Herança islâmica, tapas e muito sol: um roteiro da Andaluzia 💃☀️

  • 20.06.2022 19:27
  • Paulo

O díficil para quem planeia uma viagem à Andaluzia é escolher o que deixar de fora. Planície, montanha, deserto ou mar. Sevilha, Córdova, Granada, Málaga ou Cádis. O melhor é começares já a juntar dias de férias para descobrires esta solarenga região.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Pouco mais pequena do que Portugal continental, a Andaluzia é uma região com uma forte identidade própria, da qual são exemplos o dialeto andaluz e a dança flamenca.

Esta é também a região da Península Ibérica em que a influência islâmica é mais marcada, tendo sido o centro de vários califados, emirados e taifas entre os séculos VIII e XV. As diferenças na arquitetura e monumentos como Alhambra e a Mesquita-Catedral de Córdova, testemunhos dessa era, são outro elemento distintivo das cidadas andaluzas.

Fora das cidades a região tem também muito a oferecer. Se bem que o calor pode ser intimidante no verão, a região é um destino para qualquer altura do ano, quer seja para nadar nas praias de Cádis ou Málaga no Verão, fazer ski na Serra Nevada durante os meses de Inverno ou aproveitar as meias estações para conhecer as cidades com um clima mais ameno.

Fica a conhecer esta região melhor com o guia que preparamos e quem sabe vais querer já planear uma roadtrip para breve.

O que comer?

Gaspacho

Na cozinha andaluz o gaspacho é incontornável, existindo várias variações deste prato ao longo da região. Em Málaga, por exemplo, come-se o gazpachuelo, um gaspacho branco que junta pescado e maionese. Já no que toca às entradas, as azeitonas, os calamares fritos e o presunto de porco ibérico nunca ficam fora da mesa.

Junto à costa, em cidades como Cádis e Huelva, o pescado frito reina, enquanto que no interior, os pratos de carne são mais populares. Em Córdova, por exemplo, podes provar o Flamenquín, presunto serrano enrolado à volta de carne de porco e depois panado. E em Sevilha são populares os ovos à flamenca, um prato simples de ovos e ervas, mas a que cada chefe dá o seu toque especial.

Quem é mais de doces também não vai ficar de barriga vazia. Em Granada é possível experimentar os piononos, uma pequeno doce com base de bolacha e creme tostado como cobertura. Em Málaga, a tradição é comer roscas fritas de laranja, uma receita simples que toda a família sabe fazer seguindo a regra dos dez: um quilo deste doce requer 10 laranjas, 10 colheres de azeite e 10 colheres de açúcar.

Onde assistir a um espetáculo de flamenco?Flamenco

Por toda a Andaluzia existem diversos sítios onde podes assistir a espetáculos de flamenco. Talvez os mais populares sejam os tablaos, espaços que funcionam como bar com espetáculos de flamenco e que apareceram nos anos 60 para substituir os cabarets com má fama. Estes são os locais onde os turistas estrangeiros normalmente congregam.

Já as peñas nasceram como clubes associativos, em que os aficionados locais se podem tornar sócios, e são por isso vistas como mais tradicionais. Muitos turistas procuram-nos por serem mais autênticas, e talvez por isso a diferença entre tablaos e peñas tem vindo a esbater-se.

É ainda frequente que os teatros de cada cidade, juntamente com o calendário regular de peças, apresentem espetáculos de flamenco. Por fim, uma boa opção para ver flamenco entre locais é visitar as festas da cidades andaluzas, conhecidas como ferias.

O que visitar?

Sevilha

sevilha

A apenas hora e meia de carro da fronteira portuguesa, a cidade de Sevilha é a maior cidade da Andaluzia e a quarta maior de Espanha.

A zona histórica de Sevilha, conhecida como Casco Antiguo, é um dos maiores e mais impressionantes centros históricos urbanos da Europa. Nas suas ruas vais começar a reparar nas influências arquitetónicas islâmicas. Um destes exemplos é a La Giralda, um antigo minarete transformado em torre do sino da Catedral de Sevilha. Uma visita à catedral não dispensa a subida à torre para uma vista panorâmica da cidade.

Outro marco importante da cidade são os Alcáceres Reais, um complexo de palácios contruídos para albergar os membros da família real no mesmo local onde se localizavam os aposentos reais da dinastia muçulmana Abádida.

Não muito longe dos alcáceres fica o parque de Maria Luísa, um jardim repleto de pequenos recantos e fontes, ideias para uma pausa resguardada do calor andaluz. Através do parque podes aceder à Praça de Espanha, um terreiro monumental ladeado por dezenas de alcovas de azulejo que representam cada uma das províncias espanholas.

Dá uma vista de olhos ao nosso Guia Rápido de Sevilha e segue-nos no Instagram!

Locais a visitar:

Sítios a visitar: Catedral de Sevilha, La Giralda, Plaza de España, Parque Maria Luisa, Real Alcázar de Sevilha

Onde comer: El Rinconcillo, El Perro Viejo, Casa Moreno, La Taberna, Bodega Dos de Mayo

Ronda e Setenil de las Bodegas

Ronda

Mais ou menos a meio caminho entre Sevilha e Málaga, a pequena vila de Setenil de las Bodegas é o ponto de paragem ideal para quem procura um pouco de sombra. Isto porque uma parte da vila está construída diretamente por baixo das rochas de uma encosta, desafiando a lei da gravidade.

A cerca de 20 minutos de Setenil de las Bodegas, fica outra pequena vila que vale a pena visitar, desta feita no topo da escarpa. Ronda é conhecida pela sua imponente Puente Nuevo, que atravessa um desfiladeiro de 120 metros de altura. A ponta conecta a cidade antiga, que remonta à era islâmica, à cidade nova, conhecida como El Mercadillo.

Sítios a visitar: El Tajo de Ronda, Banhos Árabes (Ronda), Cuevas de la Sombra (Setenil de las Bodegas)

Onde comer: Casa Carmen (Ronda), El Lechuguita (Ronda), Cafeteria Bar Sol y Sombra (Setenil)

Córdoba

Mesquita Córdova

Durante o período islâmico, Córdoba cresceu rapidamente para se tornar capital do califado omíada e um dos mais importantes centros de ensino da Idade Média.

A principal atração da cidade, a Mesquita-Catedral, é testemunho da importância que Córdoba assumiu nessa época. O interior deste edifício que funde elementos cristãos e islâmicos é conhecido pelas suas muitas colunas e arcos em ferradura que criam um ambiente místico. Uma dica para quem tem fácil despertar: visitar a mesquita-catedral é gratuito entre as 8:30 e as 9:30.

A apenas cinco quilômetros de Córdoba, encontram-se as ruínas da Medina Azara, uma cidade palaciana mandada construir pelo califa Abderramão III. Esta descoberta arqueológica impressiona pelo seu tamanho.

Sítios a visitar: Mesquita-Catedral, Alcázar de los Reyes Cristianos, Medina Azhara, Palacio de Viana, Plaza de la Corredora

Onde comer: Taberna Gongora, Taberna Miguelito, Los Romerillos, La Gloria

GranadaAlhambra

Quando em Granada é impossível não visitar Alhambra, a fortaleza e complexo de palácios que se impõe no horizonte da cidade. O seu estatuto como um dos monumentos mais visitados do mundo impõe que as entradas sejam adquiridas com antecedência (estamos a falar de várias semanas ou mesmo meses).

Na colina de frente a Alhambra, o miradouro de San Nicolás é um ponto de paragem obrigatório para observar a fortaleza, enquandrada pela Serra Nevada no horizonte.

Sítios a visitar: Alhambra (Palácios Nasraid, Palácio de Carlos V, Generalife), Mirador de San Nicolás, Catedral de Granada

Onde comer: Pasteleria Lopez-Mezquita, La Taberna de Kafka, El Molino, Bar Poë, Casa Piti

Sierra NevadaSierra Nevada

A pouco mais de 20 quilómetros da cidade de Granada, encontra-se a estância de ski da Sierra Nevada, a mais a sul da Europa e, por isso mesmo, a que oferece mais horas de luz solar.

Por norma, a neve mantem-se na Sierra Nevada entre Novembro e Abril. Para além das pistas de ski, a cordilheira é também a casa do Mulhacén, o ponto mais alto de toda a Espanha.

O que visitar na região: Capileira, Pampaneira, Lanjarón, Órgiva, Trevélez, Bubión, Pradollano

Onde comer na região: La Bodeguita Bar, Pizzeria Tito Luigi, La Visera

Deserto de Tabernas

Tabernas

Por detrás da Sierra Nevada fica o único deserto da Europa. Pela raridade da sua paisagem, o Deserto de Tabernas tornou-se o cenário de muitos clássicos do cinema incluindo Lawrence da Arábia, Indiana Jones e a Última Cruzada, ou o western O Bom, o Mau e o Vilão.

Caso procures um pouco dessa magia de Hollywood, no Oasys Mini Hollywood poderás caminhar pelas ruas de uma cidade do Velho Oeste, erguida para servir de cenário cinematográfico e hoje transformada num pequeno parque temático.

Mas as atrações desta reserva natural não se esgotam nas referências a filmes. Este deserto foi em tempos o fundo do oceano, pelo que é frequente encontrar restos fósseis de animais. Nos tempos modernos, Tabernas continua a ser a casa de muitas espécies de animais incluindo grandes variedades de pássaros e répteis.

O que visitar: Oasys Mini Hollywood

Onde comer: La Dalia Gastrobar, Los Albardinales, Las Eras de Manolo

Málagamálaga

Nesta lista já temos cidade, montanha, deserto e falta, claro está, o mar. Para isso, segue até Málaga, onde poderás relaxar na Praia da Malagueta, bem perto do centro da cidade.

Depois de um pouco de descanso junto às aguas do Mediterrâneo, explora o centro histórico de Málaga e passeia pelos jardins da alcáçova, uma fortificação construída no século XI. Reserva tempo ainda para uma visita às ruínas do anfiteatro romano.

Málaga é a cidade natal do pintor Picasso, pelo que podes encontrar aqui um museu dedicado ao artista, com uma vasta coleção que cobre a sua longa carreira.

Para uma pequena escapadinha fora da cidade, recomendamos o Caminito del Rey, a apenas 50 minutos de carro a partir de Malága. Estes passadiços não são para quem tem medo de alturas, já que o percurso é feito ao longo da lateral das encostas da ravina de Los Gaitanes, em certos pontos a mais de 100 metros de altura. No entanto, a paisagem compensa bastante qualquer vertigem.

Sítios a visitar: Alcáçova, Museu Picasso de Málaga, Teatro Romano de Málaga, Playa de la Malagueta, Catedral de Málaga

Onde comer: Casa Lola, Bar del Mercado de Atarazanas, La Recova, La Tranca, Bar Los Pueblos

Marbella

Talvez a cidade mais associada à vida balnear e à diversão noturna de entre os destinos da Andaluzia, Marbella fica a menos de uma hora de Málaga.

Não é por acaso que a cidade é conhecida pela praia, já que são 23 os areais que vais poder encontrar num raio de apenas 20 quilómetros em volta da cidade. Bounty Beach, o nome que a Playa del Cable pede emprestado ao bar local, é uma das mais conhecidas e um ótimo sítio para praticar desportos na areia e na água e relexar enquanto ouves o DJ local.

Outra favorita tanto de turistas como locais é a Playa de Alicate, já que junta todas as comodidades como bares, restaurante e choveiros sem nunca juntar grandes multidões. Já para uma experiência mais recatada, podes sempre seguir para a Playa Nagüeles, conhecida pelas suas águas cristalinas.

Sítios a visitar: Praia, praia e praia! (Bounty Beach, Playa de Alicate, Playa Hermosa, Playa Real de Zaragoza, Playa Nagüeles)

Onde comer: Bar El Estrecho, Sirocco Marbella, Bodega San Bernabe, Bistro Ancha Marbella

Bónus: GibraltarGibraltar

Enquanto território ultramarino britânico, Gibraltar não pertence à Andaluzia. No entanto, este enclave é uma paragem interessante para quem decide seguir junto à costa.

Gibraltar é conhecido pelos seus macacos. Vindos das cordilheiras de Marrocos, ninguém sabe bem como chegaram até aqui, mas rapidamente se tornaram um símbolo local.

Os macacos de Gibraltar podem ser avistados no rochedo que domina a paisagem desta península, ao qual podes subir usando o serviço de teleférico.

Sítios a visitar: Rochedo de Gibraltar, Teleférico, Jardim Botânico de Gibraltar, Europa Point

Onde comer: Casa Pepe, Gibraltar Confectionary, Roy’s Cod Place, The Edinburgh Arms

CádizCádis

Continuando pela costa, eventualmente chegarás à cidade de Cádiz. Aproveita mais uma oportunidade de parar um pouco junto ao mar, desta vez na praia de Santa María del Mar.

Uma característica bastante distintiva de Cádiz são as suas casas brancas. A cidade tem também um grande legado histórico, que no seu caso vai ainda mais atrás no tempo, já que a sua fundação pelos fenícios remonta a cerca de 3.000 anos atrás.

A gastronomia local, principalmente no que toca ao peixe e marisco, é outro motivo para visitar Cádis. Aqui podes experimentar pratos como atún encebolado – um guisado de atum em cebola – ou fideos com caballa – cavala servida em aletria num caldo de pimentos e tomate.

Sítios a visitar: Barrio El Pópulo, Barrio La Viña, Torre Tavira, Forte de Santa Catarina

Onde comer: Freiduria Las Flores, Almarcen Tavern, Bar Nono, La Esquinita del Populo, Balandro

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Consulta do Viajante

Aconselhamos a marcar a tua consulta na Consulta do Viajante Online. Insere o código flamingo para teres 5% de desconto em consultas para 2 ou mais pessoas.

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem