Guia de viagem de Marraquexe ‚Äď Roteiro de 3 dias na Cidade Vermelha ūüá≤ūüá¶

  • 19.03.2024 21:30
  • Bruno A.

Guia de viagem de Marraquexe que inclui informa√ß√Ķes acerca de hot√©is, restaurantes e transportes entre aeroporto e cidade, bem como um roteiro completo de 72 horas. O itiner√°rio menciona tudo o que ver e fazer em Marraquexe em 3 dias, com destaque para as principais atrac√ß√Ķes e pontos tur√≠sticos.

Queres receber notifica√ß√Ķes acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Construída para servir de capital imperial e tendo crescido graças às rotas de mercadores que aí se cruzavam, Marraquexe continua ainda hoje a ser conhecida como um importante centro de comércio. Famosa pela sua expansiva e confusa Medina, onde lojas, banquinhas e riads se aglomeram num caos organizado, Marraquexe é o destino turístico mais popular de toda a nação marroquina, e uma das cidades mais famosas de todo o Magrebe.

As suas ruas, onde o barulho e a confus√£o s√£o uma quasi-const√Ęncia, s√£o flanqueadas por edif√≠cios antigos constru√≠dos em argila, dando-lhe uma tonalidade praticamente uniforme que lhe haveria de valer o ep√≠teto de ‚ÄúCidade Vermelha‚ÄĚ. Junta-lhe uma s√©rie de pal√°cios imperiais, mesquitas hist√≥ricas e um intermin√°vel souq, e tens aqui um belo destino tur√≠stico para uma escapadinha ex√≥tica, no ponto de encontro perfeito entre as culturas √°rabe e berbere.

Posto isto, convidamos-te a ler o nosso guia de viagem de Marraquexe e descobrir o que de melhor a cidade mais famosa de Marrocos tem para oferecer, incluindo hotéis, restaurantes, dicas de segurança e ainda um roteiro completo de 3 dias com tudo o que deves visitar em Marraquexe.

Guia de Viagem de Marraquexe, Marrocos

Como chegar a Marraquexe ‚Äď Voos desde Portugal

Tratando-se do maior destino turístico de Marrocos, Marraquexe é servida por um aeroporto internacional: o Aeroporto de Marraquexe-Menara.

Partindo de Portugal, √© poss√≠vel voar directamente para Marraquexe desde Lisboa (Easyjet, Ryanair e TAP), Porto (Easyjet e Ryanair), Faro (Ryanair) e Funchal (Binter Canarias ‚Äď sazonal).

Quantos dias s√£o necess√°rios para visitar Marraquexe?

Embora os essenciais de Marraquexe possam perfeitamente ser visitados em apenas 3 dias, é sempre boa ideia reservar 1 dia extra para uma das muitas day trips disponíveis a partir da Cidade Vermelha.

Para al√©m disso, e se quiseres ficar a conhecer outros pontos de destaque de Marrocos, podes sempre prolongar a tua estadia e visitar outros recantos da na√ß√£o Magrebina, com destaque para as Montanhas do Atlas e para o Deserto do Sahara, para as cidades imperiais de Fez e Meknes, para a fabulosa ‚ÄúCidade Azul‚ÄĚ de Chefchaouen, para as ru√≠nas de argila de A√Įt Ben Haddou, para os encantos costeiros de Essaouira e Agadir ou para a capital de Rabat.

Melhor altura para visitar Marraquexe

As Montanhas do Atlas protegem Marraquexe do pior do clima √°rido do Deserto do Saara, mas n√£o impedem que as temperaturas chegam perto dos 40¬ļC durante o ver√£o. Como tal, a melhor altura para visitar a cidade s√£o por isso as meias-esta√ß√Ķes, principalmente os meses de Abril-Maio ou Setembro-Outubro, quando o calor n√£o √© t√£o intenso. Quanto √† precipita√ß√£o, a chuva n√£o deve ser um problema de maior qualquer que seja a altura do ano.

Por outro lado, os meses de inverno s√£o um pouco mais h√ļmidos e frios, mas o clima continuar√° a ser mais agrad√°vel do que em grande parte de Portugal continental durante os mesmos meses.

Documentos necess√°rios para visitar Marraquexe

Estando este destino situado fora da Europa, e sem nenhum tipo de acordo com a UE que te permita entrar com qualquer outro documento de identificação, é absolutamente obrigatório estares munido do teu passaporte para poderes visitar Marrocos.

No entanto, os cidadãos portugueses estão isentos de visto de turismo, podendo permanecer no país durante um período máximo de 90 dias apenas com o carimbo no passaporte.

Descobre mais: Vais viajar e tens o Passaporte ou Cartão de Cidadão caducado ou perdido? Vê aqui o que podes fazer

√Č necess√°rio adaptador de tomada para Marrocos?

Não é necessário adaptador de tomada se viajares para Marraquexe. As tomadas elétricas em Marrocos são semelhantes às nossas.

Cart√Ķes SIM em Marraquexe ‚Äď Roaming em viagem

Estando o pa√≠s situado fora da UE e sem nenhum tipo de acordo para a isen√ß√£o de taxas de roaming nas telecomunica√ß√Ķes, n√£o poder√°s utilizar o teu tarif√°rio portugu√™s actual durante a tua viagem a Marraquexe.

Ali√°s, a primeira coisa que deves fazer antes de levantares voo rumo ao pa√≠s √© mesmo desligar todos e quaisquer dados m√≥veis que tenhas activos no teu telem√≥vel, sob pena de teres uma (muito) desagrad√°vel surpresa no final do m√™s. Ainda que os custos possam variar de acordo com a operadora, e apenas para ficares com uma no√ß√£o do que esperar, a Vodafone cobra os seguintes valores para comunica√ß√Ķes em territ√≥rio marroquino:

  • Chamadas efectuadas: 2,41‚ā¨/min
  • Chamadas recebidas: 0,87‚ā¨/min
  • SMS enviadas: 0,59‚ā¨/sms
  • Dados M√≥veis: 7,27‚ā¨/Mb

Posto isto, a nossa recomendação é que compres um eSIM (cartão SIM virtual) que poderás activar assim que aterres (sendo podes aproveitar o nosso código de desconto de 3 USD).

Caso o teu telem√≥vel n√£o seja compat√≠vel, podes sempre comprar um cart√£o SIM f√≠sico no Aeroporto, logo a seguir ao controlo de Passaportes, onde encontrar√°s as lojas das tr√™s grandes companhias de telecomunica√ß√Ķes no pa√≠s: INWI, Orange e Maroc Telecom. Embora te tentem impingir um programa de dados pr√©-pago, a verdade √© que podes simplesmente comprar um cart√£o standard e pedir para carregar com um determinado montante que te dar√° acesso um volume espec√≠fico de dados m√≥veis (e que ser√° bastante mais barato). √Ä medida que fores precisando, podes fazer pequenos carregamentos nas lojas oficiais, mas tamb√©m em quiosques, mercearias ou atrav√©s dos sites/apps oficiais das operadoras. O processo √© substancialmente mais complicado que simplesmente comprar um cart√£o pr√©-pago, uma vez que ter√°s que digitar um c√≥digo espec√≠fico para cada plano de dados, mas qualquer funcion√°rio de loja te poder√° ajudar.

SIM Card da INWI

  • Pre√ßo do cart√£o SIM: 50 Dh
  • Pre√ßo das recargas:
    • 5 GB: 50 Dh (30 dias)
    • 10 GB: 100 Dh (30 dias)
    • 20 GB: 200 Dh (30 dias)

SIM Card da Orange

  • Pre√ßo do cart√£o SIM: 30 Dh
  • Pre√ßo das recargas:
    • 6 GB: 30 Dh (14 dias)
    • 10 GB: 50 Dh (30 dias)
    • 20 GB: 100 Dh (30 dias)

SIM Card da Maroc Telecom

  • Pre√ßo do cart√£o SIM: 30 Dh
  • Pre√ßo das recargas:
    • 5 GB: 50 Dh (30 dias)
    • 10 GB: 100 Dh (30 dias)
    • 20 GB: 200 Dh (30 dias)

Dinheiro em Marraquexe ‚Äď Taxas banc√°rias e or√ßamento de viagem

Tendo como moeda oficial o Dirham Marroquino (MAD), qualquer levantamento que faças em Marraquexe recorrendo a um cartão português, recorrerá naturalmente ao pagamento de várias taxas. Para além da taxa percentual sobre o valor do levantamento (relativa à conversão), a tua transacção estará também sujeita ao pagamento de um valor fixo, referente à taxa por levantamento de divisa fora da zona Euro. Contas feitas, podes acabar a pagar ao teu banco bem acima de 6% do valor do teu levantamento.

Uma vez que efectuar o c√Ęmbio antes da viagem est√° tamb√©m longe de ser econ√≥mico ‚Äď para al√©m de n√£o ser propriamente seguro andares com uma quantia t√£o grande em dinheiro vivo ‚Äď a melhor alternativa passa por recorreres aos servi√ßos de bancos online como o Revolut ou o N26.

No caso do primeiro, permite-te efectuar levantamentos at√© um determinado limite mensal sem que te seja cobrada qualquer taxa. Para al√©m disso, mesmo depois de atingido esse patamar, as comiss√Ķes s√£o residuais quando comparadas √†s dos bancos tradicionais. Contudo, √© importante ter em aten√ß√£o que o Revolut n√£o te ‚Äúprotege‚ÄĚ no que toca a eventuais taxas que o banco respons√°vel pela caixa autom√°tica que utilizares cobre por levantamentos com cart√£o estrangeiro. Seja como for, e existindo alguma comiss√£o cobrada pelo banco do destino, essa informa√ß√£o √©-te sempre comunicada antes de confirmares o levantamento, por isso nunca ser√°s apanhado desprevenido.

De salientar tamb√©m que em Marraquexe, o dinheiro continua a ser o modo preferencial de pagamento, sendo ainda muitos os estabelecimentos que n√£o aceitam sequer cart√£o. Posto isto, aconselhamos que recorras ao Al-Barid Bank, a √ļnica institui√ß√£o banc√°ria marroquina que, √† data deste artigo, n√£o cobra taxa por levantamentos com cart√£o estrangeiro.

Se preferires levar algum dinheiro e fazer c√Ęmbio, podemos aconselhar 3 casas de c√Ęmbio com avalia√ß√Ķes muito favor√°veis:

Descobre mais: Dicas para viajantes: Tudo que precisas de saber sobre o Cart√£o Revolut

Seguran√ßa em Marraquexe ‚Äď esquemas e burlas mais comuns

Contrariamente √°quilo que pode ser a percep√ß√£o geral, Marraquexe √© uma cidade bastante segura. As ruas t√™m muito movimento, mesmo √† noite, e o crime violento e os assaltos s√£o muito raros. Quanto a cuidados gerais, conv√©m apenas ter os cuidados habituais com carteiristas, principalmente nas ruas da medina que s√£o bastante apartadas e movimentadas. Fora isso, basta manter o senso comum. Cuidado com os ve√≠culos sem tax√≠metro, tem especial aten√ß√£o aos teus pertences em zonas movimentadas e nunca aceites ajudas de ningu√©m quando estiveres a utilizar o multibanco. No fundo, n√£o fa√ßas nada que n√£o farias em nenhuma outra cidade do mundo! J√° para as mulheres, e principalmente dentro da medina, √© de esperar algum ass√©dio na forma de coment√°rios estilo ‚Äúvery sexy‚ÄĚ. Mais uma vez, tendo em conta que h√° sempre bastante movimento, o mais certo √© que se fiquem apenas pelos coment√°rios.

De resto, a maior preocupa√ß√£o s√£o mesmo os esquemas. N√£o sigas ningu√©m que se ofere√ßa como guia e se tentarem p√īr um macaquinho no ombro ou pintar-te a m√£o com henna, mesmo que digam que √© gr√°tis, se n√£o pretendes pagar por isso, rejeita-o assertivamente. Os marroquinos podem ser mesmo muito insistentes no que toca √†s vendas e promo√ß√Ķes de tours, mas s√£o tamb√©m inofensivos. Lembra-te que estas pessoas est√£o apenas a tentar fazer pela vida, ganhando ordenados absolutamente miser√°veis. A t√°ctica recomendada? Aprender a dizer ‚Äún√£o, obrigado‚ÄĚ em √°rabe (leh, shukran), com um sorriso nos l√°bios e uma m√£o ao peito, s√≠mbolo de aprecia√ß√£o e agradecimento no mundo mu√ßulmano. Quase sempre resulta em risos por parte dos vendedores/angariadores, e depressa te deixam em paz antes de prosseguirem para o pr√≥ximo turista.

J√° que falamos de t√©cnicas de venda, aproveitamos tamb√©m para partilhar algumas informa√ß√Ķes acerca dos souqs/bazares. Se h√° um produto que te interessa, prepara-te para negociar ‚Äď faz parte da experi√™ncia! A resposta inicial ser√° sempre um pre√ßo absurdamente alto. N√£o tenhas receio de contrapor com uma oferta bem mais baixa e prepara-te para v√°rias rondas de negocia√ß√Ķes. No caso de produtos mais caros, √© bem poss√≠vel que surja um convite para um ch√° a acompanhar a negocia√ß√£o. O melhor mesmo √© ter j√° uma no√ß√£o dos pre√ßos daquilo que queres comprar. Uma op√ß√£o √© seguir at√© ao Ensemble Artisanal, uma galeria comercial que pertence ao estado marroquino, com v√°rias cooperativas de artes√£os. Aqui, os pre√ßos s√£o fixos e est√£o pr√≥ximo do valor real, enquanto que a qualidade dos produtos √© controlada. Esta √© mesmo a √ļnica galeria comercial deste g√©nero. Existem outras privadas, mas nestas os pre√ßos s√£o muito mais elevados.

Por fim, uma nota final para casais. Quem pesquisa sobre viajar para Marrocos vai-se deparar com a informa√ß√£o de que √© proibido aos parceiros n√£o casados partilhar quarto. Tecnicamente esta informa√ß√£o est√° correta ‚Äď sim, a lei marroquina diz que n√£o pode existir contacto sexual antes do casamento e em teoria os alojamentos s√£o respons√°veis por garantir que esta regra √© seguida ‚Äď mas esta lei nunca √© aplicada a estrangeiros. No que toca a casais do mesmo g√©nero, voltamos a ter uma diferen√ßa entre o que est√° na lei e o que √© praticado: a homossexualidade √© proibida pela lei marroquina, mas, uma vez mais, n√£o se aplica a estrangeiros. No geral, a regra passa por evitar demostra√ß√Ķes p√ļblicas de afeto, o que tanto se aplica a casais h√©tero como homossexuais. J√° nos alojamentos, n√£o √© de esperar que te fa√ßam muitas perguntas.

Onde dormir em Marraquexe ‚Äď Hot√©is e Alojamentos

Apesar de ser uma cidade bastante popular entre turistas, a verdade é que Marraquexe continua a ser um destino bastante acessível ao bolso médio português. Se é verdade que isto se aplica à generalidade dos mercados e restaurantes, o alojamento também não foge à regra, sendo possível encontrar bons quartos em hotéis tradicionais (riads) a preços bastante simpáticos.

Riad √© a palavra √°rabe para jardim, mas neste contexto significa uma casa com v√°rios quartos de h√≥spedes em volta de um p√°tio central, adornado com plantas e mosaicos. Por fora, a t√≠pica casa de Marraquexe √© relativamente despida, com paredes lisas de cores argilosas. √Č por isso sempre uma surpresa conhecer um destes p√°tios, coloridos e verdejantes, e t√£o importantes para dar aos habitantes da casa privacidade e um ref√ļgio do calor. Em alguns Riads, os p√°tios contam mesmo com uma fonte ou uma piscina. Apesar de existirem hot√©is na cidade, ficar num Riad faz parte da experi√™ncia de Marraquexe.

Quanto às melhores áreas para ficar hospedado em Marraquexe, nada bate a Medina. No entanto, e mesmo circunscrevendo a tua área de pesquisa ao interior das velhas muralhas, a verdade é que o distrito continua a ser bastante grande. Posto isto, o melhor será mesmo tentar ficar o mais próximo possível da Jemaa El-Fna, a maior praça da cidade. Por outro lado, se quiseres um setting mais relaxado e longe da azáfama dos souqs, então recomendamos o distrito de Gueliz, fora da Medina. Por fim, se o que queres é mesmo a experiência mais luxuosa possível e não te importas de ficar alojado longe do centro, então nada bate o resort de Palmeraie, um complexo de villas e hotéis de alto-gabarito com todas as comodidades que possas imaginar.

Posto isto, e se estás a priorizar a busca de um sítio para dormir na Cidade Vermelha, deixamos-te uma sugestão para cada categoria de classificação no nosso guia de viagem de Marraquexe:

Nota: Se usares os links acima para fazer as reservas do teu alojamento, est√°s-nos a dar uma ajuda preciosa sem pagar mais por isso ūüôā

Transporte entre o Aeroporto de Marraquexe e o centro da cidade

Situado a menos de 8km do centro, a melhor forma de viajar entre o aeroporto e o centro de Marraquexe passa por utilizar a Linha 19 do autocarro aeroportuário. A paragem fica situada à saída do terminal de chegadas e os veículos operam entre as 06h30 e as 23h30, saindo a cada 30 minutos. Esta linha liga o aeroporto à Jemaa el-Fna, no coração da cidade (passando ainda em Gueliz). O preço do bilhete é de 30 Dh, e pode ser pago em dinheiro.

Resta ainda referir que, caso aterres em Marraquexe fora do hor√°rio de funcionamento do autocarro, podes sempre recorrer a um t√°xi. Outrora um verdadeiro desafio, tal era a dimens√£o do n√ļmero de condutores que te abordaria e tentaria negociar a maior tarifa poss√≠vel, o processo √© agora bem mais f√°cil e organizado. √Ä sa√≠da do terminal, existe agora um balc√£o de pedido de t√°xis, sendo que o pre√ßo √© fixo de acordo com as diferentes zonas da cidade. Basta pedir o t√°xi, efectuar o pagamento no balc√£o, e esperar depois que te seja atribu√≠do um condutor. Podes ainda apanhar um chico-esperto que tente cobrar mais, mas a tua parte j√° est√° feita! Pelo trajecto de t√°xi at√© √† Medina, conta pagar entre 80 e 150 Dh, dependendo do teu destino e da hora da viagem.

Guia de viagem de Marraquexe ‚Äď Transportes p√ļblicos

Marraquexe n√£o √© servida por qualquer sistema de el√©ctrico ou metropolitano. No entanto, e em abono da verdade, dificilmente os turistas precisar√£o de utilizar qualquer transporte p√ļblico ao visitar a Cidade Vermelha, √† excep√ß√£o das desloca√ß√Ķes entre aeroporto e cidade. Seja como for, deixamos um pequeno apanhado dos principais modos de locomo√ß√£o em Marraquexe.

Autocarros de Marraquexe

Embora antigos e lotados, os autocarros locais s√£o o √ļnico transporte p√ļblico que opera em Marraquexe. Tal como referido acima, dificilmente ter√°s que os usar, uma vez que todas as atrac√ß√Ķes de Marraquexe podem perfeitamente ser percorridas a p√©. No entanto, caso fiques hospedado em Gueliz, ent√£o dever√° estar atento √† linha n√ļmero 1, que liga o distrito √† Medina, poupando-te assim o tempo e o esfor√ßo de caminhar entre as duas zonas da cidade. Por outro lado, para visitares o Jardin Majorelle, provavelmente a √ļnica atrac√ß√£o da cidade relativamente deslocada das restantes (embora d√™ perfeitamente para caminhar), ter√°s que apanhar as linhas 12 ou 15, a partir da Mesquita Koutoubia.

De qualquer das maneiras, e apesar do seu aspecto rudimentar, o sistema ‚Äď gerido pela ALSA (podes consultar as diferentes rotas atrav√©s do link) ‚Äď est√° perfeitamente integrado no Google Maps. Quanto a bilhetes, t√™m o custo de 4 Dh por trajecto.

T√°xis em Marraquexe

De longe o meio de transporte predilecto entre visitantes e locais, em Marraquexe nunca estarás longe de um táxi. O problema, à semelhança do que acontece em muitos outros destinos turísticos, é que é difícil encontrar um taxista honesto. Em Marraquexe, é extremamente provável que qualquer condutor te tente arrancar uns quantos dirhams extra. Uma pena, porque viajar de táxi pode muitas vezes ser quase tão barato como apanhar um autocarro, especialmente se estiveres acompanhado.

Para fazer face ao problema, podes tentar recorrer a uma app de ride-sharing. Embora as grandes cadeias internacionais, como a Uber, a Lyft ou a Bolt, n√£o operem em Marraquexe (nem sequer a Careem, muito popular no mundo isl√Ęmico), existem alguns recursos locais que servem um prop√≥sito semelhante. Os melhores exemplos ser√£o a Roby e a Heetch, embora funcionem de maneira diferente. Estas apps ligam os utilizadores √†s centrais de t√°xis locais, e embora seja exibido o valor justo da tarifa, os pagamentos s√£o feitos directamente aos motoristas. Infelizmente, muitos deles tentam ‚Äúexigir‚ÄĚ mais dinheiro que aquele que √© mencionado na app, mas est√°s perfeitamente no teu direito de pagar o valor justo e sair do carro.

Percorrer a Medina a pé

Não, não é engano. Pode parecer uma idiotice listar este modo de locomoção, mas tendo em conta o autêntico labirinto que te aguarda na Medina, umas quantas dicas poderão dar-te jeito. Para começar, devo referir que não são autorizados quaisquer carros ou autocarros no interior das muralhas, sendo que apenas algumas motas e bicicletas (para além de carruagens) tratam do transporte de pessoas e mercadorias.

O maior ponto de refer√™ncia da cidade √© Jemaa El-Fna, a pra√ßa central e maior polo da vida urbana. Da√≠, partem muitas das ruas principais que depois se v√£o dispersando em ruelas labir√≠nticas. Se n√£o quiseres utilizar uma app de orienta√ß√£o, tenta este truque: andando na direc√ß√£o de Jemaa El-Fna, e mantendo-te sempre nas ruas que fazem parte do souk, evitando as ruas apenas com habita√ß√Ķes que acabam por desembocar em becos sem sa√≠da, eventualmente chegas √† pra√ßa.

Mas para isso √© preciso ter sempre um pouco de no√ß√£o de onde est√° o norte e o sul, e honestamente este truque nem sempre resulta. Felizmente, apps como o Google Maps e o Maps.me funcionam bastante bem, ainda que nem todas as ruas estejam listadas nos mapas. Se precisares de uma refer√™ncia visual, o minarete da mesquita Kutubiya, bem perto da Jemaa El-Fna, √© bastante √ļtil.

Por vezes, √© ainda poss√≠vel que te ofere√ßam dire√ß√Ķes. O mais prov√°vel √© que seja com o objectivo de te levar ao teu destino, mas n√£o sem antes parar numas tantas lojas onde estes guias de ocasi√£o ganham comiss√£o e, no final, ter√°s de negociar gorjeta. Se preferes continuar o teu caminho sem um destes guias, basta recusares calmamente e seguires o teu caminho.

Free walking tours de Marraquexe

Em Marraquexe, podes optar por explorar o centro com recurso a um free walking tour. Administrados por empresas ou guias locais, estes tours consistem em visitas guiadas pelos quarteir√Ķes hist√≥ricos, no qual te v√£o contando as hist√≥rias de cada s√≠tio e providenciando um importante contexto cultural. Embora os tours sejam, de facto, gratuitos, mandam os bons costumes que no final cada pessoa d√™ uma gorjeta ao guia como compensa√ß√£o pelo seu trabalho. No caso de Marraquexe, o valor m√≠nimo aceit√°vel dever√° rondar os 50 Dh.

Posto isto, aqui est√£o algumas empresas que organizam free walking tours em Marraquexe:

Tesouros Escondidos de Marraquexe

Com 3 dias em Marraquexe, e j√° descontado o tempo despendido na visita ao Deserto de Agafay, √© perfeitamente poss√≠vel ficar a conhecer as principais atrac√ß√Ķes da cidade, dando-te tempo suficiente para descobrir alguns dos seus tesouros escondidos, quer no centro, quer nos sub√ļrbios.

Como tal, para tornar a tua experiência ainda mais rica, tomámos a liberdade de mencionar alguns sítios menos óbvios que deverás juntar à tua lista de coisas para ver e fazer em Marraquexe:

Mellah: Historicamente considerado o quarteir√£o judaico de Marraquexe, onde a popula√ß√£o semita costumava viver, Mellah √© agora maioritariamente Isl√Ęmica. No entanto, os sinais do seu legado continuam l√°, sob a forma de edif√≠cios e monumentos que honram o seu passado, como a Sinagoga Lazama ou o Cemit√©rio Judaico, o maior de Marrocos.

Curtumes de Marraquexe: Embora a cidade de Fez seja sobejamente conhecida pelos seus curtumes, Marraquexe tem também o seu próprio quarteirão onde as peles e couros são tratados. No entanto, ao contrário da primeira, os curtumes de Marraquexe não são um destino turístico, pelo que o espaço é bastante mais desorganizado e caótico, mas também muito mais autêntico e tradicional.

Rua Errachidia: Situada junto aos T√ļmulos Saadianos, esta rua oferece um ref√ļgio local √† experi√™ncia excessivamente tur√≠stica da Medina de Marraquexe. Embora a arquitectura tradicional e os mercados de rua sejam os mesmos, as abordagens s√£o bem menos agressivas e recorrentes, permitindo-te uma experi√™ncia bem mais tranquila.

Jardim Secreto: O nome diz tudo, n√£o √© verdade? Em plena az√°fama da Medina, este bel√≠ssimo jardim √© uma merecida (e necess√°ria) pausa do overload sensorial do centro de Marraquexe. Originalmente parte de um pal√°cio Saadiano, foi finalmente reabilitado e reaberto ao p√ļblico em 2016, e √© hoje um lugar que, ainda que relativamente desconhecido, apresenta uma popularidade que vai crescendo a olhos vistos.

Roteiro de 3 dias em Marraquexe

Uma vez que os essenciais de Marraquexe podem ser vistos em apenas 2 dias, recomendo vivamente que aproveites o restante dia do roteiro para visitar a paisagem desértica do Magrebe, porventura a imagem mais emblemática de todo o país! Assim, poderás explorar a Medina de Marraquexe os seus bazares, conhecer os principais palácios da cidade, maravilhares-te com a impressionante Jemaa El-Fna, ir a banhos num hamam tradicional e ainda encher o bandulho com quantidades industriais de tagine e couscous!

Posto isto, fica com o nosso guia de viagem e descobre o que ver e fazer em Marraquexe em 3 dias:

Guia de viagem de Marraquexe: Dia 1 ‚Äď Medina

Acabadinho de chegar a Marraquexe, o teu dia inaugural em terras Marroquinas ser√° inteiramente dedicado √† fabulosa Medina, o centro hist√≥rico muralhado onde a vida parece ter parado no tempo. Aqui, onde n√£o entram quaisquer carros ou vans, os edif√≠cios s√£o revestidos a argila encarnada, e o com√©rcio ainda se faz de forma itinerante, com os in√ļmeros comerciantes a montarem o seu estamin√© pelas ruas estreitas e poeirentas do cora√ß√£o de Marraquexe. Um verdadeiro microcosmo das tradi√ß√Ķes comerciais e religiosas da regi√£o do Magrebe. No entanto, e antes de mergulharmos a fundo na confus√£o contagiante da Medina, o teu dia come√ßar√° com um passeio pelos Curtumes de Marraquexe, um dos segredos mais bem guardados da cidade. Embora a cidade de Fez seja sobejamente conhecida pelos seus curtumes, Marraquexe tem tamb√©m o seu pr√≥prio quarteir√£o onde as peles e couros s√£o tratados. No entanto, ao contr√°rio da primeira, os curtumes de Marraquexe n√£o s√£o um destino tur√≠stico, pelo que o espa√ßo √© bastante mais desorganizado e ca√≥tico, mas tamb√©m muito mais aut√™ntico e tradicional. Uma nota especial para os vendedores e trabalhadores dos curtumes, que costumam ser mesmo muito insistentes no que toca a vendas e extors√£o de dinheiro. Mais do que em qualquer outro lugar da cidade, saber dizer ‚Äún√£o‚ÄĚ √© essencial por estas bandas.

Depois sim, chega então a hora de entrar na Medina, começando com uma visita à extraordinária Madraça Ben Youssef (40 Dh), a maior de Marrocos. No islão, uma madraça é uma escola de dedicada aos estudos religiosos, sendo que esta se tornou famosa pela sua beleza incomum. No centro da madraça, fica um pátio com um belo espelho de água ao estilo marroquino e andaluz, adornado com mosaicos zellige e detalhes em estuco. Em redor, podes encontrar os 130 quartos que albergavam os estudantes que frequentavam a escola. Embora toda a Medina possa muito bem ser considerada um bazar/souq, tal é a dimensão labiríntica do comércio, a verdade é que a maioria dos negócios estão circunscritos a uma área específica, que pode ser livremente demarcada pelo distrito de Rahba Kedima. À primeira vista, nada parece seguir uma linha lógica, mas a verdade é que existe organização no meio do caos, com diferentes souqs associados a diferentes produtos ou serviços:

  • Place Rahba Kedima: temperos, especiarias, ervas e ch√°s;
  • Souq Haddadine: produtos em metal (candeeiros, l√Ęmpadas, mesas, etc.);
  • Souq Cherratine: couro e cabedal;
  • Souq Sebbaghine: peles e t√™xteis;
  • Souq Zrabia: tapetes e carpetes;
  • Souq Smata: lojas de roupa;
  • Souq Kchacha: frutas e legumes secos.

Pelo meio, n√£o deixes de passar na Cuba Almor√°vida (60 Dh), o monumento mais antigo de Marraquexe, antes de relaxares um pouco no Jardim Secreto (80 Dh). Em plena az√°fama da Medina, este bel√≠ssimo jardim √© uma merecida (e necess√°ria) pausa do overload sensorial. Originalmente parte de um pal√°cio Saadiano, foi finalmente reabilitado e reaberto ao p√ļblico em 2016, e √© hoje um lugar que, ainda que relativamente desconhecido, apresenta uma popularidade que vai crescendo a olhos vistos. Junto ao jardim, convidamos-te ainda a experimentar um Hammam tradicional, um estabelecimento t√≠pico de Marrocos e de outros pa√≠ses do norte de √Āfrica, que serve os mesmos prop√≥sitos do banho turco. Composto por v√°rias salas de m√°rmore aquecidas, onde os visitantes podem relaxar e ‚Äď a s√≥s ou com a ajuda de massagistas ‚Äď fazer uma boa esfolia√ß√£o da pele com recurso a produtos locais, existem banhos para todos os gostos um pouco por toda a Marraquexe. No entanto, para efeitos deste artigo, deixamos uma recomenda√ß√£o mais local e tradicional, sob a forma do Hammam Mouassine, o mais antigo da cidade (entrada custa 10 Dh, massagens e tratamentos pagos √† parte). Para re-acelerar o ritmo, segue-se a passagem pela lend√°ria Jemaa El-Fna, uma das maiores atrac√ß√Ķes da cidade e um elemento incontorn√°vel da ‚Äúmovida‚ÄĚ Marroquina. A qualquer momento do dia ou da noite, a pra√ßa √© uma cacofonia de instrumentos tradicionais, vendedores e motorizadas. Para uma panor√Ęmica do espa√ßo, aproveita para ires tomar um ch√° de menta no terra√ßo do Caf√© Glacier, e entret√©m-te com o movimento absolutamente hipnotizante na pra√ßa. Finalmente, e para fechar o dia em beleza, faz a visita da praxe √† Mesquita Koutoubia, cujo minarete marca o ponto mais alto da Medina de Marraquexe. Tal como acontece na generalidade das outras mesquitas do pa√≠s, apenas os mu√ßulmanos podem aceder ao interior da mesquita, mas um passeio pelos seus refrescantes jardins (de onde podes apreciar a arquitectura) j√° vale bem o desvio.

Resumo do 1¬ļ dia:

  • Curtumes de Marraquexe
  • Medina
    • Madra√ßa Ben Youssef
    • Souqs de Marraquexe
    • Cuba Almor√°vida
    • Jardim Secreto
    • Hammam Mouassine (banhos tradicionais)
    • Jemaa El-Fna
    • Mesquita Koutoubia
    • Caf√© Glacier

Onde comer em Marraquexe ‚Äď Restaurantes baratos na Medina

Guia de viagem de Marraquexe: Dia 2 ‚Äď Pal√°cios, T√ļmulos e o Jardin Majorelle

Agora que j√° visitaste a Medina, o teu segundo dia em Marraquexe ser√° passado a explorar as restantes atrac√ß√Ķes da cidade, com destaque para os pal√°cios e outros resqu√≠cios do Sultanato Saadiano, a poderosa dinastia que governou o actual territ√≥rio marroquino durante os s√©culos XVI e XVII (e que foi respons√°vel pelo desaparecimento de D. Sebasti√£o em Alc√°cer-Quibir). No entanto, para dares in√≠cio √† tua manh√£ numa toada mais relaxada, recomendamos uma voltinha r√°pida pela Rua Errachidia. Situada junto aos T√ļmulos Saadianos, esta rua oferece um ref√ļgio local √† experi√™ncia excessivamente tur√≠stica da Medina de Marraquexe. Embora a arquitectura tradicional e os mercados de rua sejam os mesmos, as abordagens s√£o bem menos agressivas e recorrentes, permitindo-te uma experi√™ncia bem mais tranquila. E j√° que mencion√°mos os T√ļmulos Saadianos (70 Dh), uma necr√≥pole onde est√£o enterrados muitos dos monarcas hist√≥ricos de Marrocos, esta ser√° precisamente a pr√≥xima paragem do teu roteiro! Formado por v√°rias c√Ęmaras de sepulturas, com destaque para a sumptuosa sala das doze colunas, o espa√ßo hist√≥rico √© mais um exemplo da dedica√ß√£o dada aos adornos na arquitectura marroquina. Um pouco mais a norte, vale ainda a pena visitar o Pal√°cio Badi (70 Dh), que s√£o na realidade as ru√≠nas de uma antiga resid√™ncia real, antes de te aventurares pelo distrito de Mellah. Historicamente considerado o quarteir√£o judaico de Marraquexe, onde a popula√ß√£o semita costumava viver, Mellah √© agora maioritariamente Isl√Ęmica. No entanto, os sinais do seu legado continuam l√°, sob a forma de edif√≠cios e monumentos que honram o seu passado, como a Sinagoga Lazama ou o Cemit√©rio Judaico, o maior de Marrocos.

Ainda no que toca a pal√°cios, e embora n√£o falte escolha em Marraquexe, o t√≠tulo de ‚Äúmais impressionante‚ÄĚ tem que ir direitinho para o Pal√°cio Bahia (70 Dh). Constru√≠do no s√©culo XIX para ser a opulente moradia de Si Musa, grande vizir do sult√£o e a posi√ß√£o mais alta no governo do pa√≠s, a resid√™ncia foi sendo subsequentemente expandida e melhorada, tornando-se o expoente m√°ximo da arte feita com os mosaicos t√≠picos locais, que formam intrincados padr√Ķes geom√©tricos. A apenas alguns minutos de dist√Ęncia, sugerimos tamb√©m uma passagem pelo Dar Si Said (30 Dh), outro palacete imponente, que funciona como museu onde est√° exibida uma interessante colec√ß√£o de arte b√©rber, tape√ßarias marroquinas e portadas tradicionais. Finalmente, poder√°s apanhar um autocarro (explicado na sec√ß√£o dos transportes) ou caminhar os cerca de 3 km que te separam dos famosos Jardins Majorelle (155 Dh), onde dar√°s a tua aventura por terminada. Situados fora do centro hist√≥rico, os jardins serviram de retiro ao estilista de alta-costura franc√™s Yves Saint Laurent e ao seu marido Pierre Berg√©, sendo famosos pelas √°rvores e cactos ex√≥ticos e pelas cores vibrantes. O melhor exemplo desta √ļltima afirma√ß√£o √© mesmo a casa principal, pintada com um azul el√©ctrico, que se tornou um verdadeiro √≠man de selfies. Tem em aten√ß√£o que a compra de bilhetes online √© obrigat√≥ria, n√£o existindo actualmente a possibilidade de o fazer em pessoa, no local. A par do jardim, podes anda optar por comprar um bilhete combo (315 Dh) e visitar os dois museus presentes no complexo: o Museu Yves Saint-Laurent e o Museu das Artes B√©rberes Pierre Berg√©.

Resumo do 2¬ļ dia:

  • Rua Errachidia
  • T√ļmulos Saadianos
  • Pal√°cio Badi
  • Quarteir√£o de Mellah
    • Sinagoga Lazama
    • Cemit√©rio Judaico
  • Pal√°cio Bahia
  • Dar Si Said
  • Jardins Majorelle (combo c/ Museu Yves Saint-Laurent e o Museu das Artes B√©rberes Pierre Berg√©)

Onde comer em Marraquexe ‚Äď Restaurantes baratos em Kasbah, Mellah e Gueliz

Guia de viagem de Marraquexe: Dia 3 ‚Äď Day Trip ao Deserto de Agafay

Um ‚Äúmust‚ÄĚ para quem quer que visite Marrocos, passar o dia (ou a noite) no deserto √© o ponto alto de qualquer roteiro pelo pa√≠s. Uma vez que as dunas de Erg Chebi e os desertos de Zagora e Chigaga ficam demasiado longe de Marraquexe para que uma day trip seja exequ√≠vel, a maioria dos visitantes opta por poupar na log√≠stica e visitar o Deserto de Agafay, a uns m√≠seros 35 km da Cidade Vermelha. Quanto a n√≥s, a forma perfeita de te despedires do pa√≠s!

Embora muitos viajantes optem especificamente por passar a noite sob o famoso c√©u estrelado do deserto, s√£o ainda mais aqueles que, √† falta de tempo ou or√ßamento, se ficam por uma boa day trip. Embora existam todo o tipo de tours no mercado, quase todos incluem actividades de moto4 pelas dunas, passeios de camelo, jantares com espect√°culo tradicional e uma pequena sess√£o de visualiza√ß√£o das estrelas, para que possas ter pelo menos um gostinho da tradicional experi√™ncia do deserto. Este √© um tour t√≠pico com partida de Marraquexe. Por outro lado, se fizeres mesmo quest√£o de dormir em Agafay, os acampamentos berberes costumam disponibilizar servi√ßos de transporte que te recolher√£o no teu alojamento de Marraquexe ‚Äď √© uma quest√£o de perguntares pre√ßos e disponibilidade. Como alternativa, podes sempre procurar um t√°xi 4×4 na cidade e combinar um pre√ßo para te levar at√© ao deserto. No entanto, conta pagar uns bons 300 Dh s√≥ pela ida (sem contar com o regresso ou qualquer tempo de espera).

Hotéis e Acampamentos no Deserto de Agafay

Resumo do 3¬ļ dia:

  • Deserto de Agafay

Tens mais que 3 dias em Marraquexe? Ent√£o pode valer a pena dar uma vista de olhos nestas day trips

A√Įt-Ben-Haddou: Com uma localiza√ß√£o espectacular, cercada pelos picos do Alto Atlas, esta vila fortificada (localmente designada de ‚Äúksar‚ÄĚ) √© famosa pelos seus edif√≠cios em argila vermelha. Um local de elei√ß√£o para a filmagem de filmes de √©poca, √† conta da sua arquitectura t√≠pica, este √© um dos locais mais emblem√°ticos de todo o pa√≠s.

Vale do Ourika: Para um pequeno gostinho das Montanhas do Atlas, nada melhor que uma road trip pelas diferentes aldeias que comp√Ķem o Vale do Ourika. Embora os mercados de Tnine, Aghbalou e Asni sejam bastante interessantes, o ponto alto √© mesmo o trilho at√© √†s Cascatas do Ourika, que tem in√≠cio na c√©nica vila de Setti-Fatma.

Essaouira: Provavelmente a cidade costeira mais famosa de Marrocos ‚Äď embora os ventos e a ondula√ß√£o n√£o fa√ßam dela grande destino balnear ‚Äď Essaouira (ou Mogador) tem um centro hist√≥rico extremamente bonito, com uma Medina totalmente cercada pelas antigas muralhas junto ao mar.

Cascatas de Ouzoud: Consideradas as quedas de água mais altas de Marrocos, a uma esplendorosa altura de 110 metros, estas cascatas são uma das day trips mais populares de Marraquexe. Escondido por entre o Desfiladeiro de Oued el-Abid, este é um excelente local para ir a banhos e escapar temporariamente do abrasador calor desértico.

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem recomendamos a Heymondo, que tem aquela que é, para nós, a melhor gama de seguros da atualidade, com uma relação qualidade-preço imbatível, e que inclui também cobertura para os teus equipamentos eletrónicos.

Se reservares connosco, atrav√©s deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, d√°s-nos uma ajuda preciosa ūüôā

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva j√° os teus tours ou atividades no¬†Viator, do grupo Tripadvisor! E ao faz√™-lo est√°s-nos a dar uma grande ajuda ūüôā

Queres receber notifica√ß√Ķes acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugest√Ķes de viagem