Guia prático para um Interrail incrível 🚂

  • 14.10.2022 23:22
  • Paulo
Comboio

Um favorito entre os viajantes de mochila às costas, o Interrail é uma forma única de conhecer o continente europeu, muitas vezes associada aos mais jovens mas que é sem dúvida acessível a todas as idades.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

São 33 países que podes ficar a conhecer com um único passe de comboio (e por vezes de ferry). Há 50 anos que o Interrail ajuda a aproximar os países da Europa e proporciona uma experiência única para quem está preparado para saltar entre países como quem explora as praças de uma cidade.

Mas antes de te aventurares, lê o nosso guia para ficares a saber algumas particularidades deste modo de viajar, incluíndo os vários tipos de passe que podes comprar e como funcionam as reservas que poderás ter de fazer.

O que é o Interrail?

Criado em 1972, o Interrail é um passe que te permite viajar entre vários países da Europa usando o comboio. Inicialmente, este passe era apenas vendido aos menores de 21 anos – fazendo com que ainda hoje seja associado aos mais jovens. Mas a idade máxima foi sendo consecutivamente aumentada até desaparecer por completo e hoje em dia qualquer pode aproveitar as vantagens deste passe.

Outra ideia fortemente associada ao Interrail é o da integração e partilha de experiências entre países europeus. Nos primeiros anos do Interrail, ainda durante o período da guerra fria, era possível visitar países de ambos os lados da cortina de ferro, já que nações como a Polónia, a Hungria e a Jugoslávia também aderiram à iniciativa.

Esta ideia de integração continua hoje bem viva como demonstrado pelo DiscoverEU, um programa da União Europeia que oferece passes Interrail a jovens com 18 anos, exatamente para promover o intercâmbio cultural e reforçar os laços entre os países europeus.

Reparei que também existe o Eurail, o que é?

Ao planeares a tua viagem de Interrail, muito provavelmente vais-te cruzar com o nome Eurail. Este é o passe para quem não se qualifica para o Interrail, ou seja, quem não é cidadão ou residente legal nos países onde o passe é válido (ver abaixo).

Mapa europa

O que posso fazer com um passe Interrail?

Com um passe interrail podes viajar nos comboios de 33 países. A lista completa é: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Croácia, Chéquia, Dinamarca, Estónia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Montenegro, Macedónia do Norte, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido, Roménia, Sérvia, Eslováquia, Eslovénia, Suécia, Suíça e Turquia.

Para além disso, o Interrail permite também viajar (gratuitamente ou com desconto) em diversos serviços de ferry. O número de países que podes visitar e as rotas que vais poder percorrer dependem do passe que optares por comprar.

Como funcionam os diferentes passes Interrail?

Interrail Global Pass

Este é o passe que normalmente associamos à experiência Interrail, já que é aquele que permite viajar entre múltiplos países dentro dos 33 que listamos acima. Dentro deste passe existem várias opções no que toca ao número de dias que podes viajar.

As opções mais caras permitem-te viajar quando quiseres durante um período de 15 ou 22 dias ou um, dois ou três meses. Por exemplo, o passe mais caro (902€ para quem não tem qualquer desconto) permite-te viajar quantas vezes quiseres e em qualquer dia dentro de um período de três meses.

Segundo o site onde adquires o passe Interrail, a opção mais popular é aquela que permite viajar em sete dias dentro do período de 1 mês. Sem descontos, esta opção fica por 335€. Mas a melhor opção vai variar muito de acordo com os planos que tiveres. Consulta na tabela abaixo todos os preços:

2ª Classe 1ª Classe
12-27 anos 28-60 anos 60+ anos 12-27 anos 28-60 anos 60+ anos
4 dias num mês 185 € 246 € 221 € 246 € 328 € 295 €
5 dias num mês 212 € 282 € 254 € 282 € 376 € 338 €
7 dias num mês 251 € 335 € 302 € 335 € 446 € 401 €
10 dias em dois meses 301 € 401 € 361 € 401 € 534 € 481 €
15 dias em dois meses 370 € 493 € 444 € 493 € 657 € 591 €
Qualquer dia em 15 dias 332 € 443 € 399 € 443 € 590 € 531 €
Qualquer dia em 22 dias 389 € 518 € 466 € 518 € 690 € 621 €
Qualquer dia em um mês 503 € 670 € 603 € 617 € 893 € 804 €
Qualquer dia em dois meses 548 € 731 € 658 € 731 € 975 € 878 €
Qualquer dia em três meses 677 € 902 € 812 € 902 € 1 202 € 1 082 €
*Atualizado em Setembro de 2022

 

As crianças até aos 12 anos viajam gratuitamente. Para aquelas entre os 4 e os 12 anos de idade, é necessário ter um passe que pode ser adquirido sem custos. No entanto, as crianças não estão isentas dos custos extra como reservas.

Interrail One Country Pass

Este é um passe para quem quer ficar a conhecer aprofundadamente um país em particular. Cada país tem a sua tabela de preços – por exemplo, para quem quer usar este passe para ficar a conhecer Espanha, pode pagar 170€ pelo passe que permite viajar em 3 dias dentro do período de um mês.

Particularmente interessante é o passe para as ilhas gregas. Por 90€ podes viajar 4 dias dentro do período de um mês, usando os serviços de ferry para ficar a conhecer as ilhas gregas, incluindo os destinos mais conhecidos como Mykonos, Creta e Santorini.

Como comprar o meu bilhete Interrail?

O passe pode ser adquirido através do site oficial do Interrail (www.interrail.eu). Após adquirires o teu bilhete, podes escolher se queres a versão digital ou física. Se escolheres a última, terás custos extra com o envio pelo correio. Para além disso, a versão digital permite-te adiar a escolha da data de começo da viagem, ao contrário da versão física, na qual a data tem de ser escolhida no momento da compra.

Na versão digital, em caso de perda do teu dispositivo, o passe é-te reenviado sem custos. Para a versão física, é necessário comprar um seguro extra para te assegurares que o passe é substituído em caso de extravio.

Comboio mochila

Como funciona o passe Interrail na prática?

Seria bom que uma vez comprado o passe Interrail fosse apenas uma questão de escolher para onde queres viajar e entrar no comboio seguinte. Embora seja ainda a regra, infelizmente, não é assim tão simples.

Reservas de lugar:

Em várias rotas é necessário fazer reserva de lugar. Por exemplo, em França, as reservas de lugar são obrigatórias para quase todos os comboios inter-cidades e podem custar entre 10 a 20 euros. Dependendo do país, as reservas podem ser efetuados ou na app da rede Interrail / Eurail: a Rail Planner, ou diretamente nos balcões físicos ou digitais da empresa em que pretendes viajar.

É principalmente em França, Espanha e Itália que vais ter de lidar com as reservas obrigatórias. Na Áustria, por exemplo, as reservas são opcionais em quase todas as rotas.

Vale também ter em conta que poderás ter que pagar por serviços extra como cama em comboios noturnos ou se quiseres viajar numa classe acima.

Ter em atenção:

Existe uma limitação em relação ao teu país de residência: aí, o teu passe Interrail só pode ser utilizado para uma viagem para sair do país e outra para reentrar. Uma opção inteligente – dado que Portugal é, infelizmente, uma ilha ferroviária – é apanhares um voo até ao país que definiste como de início, e começar a usar o teu passe lá.

O que devo ter em mente quando faço o Interrail?

Flexibilidade é a palavra chave:

Para alguns, o Interrail é a oportunidade de viajar de forma totalmente espontânea, decidindo na noite anterior o destino do dia seguinte, conhecendo estranhos pelo caminho e quem sabe seguir com eles. Outros preferem fazer um roteiro à partida e segui-lo à risca. Se optares por uma viagem mais planeada, tem em conta que as coisas podem não correr como esperado. Greves, tempestades, avarias podem obrigar-te a mudar os planos, por isso o melhor é teres alguma flexibilidade.

Roteiro exequível:

Não queiras visitar 30 cidades em 30 dias. Planeia bem o roteiro com a ajuda das apps acima (e abaixo) e com um encadeamento lógico, para não andares para trás e para a frente (por exemplo, se queres visitar Paris, Bruxelas e Amesterdão, começa ou por Paris ou por Amesterdão, que estão nas “pontas”) e com um timeframe realista e que permita alguma flexibilidade para conseguires acomodar algum imprevisto.

Lembra-te: não é uma corrida

O que levar num Interrail?

Em primeiro lugar o essencial: uma mochila adaptada a uma viagem longa.

O tamanho interessa, mas maior não significa melhor. Lembra-te que vais passar muito do teu tempo com a mochila às costas. Assim, escolhe uma mochila ergonómica e não muito grande. A esmagadora maioria das pessoas que nos deram feedback, apontam para algo entre os 40 e 45 litros. Um exemplo é esta, da Decathlon .Vem com capa impermeável, tem vários compartimentos interiores, uma abertura tipo mala para favorecer o acesso e o armazenamento do conteúdo do saco e permite fechar com cadeado (levem também um cadeado). Difícil pedir mais por €50. Daí estar muitas vezes esgotada.

Essenciais de viagem: mochila forclaz travel 100

Para além disso, e porque muitas vezes podes deixar a tua mochila no hotel, traz também uma mochila mais pequena, para transportares os teus essenciais do dia e explorares as cidades bem mais leve.

Roupa e calçado versátil, confortável e facilmente lavável e secável:

O primeiro instinto que tens é viagem longa = muita roupa / calçado. Nem por isso. O truque aqui é versatilidade e leveza. Mais vale lavares uma ou duas vezes mais a tua roupa do que andares com peso desnecessário durante toda a viagem.

Por exemplo, se vais no Verão, fará sentido levares vários pares de calças / camisolas de manga comprida? Vais necessitar dos mesmos? Não fará mais sentido simplesmente levares t-shirts e calções e apenas um par de calças, uma sweatshirt e um impermeável super compacto, caso apanhes alguns dias de mau tempo?

Se os teus destinos são mais citadinos, botas de montanha farão sentido? E se for um misto, porque não uns sapatos de caminhada confortáveis, adaptados tanto a montanha como a cidade, em vez de umas sapatilhas e umas botas de montanha?

E foca-te em materiais confortáveis, laváveis e de secagem rápida. 

Outros objetos essenciais:

Apps, Apps, Apps

Para além da App Rail Planner – que te permite verificar os comboios que podes apanhar, aqueles que precisas de reservar e aqueles que precisas de reservar e pagar – aconselhamos também:

  • Rail CC: Não é bem uma app, mas é um excelente complemento à Rail Planner e para cruzar informação, que possa faltar à mesma.
  • Apps dos transportes do país em que estás: mais uma fonte de informação para cruzares com as duas anteriores.
  • Kayak: Procura e reserva de hotéis e hostels
  • Hostelworld: Pode ter alguns hostels que não encontras no Kayak
  • Airbnb: Os alojamentos locais podem ser uma excelente alternativa aos hotéis tradicionais, especialmente quando estamos a falar de grupos maiores.
  • Couchsurfing: Couchsurfing é uma maneira de poupares imenso dinheiro no alojamento e esta app ajuda-te a procurar as melhores opções.
  • Google Maps: Para além de te permitir navegar nas cidades, a opção de transportes públicos é incrivelmente eficiente para te levar do Ponto A para o Ponto B. Ter alguns dos mapas guardados em modo offline pode ser valioso, em caso de não teres rede móvel no local onde te encontras.
  • Google Translate: Hoje em dia, tendo o Google Translate conseguimos, virtualmente, falar com qualquer pessoa no mundo.
  • XE Currency Converter: Nem todos os países que fazem parte da rede do Interrail têm o euro como moeda, logo ter um conversor fiável à mão dá imenso jeito, até para não ser levado numa burla.
  • Revolut: Para além de não cobrar taxas de câmbio em pagamentos em moeda estrangeira até €1000 por mês, usar o Revolut tem uma vantagem que achamos que é muito subvalorizada e que já nos salvou: o facto do cartão ser recarregável.Isto é, podem andar apenas com o orçamento diário, impedindo assim que no caso de vos roubarem / clonarem o cartão, corram o risco de ficar sem todo o dinheiro na conta principal. Numa viagem à Namíbia clonaram o nosso Revolut e não conseguiram levantar mais do que €40, que era o restante do saldo que tínhamos do dia. Se tivesse sido o nosso cartão principal, podíamos ter ficado sem o dinheiro todo até nos apercebermos o que se tinha passado.
  • Accuweather: Dá sempre jeito saber o tempo que vai estar no dia seguinte. Para nós, a fonte de dados mais fiável é a Accuweather. Permite-te ver o tempo previsto para o mês, semana e mesmo de hora a hora, no dia.
  • Flixbus: Porque às vezes podes precisar de apanhar um autocarro e a Flixbus é a empresa com o portfólio mais extenso da Europa.
  • Registo do Viajante: Para além de conter a informação de entrada nos países, tal como está no Portal das Comunidades, esta app permite-te transmitir ao Ministério dos Negócios Estrangeiros os teus movimentos (pode ser extremamente importante em caso de desastre natural, por exemplo) e também fornece informação sobre as representações diplomáticas mais perto de ti, os contactos das mesmas, o que pode ser extremamente útil em caso de emergência.

Cartão Europeu de Seguro de Doença + Seguro de Viagem

O Cartão Europeu de Seguro de Doença “permite a uma pessoa segurada ou abrangida por um regime de proteção social de um dos 27 Estados-Membros da União Europeia, Islândia, Lichtenstein, Noruega, Suíça e Reino Unido, obter junto dos prestadores de cuidados públicos a assistência médica de que o seu estado de saúde necessitar durante a sua estada temporária em qualquer dos Estados referidos”. O cartão é completamente grátis e chega à tua morada no prazo de cerca de uma semana. Aliás, mesmo não indo fazer interrail, é um documento que não perdes nada em ter.

Para além deste cartão, e porque os imprevistos em viagem podem não estar relacionados com problemas de saúde, aconselhamos também a fazeres um seguro de viagem.

Formas de poupar dinheiro num interrail?

Não optar por reservas de lugar:

Como já referimos, algumas vezes, para viajar em comboios mais rápidos, como inter-cidades / alta velocidade, é necessário fazer reserva. No entanto, podes optar por utilizar comboios Regionais / Inter-regionais, mais lentos e que, provavelmente, envolvem mais ligações, em que tal não é necessário.

A app Rail Planner permite-te utilizar um filtro que seleciona apenas opções que não necessitam de reserva:

Existe a possibilidade, no entanto, de teres de te sentar no chão ou ficares de pé – daí uma mochila confortável e leve seja especialmente importante.

Alimentação:

Para poupar um pouco, traz contigo água e aperitivos, se quiseres evitar os preços inflacionados no interior do comboio – sendo que muitos nem sequer tem cafetaria ou restaurante.

O mesmo se aplica no dia a dia. Algumas refeições feitas “no supermercado” não tem mal nenhum e são uma forma importante de poupares dinheiro. No entanto, lembra-te que uma das formas mais interessantes de experienciar o país onde estás é através da gastronomia por isso tenta, sempre que possível, comer comida local. Para além disso uma poupança radical na alimentação pode ter péssimos resultados ao nível da tua disposição e energia diária. Acima de tudo, equilíbrio.

Alojamento:

Como já dissemos acima, couchsurfing poderá ser também uma excelente opção para poupares em estadia. Hostels, não sendo tão “intimistas”, também são uma excelente forma de poupares dinheiro e, ao mesmo tempo, conheceres outras pessoas e participares em atividades interessantes oferecidas pelos mesmos como pub crawls, food tours, etc. Se fores com um grupo grande de amigos, o AirBnB pode também ser uma opção a considerar. Um apartamento para 4 ou 5 pessoas pode ficar ao mesmo preço da estadia do grupo num hostel.

Algumas pessoas aconselham a dormir nas estações, uma vez ou outra. O nosso conselho é, não o faças a não ser que seja estritamente necessário. Não só por uma questão de segurança, mas também porque é preciso estares em boas condições físicas e mentais para desfrutares da tua viagem. Teres um dia para aproveitar Amesterdão e estares em modo zombie porque dormiste num banco mal amanhado não é a nossa ideia de interrail.

Opta também por reservar o alojamento com a maior antecedência possível – para melhores preços e mais opções – e opta pelos que oferecem cancelamento grátis. Assim, mesmo que decidas por alterar a tua viagem, não perdes o dinheiro dessa estadia.

Altura escolhida

Viajar imediatamente antes e depois das época alta é uma forma não só de poupares dinheiro em estadias, mas também de não correres tanto risco de apanhar comboios sobrelotados ou mesmo esgotados, tendo de fazer alterações de última hora ao teu percurso. Maio, Junho, meados de Setembro e início de Outubro são meses particularmente interessantes.

Aproveitar entradas grátis em museus

Se és fã de Museus, podes também dar uma vista de olhos ao nosso artigo, que mostra como conseguir entrada grátis em Museus 🏛️ por toda a UE 🇪🇺

Free Walking Tours

Faz free walking tours. São uma excelente forma de conheceres a cidade, conheceres outros viajantes e adaptares os gastos ao teu orçamento.

Cuidado com o Roaming

Tem atenção aos custos de Roaming. Embora na maioria dos países que fazem parte do Interrail possas gozar das mesmas condições que tens em Portugal, mas na Suíça, Andorra, Mónaco, Macedónia do Norte, Sérvia, Montenegro e Turquia isso não acontece. Se viajares por um ou mais destes países, um eSIM regional poderá ser uma opção válida.

Como maximizar o meu tempo num Interrail?

Outra vez as reservas

Mais uma vez, voltamos à questão das reservas. Às vezes a diferença de tempo entre um comboio regional e um de alta velocidade vale bem os dinheiro da reserva. É importante considerares este fator antes de decidires que comboios a apanhar. Pode acontecer que com uma reserva de €10 num comboio de alta velocidade ganhes 1 dia de viagem, especialmente em trajetos mais longos. Seja porque há mais frequências e consegues ajustar melhor aos teus planos, seja porque demora 2 horas em vez de 6 ou 7.

Comboios noturnos como excelente forma de ganhar tempo

Por fim, se quiseres poupar também em estadia e ter uma experiência diferente, podes experimentar os comboios noturnos com cama, que circulam um pouco por toda a Europa.

Para além de ser uma forma de poupares no hotel, estes comboios permitem-te “ganhar” tempo, pois estás-te a movimentar para o teu destino enquanto dormes. No entanto, opta, sempre que possível, por dormir numa cama, seja em compartimento privado ou partilhado. Usares comboios noturnos e reservares frequentemente lugares sentados faz com que não consigas descansar propriamente.

Cacifos ou balcões luggage storage são uma ajuda valiosa

No caso de estares a fazer uma day-trip, sem estadia em hostel, não te esqueças de usar os cacifos para deixares a mochila, disponíveis em quase todas as grandes estações de comboios Europeias, ou lá perto. Os teus pertences ficam num local seguro e podes andar a explorar a cidade com maior liberdade de movimentos e menos paragens para descansar.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura Covid-19 do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem