a cidade de Alghero funciona como a epítome deste excepcionalismo. Afinal, aqui não se fala Italiano ou Sardo, mas sim Catalão, depois de vários séculos de conquista e domínio deste pedacinho de território por parte do Reino de Aragão. Muitos catalães foram sendo trazidos da “metrópole” e a parca população local acabou por se imiscuir nas tradições dos novos habitantes, resultando numa pequena amostra da cultura Catalã em pleno território de Itália.

À semelhança de Cagliari, também Alghero está resguardada por uma muralha e vários bastiões, sendo possível subir até algumas das suas torres e desfrutar das vistas. Assim, o teu dia começará na Porta Terra, um dos antigos portões de acesso à Cidade Velha, onde poderás entrar e vaguear sem rumo pelas ruas estreitas e embelezadas. Dentro das muralhas, sugerimos uma visita à Igreja de Santa Bárbara e à Catedral de Santa Maria, construída no estilo neogótico Catalão. A partir daqui, deverás percorrer o comprimento total da muralha e ir admirando os vários bastiões e torres pelo caminho, com destaque para a Torre de San Giacomo e a Torre Sullis. Depois de explorado todo o centro histórico, deverás rumar a norte e refrescar-te na Praia de San Giovanni, o principal areal urbano de Alghero.

Por fim, irás afastar-te gradualmente da cidade até chegares à Gruta de Neptuno (14€), enquadrada num parque natural. Para lá chegares, e depois de estacionares o teu fiel amigo, terás que percorrer mais de 650 escadas! Um esforço hercúleo mas compensador, ou não fosse este um dos locais mais espectaculares de toda a Sardenha! Se não tiveres carro, podes sempre apanhar um ferry directamente do Porto de Alghero por 16€. Para fechar o dia com chave de ouro, arranja um bom spot no pitoresco Cabo Caccia e assiste ao melhor pôr-do-sol de Alghero.

Melhores praias em Alghero:

  • Praia de San Giovanni – Conforme referido acima, é o principal areal urbano de Alghero e o mais frequentado pela população local;
  • Le Bombarda – Situada entre Alghero e Porto Conte, esta praia de areia fina está cerca por uma zona verde, ideal para a paragem de almoço ou para uns minutos de repouso à sombra;
  • Cala Dragunera – Podes encontrar esta pitoresca praia no sopé do Cabo Caccia. O que lhe falta em dimensão é mais que compensado pelo ambiente e tranquilidade.

Resumo do 6º dia:

  • Alghero
  • Porta Terra
  • Igreja de Santa Bárbara
  • Catedral de Santa Maria
  • Torre de San Giacomo
  • Torre Sullis
  • Praia de San Giovanni
  • Gruta de Neptuno
  • Cabo Caccia

Restaurantes baratos em Alghero:

O que fazer em 7 dias na Sardenha: Dia 7 – Sassari e as Redondezas de Alghero

E eis que chegámos ao teu último dia por terras Sardas! A semana parece ter passado a voar, mas a verdade é que ainda há muito para ver antes da inglória despedida. Deixando Alghero para trás, irás dar início ao teu dia em Sassari, a segunda maior cidade da Sardenha e que, surpreendentemente, vê muito poucos turistas em comparação com o resto da ilha. Um erro crasso que TU não irás cometer! É certo que o tempo não abundará, mas uma vez em Sassari, explora o centro histórico e visita alguns dos seus locais mais emblemáticos, como a Catedral de São Nicolau, a Piazza Italia ou o Museu Nacional Sanna.

De seguida, e sem tempo a perder, irás rumar a Bosa, unanimemente considerada uma das vilas mais bonitas de toda a Sardenha. Alinhada nas margens do Rio Temo, Bosa é uma adorável e colorida vila medieval, completa com uma pitoresca ponte em pedra (Ponte Vecchio) e o imponente Castelo Malaspina (5€) a espreitar do topo de uma colina.

Por fim, irás dar por terminado o teu périplo pela Sardenha com uma nova visita a um Nurago, os principais símbolos da ilha. Conhecido por ser um dos exemplares mais bem preservados, o Nuraghe Losa (5€) é bastante popular pela clareza dos seus interiores, sendo um dos únicos locais desta tipologia onde não precisarás de utilizar lanterna. Nas proximidades recomendamos também que passes pelo Nuraghe Santa Cristina (5€), outro Nurago que se distingue dos restantes pela presença de um templo construído no interior de um poço sagrado. É aqui que damos por terminado o teu périplo com a ajuda do nosso guia de viagem da Sardenha.

Melhores praias nas proximidades de Bosa:

  • Bosa Marina – A principal praia de Bosa e, como tal, a de mais fácil acesso. A partir do areal terás uma vista fantástica sobre a colina de Isolla Rossa;
  • Spiaggia di Turas – Outra praia com uma ondulação mais forte que o habitual, ideal para amantes de desportos aquáticos. Talvez por isso, mantém-se como um dos areais mais tranquilos da Sardenha, mesmo durante a época alta;
  • Spiaggia Compoltitu – Situada numa pequena e estreita baía natural, é uma das praias mais visualmente belas de Bosa. Para os mais destemidos, é possível saltar dos promontórios que a rodeiam.

Resumo do 7º dia:

  • Sassari
  • Catedral de São Nicolau
  • Piazza Italia
  • Museu Nacional Sanna
  • Bosa
  • Ponte Vecchio
  • Castelo Malaspina
  • Nuraghe Losa
  • Nuraghe Santa Cristina

Restaurantes baratos em Sassari:

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem