Guia de viagem de Barcelona + Roteiro de 3 dias 😎

  • 22.11.2022 19:45
  • Bruno A.

Artigo detalhado com guia de viagem de Barcelona. Inclui itinerário com tudo o que visitar em 3 dias na Cidade Condal, bem como informação acerca de transportes públicos, hotéis, restaurantes, burlas conhecidas e pontos turísticos.

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Considerada a maior metrópole da costa mediterrânica, Barcelona é um dos principais destinos turísticos do mundo. Especialmente para nós, portugueses, que temos o privilégio de a ter aqui bem ao lado, a principal cidade da Catalunha tem um magnetismo a que é difícil de resistir.

Talvez seja da vida nocturna, do constante movimento das ruas ou da arquitectura – com a inconfundível assinatura de Gaudi – que não é possível encontrar em mais nenhuma cidade do mundo. Não restam dúvidas, Barcelona é um sítio especial!

Assim, se estiveres a preparar a tua visita à Cidade Condal, queremos deixar-te com todas as dicas e informações práticas necessárias para a tua aventura. Desfruta do nosso guia de Barcelona e descobre qual a melhor forma de chegar à cidade, onde dormir, onde comer, quais as burlas e esquemas mais comuns e qual o melhor roteiro de 3 dias.

Guia de viagem de Barcelona

Como chegar a Barcelona – Voos desde Lisboa ou Porto, Portugal

Embora veja chegar cerca de 30 milhões de turistas todos os anos (sendo certo que nem todos eles vêm de avião), a cidade de Barcelona tem apenas um único aeroporto: Barcelona–El Prat. Por outro lado, e servindo-se maioritariamente de voos sazonais, a cidade é também servida pelos aeroportos de Reus e de Girona, situados a cerca de 100km de distância. Contudo, não existem actualmente quaisquer voos com origem em Portugal a aterrar nesses aeroportos secundários.

Assim, e a partir de Portugal, poderás voar para Barcelona de Lisboa (Easyjet, TAP e Vueling), Porto (Ryanair e Vueling), Faro (Vueling), e Ponta Delgada (sazonais com a Azores Airlines).

Qual a melhor altura para visitar Barcelona?

Tal como em praticamente todos os restantes destinos europeus, a melhor altura para visitar Barcelona engloba todo o período entre Maio e Outubro, quando a probabilidade de apanhares bastante calor e poderes desfrutar das praias de Barcelona é maior. No entanto, esta é também a altura em que os preços tendem a ser mais altos (especialmente nos meses de Verão), para além das épocas festivas.

De qualquer das formas, Barcelona é umas das cidades mais solarengas da Europa, o que joga perfeitamente a favor dos turistas que optem por visitá-la durante a Primavera ou o Outono, ou até mesmo em plena época baixa, quando se torna mais fácil encontrar bons negócios no que toca ao alojamento e as multidões são mais pequenas.

Assim, não descartes até uma visita de Inverno a Barcelona. A probabilidade de chuva é sempre reduzida, o frio nunca será um entrave específico e a tua carteira agradece. Factores perfeitos para uma escapadinha de 3 dias em Barcelona.

Documentos necessários para a tua viagem a Barcelona

Sendo parte integrante do território espanhol, por sua vez Estado-Membro da União Europeia, para entrar em Barcelona basta apenas estar munido de Cartão de Cidadão válido.

Descobre mais: Vais viajar e tens o Passaporte ou Cartão de Cidadão caducado ou perdido? Vê aqui o que podes fazer

Roaming na viagem para Barcelona

Estando o país vinculado às regras de roaming da UE, não te será cobrada qualquer taxa de roaming durante a tua visita a Barcelona

Assim sendo, poderás simplesmente utilizar o teu cartão (quase) como se estivesses em Portugal (os dados das apps que as operadoras portuguesas contam num plafond separado, passam a contar para o teu plafond principal de dados. Isto significa que se tiveres 5GB de dados + 15GB para apps, enquanto estiveres Reino Unido esses dados vão ser retirados aos 5GB e não aos 15GB).

Tudo que precisas de saber acerca de Roaming, Dados Móveis e Cartões SIM📱🌎

Como levantar dinheiro durante uma viagem a Barcelona – Taxas bancárias e orçamento de viagem

Uma vez que a Espanha faz parte da Zona Euro, utilizando a moeda única, poderás utilizar o mesmo cartão de débito ou crédito que habitualmente utilizas em Portugal, sem que incorras em nenhum tipo de taxa de conversão quando fizeres pagamentos ou levantamentos.

Relativamente a estes últimos, deverás ter apenas em atenção que algumas caixas de bancos específicos poderão cobrar-te uma taxa fixa por levantamento ao verificarem que o teu cartão não é oriundo do país. Um exemplo clássico deste tipo de situação são as famosas caixas automáticas da Euronet, que estão já espalhadas por toda a Europa e cobram uma comissão fixa por levantamento com cartão estrangeiro.

Não obstante, para poderes ter um melhor controlo sobre os teus gastos e manteres o orçamento de viagem sob controlo, recomendamos sempre a utilização do cartão Revolut. Ainda que em Espanha não possas usufruir da principal vantagem deste cartão – que passa pela possibilidade de fazer levantamentos em moeda estrangeira sem pagar taxas de conversão – continua ainda assim a ser uma ferramenta útil.

Através da aplicação do banco online, terás acesso imediato a todos os gastos e ao saldo da tua conta, podendo verificar na hora se te foi cobrada alguma taxa pelo levantamento, por exemplo. Para além disso, poderás carregar o teu cartão apenas e somente com o valor que contes gastar por dia, ou na totalidade da viagem, evitando assim que ultrapasses a soma que previamente estipulaste e limitando também o valor que te habilitas a perder em caso de roubo do cartão ou fraude.

Descobre mais: Dicas para viajantes: Tudo que precisas de saber sobre o Cartão Revolut

Guia de viagem de Barcelona – esquemas e burlas mais comuns

Ok, hora de algumas verdades um pouco mais duras. Será Barcelona um destino perigoso, ao ponto de teres que temer pela tua integridade física? A resposta é um rotundo “não”… mas isso não quer dizer que não requeira alguns cuidados específicos!

No caso da capital catalã, a cidade vive na infâmia do turismo devido ao elevado número de carteiristas. Aliás, existem centenas (talvez milhares?) de relatos online de visitantes que, de um momento para o outro, se aperceberam de que lhes faltava o telemóvel, a carteira ou a mochila. Se por um lado isto significa que podes andar confortavelmente pela rua sem que te preocupes em sofrer um assalto violento ou um roubo por esticão, por outro também te dá uma sensação de falsa segurança.

Aqui, o truque passa por nunca descuidares os teus pertences. Nada de objectos de valor no bolso traseiro das calças ou da camisa, nem em nenhum outro compartimento de fácil alcance. Em zonas de grande confusão, utiliza a mochila na frente, ao invés de a colocares nas costas. E nunca – MAS NUNCA – pouses uma mala ou mochila no chão em zonas movimentadas (mesmo em restaurantes), especialmente em Las Ramblas.

A título de exemplo pessoal, quando passeávamos pelas ruas de Barcelona colocávamos sempre todos os nossos pertences numa bolsa tiracolo cujo fecho éclair era depois imobilizado com uma presilha que o ligava à própria alça. Era absolutamente impossível conseguir abrir aquilo facilmente, muito menos em andamento. Utilizar um money-belt teria também sido uma boa opção. Em contrapartida, tínhamos uma mochila onde colocávamos apenas uma garrafa de água para o dia. Uma vez que não tinha qualquer objecto de valor, levávamo-la simplesmente às costas, sem grandes preocupações. Resultado: não houve um único dia em que não tenhamos encontrado o fecho aberto!

Ah, e não te esqueças: anda sempre com cópias dos teus documentos de identificação contigo e deixa os originais no hotel ou, se tiveres passaporte, deixa o passaporte no cofre do hotel e leva o cartão de cidadão sempre contigo. Assim, terás forma de validar a tua identificação (caso seja preciso na entrada em Museus ou outras atrações), mas não corres o risco de ter grandes chatices caso o percas, visto que tens sempre o passaporte para voltar a casa ou seguir viagem.

No fundo, o nosso principal conselho de segurança neste guia de viagem de Barcelona é que tenhas apenas um cuidado redobrado com os teus pertences. Fora isso, a cidade é perfeitamente segura!

Onde dormir em Barcelona – Hotéis e Alojamentos

Sendo um destino extremamente popular, e com a afluência absolutamente gigantesca de que todo o continente europeu foi alvo no pós-pandemia, os preços de alojamento em Barcelona têm registado recordes atrás de recordes. Durante os meses de verão, o preço médio de uma noite em Barcelona chegou aos 150€, sendo que, de acordo com o site especializado Budget Your Trip, os preços médios em Barcelona rondam os 125€/noite, com os hotéis de luxo (4 e 5 estrelas) a rondarem valores de 230€/noite.

Assim, deixamos abaixo uma sugestão para cada categoria de classificação, com um preço por noite abaixo ou dentro da média (tendo por base uma estadia de 3 dias em Barcelona, em Abril de 2023)

Onde comer em Barcelona – Restaurantes para todos os orçamentos

Conforme já referido, o crescimento exponencial do turismo veio agravar bastante o custo da dormida em Barcelona. Contudo, e naturalmente, esse aumento é na realidade transversal a praticamente todos os quadrantes do custo de vida, nos quais se incluem os preços das refeições. De acordo com o portal Numbeo, o preço de uma refeição num restaurante barato de Barcelona ronda os 14€/pax, ao passo que um bom repasto para 2 pessoas num restaurante intermédio, com entrada, prato e sobremesa, anda pelo valor total de 60€ (30€/pax).

Assim sendo, começamos esta secção do nosso guia de viagem de Barcelona com aqueles que são considerados dos melhores restaurantes da cidade, escolhas ideais para entusiastas da gastronomia para quem o orçamento não seja problema:

No entanto, e assumindo que as opções acima estão apenas reservadas para ocasiões especiais, deixamos abaixo alternativas que cumpram os critérios estabelecidos pelo Numbeo para aquilo que pode ser considerado um restaurante barato em Barcelona:

Guia de Barcelona – Transporte entre os aeroportos e o centro da cidade

Como ir do Aeroporto de Barcelona-El Prat ao centro da cidade:

  • Comboio – Estação junto ao Terminal 2
    • Duração: 30 minutos
    • Preço: 4€
    • Destino: Sants, Passeig de Grácia ou El Clot
    • Compra de bilhetes: Directamente na estação
  • Metro – Linha 9
    • Duração: 30 minutos
    • Preço: 5,15€
    • Destino: Qualquer estação do centro de Barcelona, sendo necessário fazer transbordo para as linhas 1 (em Torrassa) ou 5 (em Collblanc)
    • Compra de bilhetes: Directamente nas estações do aeroporto (situadas em ambos os terminais)
  • Autocarro Público – Nº 46 ou Nº 16/17/18 (nocturnos)
    • Duração: 30 minutos
    • Preço: 4,60€ ou 5,15€ (nocturnos).
    • Destino: Plaça Espanya ou Plaça Catalunya (nocturnos)
    • Compra de bilhetes: Directamente nos autocarros
  • Autocarro Shuttle – Aerobus
    • Duração: 30 minutos
    • Preço: 8,90
    • Destino: Plaça
    • , Gran Via-Urgell, Plaça de l’ Universitat ou Plaça Catalunya
    • Compra de bilhetes: Aerobus Barcelona (também disponível nos terminais de aeroporto ou directamente com o motorista)

Transportes públicos de Barcelona – Como funciona o sistema de metro

Sendo uma cidade bastante grande, não surpreende que Barcelona apresente uma rede de transportes públicos tão abastada. Contudo, e embora os cidadãos locais se façam transportar também de autocarro e eléctrico, arriscamos dizer que a esmagadora maioria dos turistas fará apenas uso do metro.

Metro de Barcelona

Composto por 12 linhas, 170km de carris e mais de 180 estações, o metro é o principal meio público de transporte em Barcelona, chegando a praticamente todos os subúrbios mais importantes da cidade, para além de palmilhar todo o centro e principais zonas turísticas.

Embora esta dimensão possa parecer complexa, neste guia de viagem de Barcelona iremos mostrar-te o quão bem organizado o metro local consegue ser. Eis tudo o que precisas de saber:

Bilhetes de utilização individual – Single ou T-Casual

Embora exista uma diversidade bastante grande de bilhetes, enquanto turista existem apenas 2 tipologias aplicáveis (a não ser que planeies ficar por um mês inteiro): O bilhete de viagem única (Single) ou o bilhete T-Casual.

O primeiro, tal como o próprio nome indica, é válido para uma única viagem, podendo ser comprado nas máquinas automáticas de qualquer estação de metro ao custo de 2,40€. Em alternativa, poderás utilizar o teu cartão de crédito/débito contactless, sendo a viagem automaticamente debitada do cartão utilizado.

A outra opção, esta bem mais económica, passa pela utilização do bilhete T-Casual. Este título, que contém um total de 10 viagens, tem o custo regular de 11,35€ se for válido em apenas uma única zona, estando com um desconto especial de 30% até ao dia 31 de Dezembro de 2022 (7,95€). Caso pretendas que o título seja válido em duas zonas distintas, o preço passa a 22,40€ (15,70€ até 31 de Dezembro). Embora estejam incluídas 10 viagens, este título não pode ser partilhado simultaneamente com mais ninguém, devendo um único utilizador consumir todas as viagens incluídas.

Este tipo de bilhete não é válido na travessia entre o aeroporto e o centro de Barcelona.

Passes turísticos

Outra opção interessante para visitantes passa pela obtenção de passes de viagem da Hola Barcelona.

Estes passes permitem a utilização ilimitada dos transportes públicos de Barcelona – incluindo metro, autocarros, eléctricos, comboios urbanos e funicular (Montjuic) – durante o período de tempo seleccionado, e começando o mesmo a contar a partir da primeira validação:

  • 2 dias (48 horas) – 16,40€
  • 3 dias (72 horas) – 23,80€
  • 4 dias (96 horas) – 31,00€
  • 5 dias (120 horas) – 38,20€

Se estes passes forem comprados online, é ainda aplicado um desconto de 10% sobre o valor acima referido. Ao contrário do título T-Casual, este passe é válido para transportes entre o aeroporto e o centro.

Barcelona Card

Como última opção de título de viagem para transportes públicos, apresentamos-te o Barcelona Card.

À semelhança dos passes da Hola Barcelona, este cartão também inclui viagens ilimitadas em todos os transportes públicos, de acordo com o período escolhido:

  • 3 dias (72 horas) – 48,00€
  • 4 dias (96 horas) – 58,00€
  • 5 dias (120 horas) – 63,00€

Contudo, o Barcelona Card funciona também como passe turístico, incluindo a admissão em locais como o Museu Picasso, o MNAC ou a Fundació Joan Miró, e ainda descontos especiais na entrada em outras atrações, como o Recinto Modernista de Sant Pau, as Casas de Gaudi (Batlló, Milà e Vicens) ou o Palau de la Música Catalana.

Horários de funcionamento do metro de Barcelona

  • Segundas a Quintas: 05h00-24h00;
  • Sextas: 05h00-02h00;
  • Noite de Sábado p/ Domingo: Serviço contínuo;
  • Domingos e Feriados: 05h00- 24h00;
  • Linha 9 (aeroporto): Diariamente entre 05h00 e a meia-noite.

Guia de Viagem de Barcelona – Tesouros Escondidos da cidade

Embora todos conheçam a Catedral da Sagrada Família, o Parque Guell ou a Avenida de Las Ramblas, a realidade é que Barcelona tem muito mais para oferecer para lá dos locais mais icónicos.

Como tal, e para te imiscuíres um bocadinho mais na verdadeira essência da capital catalã, apresentamos-te no nosso guia de viagem de Barcelona algumas hidden gems que deverás visitar na Cidade Condal:

  • Bunkers del Carmel
  • Teatre Grec
  • Antic Teatre
  • Monestir de Pedralbes
  • Casa Vicens
  • Mercat Santa Caterina
  • Gato de Botero
  • Jardins del Laberint d’Horta

Roteiro de 3 dias em Barcelona – Um itinerário completo

Ainda que 3 dias nunca sejam suficientes para conhecer a fundo nenhuma cidade do mundo – e muito menos Barcelona – 72 horas já serão suficientes para ficares vidrado com uma generosa amostra desta fabulosa metrópole.

Assim, tentámos o nosso melhor para incluir um roteiro de 3 dias que fosse o mais completo possível neste guia de viagem de Barcelona. Esperemos que gostes!

Guia de viagem de Barcelona: Dia 1 – O legado dos filhos pródigos

Para o primeiro destes 3 dias em Barcelona, iremos testemunhar o legado daquele que será porventura o filho mais querido da cidade: Antoni Gaudí. Afinal, para onde quer que olhes, parece existir sempre uma lembrança ou resquício do trabalho do famoso arquitecto, e que acabou por influenciar outro nome que ajudou a moldar a Barcelona que hoje conhecemos – Lluís Domènech i Montaner. Como paragem inicial, começamos no Parque Guell (10€), uma espécie de jardim monumental onde Gaudí viveu e trabalhou, deixando à solta toda a sua genialidade e fantasia. Não muito longe, irás encontrar os Bunkers del Carmel, um dos melhores miradouros da cidade e que, apesar do nome, nunca albergou qualquer bunker, mas sim uma instalação militar de defesa antiaérea.

Começando depois a descer para sul rumo à baixa, fazemos uma paragem no Recinto Modernista de Sant Pau (15€), um dos complexos de Art Nouveau mais grandiosos da Europa. Desenhado por Domènech i Montaner, o complexo – considerado Património da Humanidade pela UNESCO – foi originalmente criado como uma instalação hospitalar, servindo hoje como museu e instalação artística. De seguida, chegámos finalmente à Catedral da Sagrada Família (26€; gratuita durante as missas de Domingo às 9h00), o maior símbolo de toda a Barcelona e um monumento que dispensa apresentações. Como todos sabemos, esta igreja, iniciada em 1882, ainda não está terminada e continua a não existir consenso quanto a uma data de finalização.

Com o dia a caminhar para o fim, recomendamos uma visita a pelo menos uma das duas Casa de Gaudí mais famosas: Casa Batlló (35€) ou Casa Milà (25€), esta última também conhecida como La Pedrera. Situadas bem perto uma da outra, a primeira impressiona um pouco mais pela incomum arquitectura interior do edifício, ao passo que a segunda é mais informativa quanto à vida e trabalho de Gaudí e remata a visita com vistas espectaculares a partir do terraço superior. Finalmente, terminamos o dia no Palau de la Música Catalana (16€), um auditório fenomenal e excêntrico, também da autoria de Lluís Domènech i Montaner. Recheado de azulejos coloridos, cornucópias, vidro e esculturas, este edifício é uma verdadeira ode ao estilo modernista catalão.

Resumo do 1º dia:

  • Parque Guell
  • Bunkers del Carmel
  • Recinto Modernista de Sant Pau
  • Catedral da Sagrada Família
  • Casa Batlló/Casa Milà
  • Palau de la Música Catalana

Guia de viagem de Barcelona: Dia 2 – O Bairro Gótico e as fontes dançantes

Neste segundo dia do nosso guia de viagem de Barcelona, iremos retomar o percurso praticamente onde acabámos o dia anterior. Mas antes de passarmos à azáfama e animação das ruas do centro de Barcelona, começamos com uma visita ao Museu Picasso (12€), onde estão expostas várias obras de outro dos habitantes mais famosos da Cidade Condal, para onde se mudou aos 7 anos e se fez homem e artista. Depois de reagruparmos na Praça da Catalunha, chega então a hora de percorrer a avenida de Las Ramblas, porventura a via mais famosa de toda a Barcelona! Apesar de ser um sítio extremamente turístico, e que como tal requeira atenção redobrada, é um daqueles locais a não perder, nem que seja só para uma passagem rápida. A meio caminho, aproveita também para confortar o estômago no popular Mercado de la Boqueria. Se guardares esta paragem para o final da tarde, poderás ter a sorte de conseguir comprar algumas guloseimas a preço de saldo (no nosso caso, acabámos a comprar sumos naturais a 0,50€).

Depois, poderás seguir para o Bairro Gótico, o coração histórico da zona velha de Barcelona. Um quarteirão totalmente à parte do resto da paisagem excêntrica e vanguardista da cidade, aqui poderás encontrar muralhas medievais, ruas estreitas, pracetas pedonais e catedrais antigas, com destaque para a Plaça del Rei, a Plaça Reial, a Catedral de Santa Eulália (9€; gratuita durante as missas) ou a Basílica de Santa Maria del Pi.

Quando terminares de explorar a zona velha, poderás arrepiar caminho (ou apanhar o metro) rumo a Montjuic, uma famosa colina que serviu como ponto de defesa a várias povoações. Como tal, é lá em cima que conseguirás encontrar o Castelo de Montjuic (9€, ou 10€ se for combinado com o Jardim Botânico), a estrutura defensiva que sobreviveu até aos dias de hoje. Para lá chegares, poderás apanhar o Teleférico de Montjuic (9,40€ só ida) e depois descer a pé, vendo pelo caminho os pontos seguintes. Deverás depois dirigir-te ao Palau Nacional, o edifício mais emblemático da coluna, e desfrutar da icónica vista a partir do topo da sua escadaria. Descidos os longos degraus, passa na Praça de Espanha e tira a foto da praxe com as torres venezianas. Para fechar o dia com chave de ouro, confirma os horários, relaxa junto à Fonte Mágica e assiste a um dos espectáculos de fontes dançantes mais famosos do mundo. Por mais que saibas que a “Barcelona” de Freddie Mercury e Montserrat Caballé vai tocar, o momento consegue ser sempre arrepiante!

Resumo do 2º dia:

  • Museu Picasso
  • Praça da Catalunha
  • Las Ramblas
  • Mercado de la Boqueria
  • Bairro Gótico (Plaça del Rei, Plaça Reial, Catedral de Santa Eulália, Basílica de Santa Maria del Pi)
  • Colina de Montjuic (Teleférico, Castelo de Montjuic, Jardim Botânico, Palau Nacional)
  • Praça de Espanha
  • Fonte Mágica

Guia de viagem de Barcelona: Dia 3 – Da praia à montanha

Para o terceiro e último dia do nosso guia de viagem de Barcelona, iremos dedicar-nos aos sítios que, não sendo particularmente próximos uns dos outros nem de qualquer outro ponto mencionado até agora, não deixam ainda assim de ser impressionantes ou de fazer parte do imaginário catalão, merecendo por isso mesmo uma visita! Comecemos pela Praia de La Barceloneta. Apesar da fama, é igualmente viável optar por qualquer outra praia da cidade, sendo esta simplesmente a mais conhecida. Depois de ires a banhos ou passeares pela marginal, é altura de fazeres a tua primeira viagem de metro do dia, rumo a Camp Nou, onde poderás fazer um tour do estádio e visitar o museu (28€) ou até mesmo assistir a um jogo do FC Barcelona. Ainda que esta possa à primeira vista ser uma paragem apenas obrigatória para os aficionados, a realidade é que poucas cidades têm uma ligação tão umbilical ao seu clube local. Tal como está eternamente escrito na banca principal, este, é sem dúvida, “mais do que um clube”.

Segue-se uma paragem pelo Mosteiro de Pedralbes (5€), um dos tesouros escondidos da cidade e que permanece fora do radar da esmagadora maioria dos turistas. Depois de explorares o espaço e te maravilhares com os claustros e com a Capela de São Miguel, é hora de voltar aos transportes públicos, desta feita até ao sopé da montanha de Tibidabo. Para chegares ao topo, onde terás um parque de diversões e à fabulosa Igreja do Sagrado Coração, terás que apanhar boleia do Funicular de Tibidabo (12€). Por fim, poderás ir percorrendo a pé o caminho de cerca de 90 minutos pela montanha, e desfrutando das vistas, até chegares ao último ponto da nossa aventura: o Parc del Labirint d’Horta (2,50€). Considerado o jardim histórico mais antigo de Barcelona, é um sítio apropriado para acabar calmamente a tua aventura numa cidade quase sempre agitada.

Resumo do 2º dia:

  • Praia La Barceloneta
  • Camp Nou
  • Mosteiro de Pedralbes
  • Tibidabo (Funicular, Igreja do Sagrado Coração)
  • Parc del Labirint d’Horta

Estadias superiores a 3 dias em Barcelona? Então podes considerar alguma das seguintes day trips:

E damos assim por terminado o nosso guia de viagem de Barcelona. Esperamos que te seja útil aquando da tua próxima escapadinha à capital catalã!

Tours & Atividades

Reserva já os teus tours ou atividades no Viator, do grupo Tripadvisor! E ao fazê-lo estás-nos a dar uma grande ajuda 🙂

Seguro de Viagem

Para contratar o teu seguro de viagem, aconselhamos a IATI, com uma excelente gama de seguros, incluíndo aquela que é, provavelmente, a melhor cobertura Covid-19 do mercado. 

Se reservares connosco, através deste link, tens 5% de desconto no teu seguro e, ao mesmo tempo, dás-nos uma ajuda preciosa 🙂

Queres receber notificações acerca de novas ofertas?

Regista-te e decide a frequência de envio. Não vamos enviar spam!

Sugestões de viagem