10 coisas grátis para fazer em Bruxelas 🇧🇪🧇

  • 27.12.2022 21:30
  • Bruno A.

Artigo rápido com as melhores atrações e pontos turísticos gratuitos da “Capital da Europa”. Faz scroll down e fica a saber quais as 10 melhores coisas grátis para fazer em Bruxelas, Bélgica.
Visita o nosso site e fica a saber quais as 10 melhores coisas grátis para fazer em Bruxelas.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Rodeada de países com algumas das cidades mais visitadas do mundo, e passando para segundo plano no quadro turístico da própria nação face a cidades como Bruges e Ghent, a capital belga de Bruxelas é certamente uma das metrópoles mais incompreendidas da Europa.

Talvez por servir de sede às mais importantes instituições europeias, turistas de todo o continente foram-se habituando a olhar para Bruxelas como uma cidade de trabalho, de burocratas engravatados e de arranha-céus modernos. Uma cidade cinzenta e cara, sem grande potencial turístico… mas aqui estamos nós para quebrar estereótipos!

Casa de uma das praças mais bonitas do planeta e de uma sociedade extremamente multicultural, Bruxelas não tem necessariamente que ser uma cidade aborrecida e financeiramente inacessível. Se tens viagem marcada à “Capital da Europa”, então descobre connosco quais as 10 melhores coisas grátis para fazer em Bruxelas!

10 coisas para fazer de graça em Bruxelas

Grand Place

Considerada uma das praças mais espectaculares do planeta, a Grand-Place (ou Grote Markt, em holandês) é o coração do centro histórico de Bruxelas e um local classificado pela UNESCO como Património da Humanidade.

Completamente cercada de casas comerciais ornamentadas (as chamadas guildhalls), do monumental edifício da Câmara Municipal e ainda da versão neo-gótica da Casa do Rei, a Grand-Place permanece – sem sombra de dúvida – o principal local a visitar em Bruxelas! A praça é também conhecida por receber o evento principal da “Flower Carpet” a cada 2 anos. Assim, durante o mês de Agosto de todos os anos pares, a Grand-Place é coberta com um colorido tapete de Begónias, tornando-a ainda mais mágica.

Recomendamos ainda que aproveites para passear pelas ruas clássicas flamengas que circundam a praça e que pares para a foto da praxe junto do famoso Manneken Pis. Mas não te esqueças de ajustar as tuas expectativas – a estátua é, de facto, minúscula!

Parc du Cinquantenaire

Quando precisares de um resguardo do ritmo acelerado de Bruxelas e do constante barulho das obras, que já quase parece fazer parte da sinfonia da cidade, sugerimos uma visita ao tranquilo Parc du Cinquantenaire. Um dos parques mais bonitos e acessíveis da capital belga para quem estiver de visita ao centro, este é local perfeito para um passeio tranquilo ou um almoço rápido.

Apesar do parque albergar algumas instituições culturais pagas, como o Museu Militar ou o Autoworld, é também possível visitar e apreciar outros elementos gratuitos, como o Arco do Cinquentenário, o Templo das Paixões Humanas ou até mesmo a Grande Mesquita de Bruxelas, situada num dos cantos do parque.

Se tiveres interesse em conhecer outros parques da cidade, podes também visitar o Parc de Bruxelles, ainda mais central do que o Cinquantenaire, ou o Bois de la Cambre, um enorme parque integrado na floresta que circunda todo o sudeste de Bruxelas.

Parlamentarium

Embora a fama de Bruxelas enquanto “Capital da Europa” seja amplamente divulgada, a realidade é que muito poucos turistas se dão ao trabalho de tentar conhecer as importantes instituições europeias da cidade, como o Parlamento Europeu, a Comissão Europeia ou o Conselho Europeu.

Felizmente, e numa tentativa de dar a conhecer o trabalho do Parlamento Europeu de forma simples e interactiva, foi criado o Parlamentarium, uma espécie de museu multimédia onde é possível descobrir mais acerca da história, funções e futuro da União Europeia, bem como os principais desafios de uma instituição que ajudou a moldar a realidade governativa de milhões de cidadãos europeus. Se a tua visita coincidir com uma sessão plenária, é até possível que consigas assistir à mesma!

Embora a entrada seja gratuita, é recomendado aos visitantes que agendem uma data e hora específica para a sua admissão. Os interessados poderão fazê-lo online, directamente no website da instituição.

Mont des Arts

Originalmente concebido – tal como o nome indica – para servir como o quarteirão artístico da cidade, o Mont des Arts é hoje em dia um complexo urbano construído ao longo de uma pequena colina. Como resultado, é também deste ponto que terás acesso a uma das vistas mais emblemáticas de Bruxelas.

Ao longo do Mont des Arts poderás encontrar um jardim paisagístico, vários museus e ainda a Biblioteca Real da Bélgica (igualmente gratuita), terminando a escadaria junto à Praça Real e à belíssima Igreja de Saint Jacques-sur-Coudenberg. Esta praceta marca também a separação oficial entre o centro antigo e o Quarteirão Real, onde poderás visitar as ruínas do Palácio de Coudenberg (admissão paga), o Palácio da Academia e ainda o Palácio Real de Bruxelas.

Quanto a este último, e ainda que a entrada seja efectivamente gratuita, o Palácio Real está apenas aberto ao público durante 1 mês, todos os Verões.

Galerias Reais de Saint Hubert

Também consideradas uma das maiores atracções turísticas de Bruxelas – ombreando com a fabulosa Grand-Place – as Galerias Reais de Saint-Hubert são um local tão belo quanto simbólico, representando toda uma era dourada da capital belga.

Quem as visita hoje em dia, poderá ver apenas três extensas arcadas comerciais. Bonitas, é certo, com a sua decoração clássica formada por esculturas, vidrais e colunas, mas ainda assim, apenas uma galeria comercial à antiga. No entanto, este local já foi o centro cultural da sociedade belga. Outrora repleta de cafés e cinemas clássicos, era aqui que se reunia a nata artística e boémia da cidade, bem como alguns dos principais expatriados franceses que chegaram a viver em Bruxelas, como os escritores Victor Hugo ou Alexandre Dumas.

Curiosamente, foi também num dos espaços destas galerias que foi exibido o primeiro filme de sempre dos Irmãos Lumière, quando corria o longínquo ano de 1896.

Basílica de Koekelberg

Ainda que existam várias igrejas por toda a cidade dignas de uma visita, arriscaríamos dizer que nenhuma é tão impressionante quanto a Basílica de Koekelberg. Embora deslocada do centro de Bruxelas, não é todos os dias que tens a possibilidade visitar a 5ª maior igreja do mundo!

Oficialmente designada de Basílica Nacional do Sagrado Coração, e embora relativamente recente, esta igreja demorou 65 anos a ser terminada, abrindo oficialmente ao público apenas em 1970. Curiosamente, o tiro de partida foi dado em 1905 por Leopoldo II, seguramente uma das figuras reais mais controversas da história moderna, muito por culpa do seu papel nas atrocidades e exploração do antigo Congo Belga.

Ainda em Bruxelas, e se fizeres mesmo questão de te ficares apenas pelo centro histórico, sugerimos uma visita à Catedral de Notre Dame du Sablon e – acima de tudo – à Catedral de São Miguel e Santa Gudula, a igreja mais famosa e visitada de Bruxelas.

Palácio da Justiça de Bruxelas

Outro lugar relativamente obscuro e pouco visitado, o Palácio da Justiça é outro forte candidato às 10 melhores coisas grátis para fazer em Bruxelas! Um edifício absolutamente monumental, é oficialmente o maior tribunal do mundo, pese embora nunca tenha sido consensual entre a sociedade belga.

Contruído à custa de um erário público estrondoso e da destruição de um bairro inteiro anteriormente ocupado pela classe trabalhadora, a história do edifício está envolta em controvérsia desde o princípio. Aliás, o palácio foi precisamente construído no Mont des Potences – em português, o “Monte das Forcas” – o local onde os criminosos locais eram enforcados na Idade Média… um mau presságio?

Mesmo nos dias de hoje, a fachada está coberta de andaimes e redes há anos, sendo que ninguém sabe bem quando é que as “eternas” renovações irão terminar. No entanto, e polémicas à parte, é possível entrar no Palácio da Justiça gratuitamente e admirar a colossal arquitectura interior em pedra. Um sítio verdadeiramente impressionante!

Percorrer a Comic Strip Route

Sabias que algumas das bandas desenhadas mais icónicas do mundo têm raízes belgas? Bem antes desta forma de arte ser tomada de assalto por super-heróis, monstros verdes e bonecos japoneses, belgas e franceses dividiam os espólios das famosas “histórias aos quadradinhos”. Pátria de nomes como Tintim, Lucky Luke, Marsupilami ou Os Smurfs, a Bélgica é ainda um país onde a banda desenhada ocupa um lugar importante a nível cultural.

Traduzida livremente como a “Rota da Tirinha de BD”, a Comic Strip Route é um trilho na cidade de Bruxelas que te guiará por mais de 50 murais gigantescos, retratando as aventuras das personagens mais famosas do país. Uma espécie de banda desenhada gigante, pintada em muros e em fachadas de edifícios.

Para que possas criar o teu próprio itinerário e planear que zona específica pretendes explorar, podes consultar o mapa online com todas as localizações destes murais.

Visitar um museu gratuito

À semelhança de muitas das outras principais capitais europeias, também Bruxelas tem à disposição de turistas, locais e visitantes vários museus gratuitos. Contudo, e ao passo que algumas destas instituições praticam uma política permanente de portas abertas, como o Museu Wiertz ou a Maison des Arts, outros têm dias específicos da semana (ou do mês) onde a entrada não é cobrada.

Foquemo-nos então nos museus mais cotados da capital belga, onde é possível a admissão gratuita:

  • Museus Reais de Belas-Artes da Bélgica – 1ª quarta-feira do mês, a partir das 13h00;
  • Museu Magritte – 1ª quarta-feira do mês, a partir das 13h00;
  • Museu Fin de Siècle – 1ª quarta-feira do mês, a partir das 13h00;
  • La Maison du Roi – 1º Domingo do mês.

Como podem ver, se os aliarmos aos museus permanentemente gratuitos que mencionámos acima, seguramente que não faltam opções de escolha para os orçamentos mais apertados (e, já agora, para os dias de chuva)!

Feira da Ladra na Place de Jeu Balle

Terminamos a nossa lista de coisas grátis para fazer em Bruxelas com um bom mercado à moda antiga! Possivelmente a feira da ladra (ou mercado de pulgas) mais popular da cidade, é na Place de Jeu Balle que irás encontrar um pequeno mercadinho diário de venda de quinquilharia e antiguidades. Se tiveres bom olho, há sempre bons achados a encontrar neste tipo de feirinhas!

Em pleno coração do bairro de Marolles, um distrito em ascensão repleto de lojinhas vintage e galerias independentes, explorar esta feira e passear pelas ruas antigas do quarteirão pode ser uma bela (e gratuita) actividade para uma manhã descomprometida. Afinal, esta é o único mercado da cidade operacional em todos os 365 dias do ano!

Depois de visitada a feira e explorado o bairro, recomendamos que subas uns degraus até à Place Poelaert, uma das maiores de Bruxelas. É daqui que poderás assistir a um dos melhores pores-do-sol da cidade e despedir-te da capital belga com chave de ouro.

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem